VÉSPERAS DE UMA GUERRA MUNDIAL E NUCLEAR

Caça F-35 S
Nos últimos meses governantes de um mundo moderno e democrático vêm tentando "negociar" com uma ditadura religiosa, o Irã. Jamais podemos esquecer que o Irã na realidade nunca mudou, é a Pérsia dos tempos bíblicos, o país de líderes cruéis e conquistadores implacáveis cujas mentes ficaram raquíticas no distante passado.

O Mundo mudou, as sociedades ocidentais evoluíram a sombra de um cristianismo progressista após o inicio da era protestante que recusou a infalibilidade dos papas feudais. Graças ao Grande e Eterno que começou então a julgar os cardeais, bispos e demais líderes de uma igreja corrupta. Por outro lado, o extremismo liberal levou a outro setor da sociedade a pensar de que após este período de trevas os homens podem negar ao seu Criador, negando a sua real necessidade.

Justamente devido as novas filosofias evolucionistas é que surgiram os mais terríveis conflitos da humanidade que levaram o ocidente a Inquisição, Revolução Francesa, e Primeira Guerra Mundial que terminou com a previsão de uma possível e breve guerra devido o desacerto de interesses como fronteiras, idiomas, etnias e etc...

Foi neste cenário de discordâncias de fronteiras, etnias, religiões e filosofias que ressurgiu dos porões da história uma nação que havia peregrinado por todos os cantos do planeta, como errantes no deserto, porém, sempre mantidos e sustentados por seu Criador que os julgou no mais terrível conflito jamais imaginado na história da humanidade. Então veio o holocausto ao mesmo tempo em que um remanescente começou a se organizar como nação do outro lado do Mundo.

No meio a loucura da Morte surgiu a Vida como uma magnífica revelação física da profecia do Vale de Ossos Secos da visão do profeta Ezequiel. Algo que somente em Israel, tanto no país quanto na nação poderia acontecer. Creio que os mais descrentes, ao lerem a profecia e ao compararem com os dois adventos, o da Morte nos Campos de Concentração e da Imigração e Ressurreição do Estado de Israel, não podem ficar apáticos diante de tamanha precisão.
Nos últimos anos porém, não se pode ignorar o fato de que mais e mais povos e líderes do Mundo vêm ignorando a legitimidade da existência desta nação entre as famílias dos povos. Se isto não bastasse, há que ainda têm a ousadia de clamar pelo extermínio do Estado de Israel, como se esta expressão de ódio já não fosse conhecido do povo de Israel ao longo de mais de 4.000 anos de existência.

Não podemos esquecer jamais a história da Rainha Ester que se opôs ao terrível Aman, um persa que odiava os judeus e tinha como inimigo pessoal a Mardoqueu, um homem sábio e temente a Eterno. O final da história todos nós sabemos, é que o Eterno livrou na última hora o seu povo Israel, julgando não somente a Aman, mas a todos os persas que se levantaram contra os Judeus.

Após anos de conversações do ocidente com o Irã, afim de que o mesmo paralise o seu declarado plano produção de armas nucleares, cujo o presidente do Irã, em diversas oportunidades declarou que exterminará o Estado de Israel, que o povo de Israel será em breve esmagado. Somente nos resta a concluir uma coisa, é que o mesmo Eterno, que julgou a Alemanha, julgou a Roma, julgou a Babilônia e até mesmo a antiga Pérsia, com certeza julgará, ainda nos dias de hoje, aqueles que se levantam contra a unica nação que leva em seu nome uma lembrança do ETERNO - isra-EL.

Sequestro, morte, assassinato e julgamento no Líbano

A última guerra de Israel contra o Líbano surgiu em 2006 após o grupo Hezbolla do Líbano ter matado e seqüestrado soldados israelenses que faziam uma ronda de rotina junto a fronteiro e dentro de território israelense. Após diversas horas de disparos a mão do governo de Israel pesou e começou um dos conflitos mais violentos do início do Século XXI. Durante o conflito foram mortos cerca de 120 civis israelenses e soldados mas do lado libanês foram mais de 800 mortos.

Além das mortes, muitas casas e prédios em Israel, principalmente na região norte ficaram avariadas, porém no Líbano, cidades inteiras foram completamente destruídas pelas Forças de Defesa de Israel. O grupo terrorista do Hezbolla e o governo do Líbano pediram trégua imediata, porém Israel somente concedeu a mesma após um mês de intensa batalha, levando o Líbano a fazer uma séria de concessões na área de segurança, bem como distancias o Hebollah da fronteira sul com o Estado de Israel.

Durante a guerra, milhares de libaneses deixaram o país empobrecendo-o ainda mais, carecendo de ajudas internacionais e o conflito entre o governo e o Hezbollah levou-os a uma trégua temporária e a um governo de coalisão que culminou com um acordo com então líder do Governo Saad Hariri. Seu pai havia sido assassinado por agentes do Hezbollah.

Após anos de recuperação civil, o Líbano que se encontra bem mais recuperado em sua infra-estrutura, agora se encontra bem próximo a mais uma explosão. Após anos de investigação internacional, a conclusão do conselho de justiça de Hag é que os assassinos do pais de Saad Hariri, Takif Harir, foram na realidade seus companheiros de governo do Hezbollah.

Durante os últimos anos o Hezbollah se fortaleceu muito militarmente e sua forma provavelmente é maior do que do próprio exército libanês. Devido as conclusões do tribunal em Hag, a maioria dos ministros que são do Hezbollah já se demitiram e o país se prepara para uma verdadeira guerra civil sem precedentes.

Não bastando os conflitos entre os cristãos e os muçulmanos, agora os drusos por sua vez começa a apoiar o Hezbollah no Líbano, o que leva o grupo terrorista a ter maioria, podendo facilmente conseguir apóio para derrubar Saad Hariri, que agora se recusa a deixar o governo. Por enquanto, carros de combate começam a se posicionar em ambos os lados, seja no governo, seja no Hezbollah, a população começa a retirar dinheiro dos bancos e comprar suprimentos para o que parece ser um conflito as portas.

Guerra Irã contra Ocidente

Apenas alguns milhares de quilômetros do Líbano, outra região parece esquentar, e talvez, esquentar demais. Enquanto as negociações em Istambul parecem não levar a lugar algum, pois o Irã continua a afirmar que não vai parar com o enriquecimento de urânio de forma alguma.

Após dezenas de declarações de seu presidente de que Israel está próximo do fim, apoiado pela filosofia "messiânica" dos ayatolás, o mundo ocidental parece estar perdendo a paciência com o governo radical e primitivo persa que não esqueceu suas mais profundas intenções imperialistas, o extermínio de Israel e a conquista de todas as terras de Allah(Todo o Oriente Médio, Israel e o Norte da África).

Tony Blair que foi um dos mais importantes líderes mundiais e agora é o enviado especial da comunidade européia ao Oriente Médio já declarou que pelo visto a Comunidade Internacional deve tirar o cabeça da areia e ver que o governo iraniano não concorda fundamentalmente com a liberdade das sociedades ocidentais e que o que ainda não foi compreendido pelas negociações, pelo visto deverá ser compreendido pelo uso da força.

Em Israel, por sua vez, a própria população já está certa de que haverá um grande conflito mundial muito em breve, a pergunta é simples, será ante ou depois de que o Irã lançar seus primeiros mísseis contra o ocidente, neste caso o próprio estado de Israel é um dos alvos iranianos.

Caso venha o Irã a disparar armas nucleares contra Israel, o Mundo estará diante do mais terrível conflito jamais visto em todas história da humanidade, o que poderá levar ao fim das existência humana sobre a face da Terra. Este cenário parece ter sido copiado do livro de Apocalipse, onde após o conflito terreno de todos os povos contra Israel, a visão do profeta João passa de terrena a celestial, demonstrando que já não se trata do mesmo céu e da mesma Terra, pois tudo se fez novo.

Milhares de anos se passaram, mas a Palavra de Adonai continua mais atual do que nunca, pois parece que Gogue e Magogue não descansarão até que venham a tentar exterminar o Povo de Israel, porém um fogo que vem da parte do Senhor os consumirá para sempre.

"Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios.

Mas, amados, não ignoreis uma coisa, que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia.


O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se.
Mas o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra, e as obras que nela há, se queimarão.


Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato, e piedade, Aguardando, e apressando-vos para a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão?


Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça."II Pedro 3:7-13.



FONTE

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, Questione, Critique, Aconselhe, Tire Dúvidas.

Mas difamações, ataques pessoais, trollagens, xingamentos, atitudes de intolerância, assim como comentários à serviço de militâncias políticas e religiosas não serão aceitos!

Fica reservado ao Blog Filhos de YHWH ou não, de comentários anônimos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

468x60

energia a preço justo
Nelson Neto. Tecnologia do Blogger.
 
Filhos de Yhwh © 2012 | Designed by Nelson Neto