BRASIL TÚ ÉS ESCOLHIDO PARTE 5/42

Brasil! Tu és Escolhido! 

Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha. E vós me sereis um reino sacerdotal e o povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel.

Reino de sacerdotes…

As vezes, o ‘poliglota’ tem dificuldade em expressar numa língua uma expressão que se expressa muito bem em outra. Por exemplo, a palavra “saudade” em português é muito difícil de traduzir para outras línguas. Parece que é uma palavra ou ideia só nossa.

Para este artigo, o meu dilema se trata de uma expressão em inglês que não encontro no português. Trata-se de uma expressão que se extrai de duas modalidades de atletismo: o salto em altura e o salto com vara. Nessas, o atleta tem que saltar projetando seu corpo por sobre uma barra que se estende em alturas progressivamente mais altas até que um único atleta salte mais alto que os outros. Inicia-se com a barra numa altura que todos os atletas consigam saltar. A cada rodada, os atletas que consigam uma certa altura, passam para a próxima rodada em que “elevam a barra” para todos os atletas.

Essa expressão “elevam a barra” se tornou uma expressão usada no dia-a-dia para indicar a necessidade de gerar uma expectativa superior para todos em relação a um comportamento, produção ou meta numa área em que, até então a expectativa era muito baixo. Ou seja, numa família em que os filhos não participam do cuidado da casa, precisa-se “elevar a barra” gerando uma expectativa que os filhos passem a cuidar de áreas especificadas. Numa firma onde a produção é muito baixa, precisa-se “elevar a barra” para gerar uma expectativa de que todos os funcionários passem a produzir mais.

Lembre-se que Deus está falando com uma nação que vivia escravizada no Egito. Eles não se veem como reis, muito menos como sacerdotes, menos ainda como “reino de sacerdotes.”
Tal expressão da parte de Deus estava “elevando a barra” para todos em Israel. Eles conheciam o conceito de sacerdote e sacerdócio. Aprenderam no Egito vendo os sacerdotes do Egito ministrar aos deuses do Egitos em prol do povo e ministrar ao povo em nome dos deuses. Sabiam que os sacerdotes eram aqueles cujas vidas foram separadas para “mediar” entre Deus e o ser humano. Nessas alturas Israel não tinha um sacerdócio próprio, senão o profeta Moisés que estava aprendendo a ser!

E Deus estava dizendo que todos seriam sacerdotes e que isso envolvia “reino/governo/domínio.”

Eu amo observar a “conversão” de Jacó. “Jacó” significa “enganador, mentiroso, usurpador.” Ele roubou a primogenitura do seu irmão usando uma mentira. Mas Jacó teve uma experiência que transforma sua vida e deixou ele marcado para sempre. Essa experiência era tão marcante que o Senhor MUDOU seu nome. “Jacó” se tornou “Israel”. O mentiroso se tornou em “príncipe de Deus”, “aquele que reina/governa para Deus”. Como patriarca, ele se torna “sinal e símbolo” de um povo que vai “governar” para Deus na terra. Creio que esta frase “sereis reino de sacerdotes” tem haver com isso.

Deus está “elevando a barra” em Israel. Descendentes do “mentiroso, engandador, usurpador”. Escravos. Deus estava dizendo: agora vocês vão servir a mim na qualidade de sacerdotes e vocês vão ministrar às nações como meus sacerdotes. Expectativas elevadas para um povo escravo, oprimido e sofredor!

Brasil! Tu és Escolhido! Sereis “reino de sacerdotes.”

Uma das coisas que me impressiona nesses 28 anos que moro no Brasil: somos um povo “crente”. É difícil encontrar um “ateu” de verdade. Todos creem em algo. E uma boa parte já fez uma “experiência” para achar uma fé que mais lhe “serve.” Eu me recordo de 2 episódios em que a manifestação dessa fé me emocionou. A primeira foi na Copa de 1994. Ao vencer, a seleção deu as mãos e numa “manifestação da sua fé” fizeram a oração do “Pai Nosso.” A segunda? Quando essa cena se repetiu na Copa das Confederações de 2009 depois de vencer contra os Estados Unidos! E o mundo reclamou!

Nesse momento vi um “sinal”. Deus vai fazer da nação brasileira “reino de sacerdotes”. Eu podia apontar tantas pessoas como “sinais” disso nas trevas; escritores, músicos, cantores, políticos, médicos, educadores… e a lista vai. É natural para nós relacionar o nosso cotidiano à nossa fé. Creio que essa característica é algo que Deus deu ao “brasileiro.” Mas isso precisa ser bem dirigido porque o objeto da nossa fé é o que a valida ou não. E na família de Deus eu creio que precisamos “elevar a barra” do sacerdócio, tanto no bairro “evangélico,” como no “católico”; tanto na praça pentecostal, como “tradicional”.

A primeira reação do povo provavelmente era de medo, revelado no próprio capítulo 19 de Êxodo. Por que? Porque se sabe que de qualquer ‘sacerdote’ se espera um caráter semelhante ao Seu deus. Os sacerdotes são chamados para “serem” como Seu Deus. E eles eram descendentes de “mentirosos.”

Eu quero explanar mais um pouco sobre este assunto, e divulgarei o restante deste post logo mais. Aguarde!

Mike Shea 

 

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, Questione, Critique, Aconselhe, Tire Dúvidas.

Mas difamações, ataques pessoais, trollagens, xingamentos, atitudes de intolerância, assim como comentários à serviço de militâncias políticas e religiosas não serão aceitos!

Fica reservado ao Blog Filhos de YHWH ou não, de comentários anônimos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

468x60

energia a preço justo
Nelson Neto. Tecnologia do Blogger.
 
Filhos de Yhwh © 2012 | Designed by Nelson Neto