SOCIEDADES SECRETAS - A MAÇONARIA - PARTE 6

Provamos Conclusivamente Que a Maçonaria Adora a Lucifer!
>> Adicionado em 15/09/2002.
>> Por Pr. David Bay, no website "A Espada do Espírito".

>> PARTE II

Neste artigo, concentraremos nosso estudo nos símbolos maçônicos, pois "uma figura vale mais que mil palavras" e porque os ocultistas dão uma tremenda ênfase na comunicação por meio de símbolos com os outros adeptos, ao mesmo tempo em que escondem a verdade dos iniciados e dos "profanos", isto é, das pessoas que não pertencem à organização. 

Um livro satânico entitulado Magic Symbols [Símbolos Mágicos], de Frederick Goodman, diz "O verdadeiro símbolo mágico é uma imagem que oculta um significado interior. Esse significado normalmente está engenhosamente oculto atrás de uma forma que a maioria das pessoas pensa que pode compreender imediatamente". [pg. 6]

Vamos examinar alguns desses símbolos maçônicos para descobrir seus significados "engenhosamente ocultos", e depois compará-los com símbolos satânicos conhecidos, para que você possa ver de onde a Maçonaria recebe seus "conhecimentos sobrenaturais" e sua "luz espiritual".

A Águia Bicéfala
Provavelmente, é o símbolo maçônico mais facilmente reconhecido no mundo, até mesmo mais importante que o Compasso e o Esquadro. A maioria das pessoas assume que esses duas aves são águias, mas tal suposição seria mortalmente errada. Essas duas aves são a Fênix da antiga mitologia egípcia. 

Veja a explicação do autor maçônico Manly P. Hall, Trigésimo Terceiro Grau, K. T., em seu livro, The Phoenix: An Illustrated Review of Occultism and Philosophy [A Fênix: Uma Análise Ilustrada do Ocultismo e da Filosofia]. Antes de iniciarmos, acho muito interessante observar que, ao usar esse título, Hall está admitindo que a Maçonaria é ocultista.
                         
>> Figura 10: "Águia bicéfala".
"Entre os antigos, uma ave fabulosa chamada Fênix foi descrita pelos primeiros escritores... em tamanho e forma ela lembra uma águia, mas com certas diferenças. O corpo da Fênix é coberto por penas roxas macias e brilhantes e as plumas em sua cauda são azuis e vermelhas, alternadamente. A cabeça é de cor clara, e em torno do pescoço há um colar de plumagem dourada. Na parte de trás, nas costas, a Fênix tem um chumaço de penas de cor brilhante... Dizem que vive por 500 anos e, na sua morte, seu corpo se abre e uma nova Fênix recém-nascida aparece. 

Por causa desse simbolismo, é considerada um símbolo da imortalidade e da ressurreição... A Fênix é um sinal das ordens secretas do mundo antigo e dos iniciados nessas ordens, pois era comum referenciar uma pessos que tinha sido aceita nos templos como um homem nascido duas vezes, ou renascido. A sabedoria confere uma nova vida, e aqueles que tornam-se sábios são renascidos." [pg. 176-177]

Vamos parar aqui para examinar a falsa experiência satânica do "novo nascimento". Os maçons, como todos os ocultistas, chamam seus iniciados que completaram a iniciação, de "renascidos". Nunca vou esquecer quando George Bush estava em sua campanha presidencial em 1988; ele estava sendo entrevistado pela apresentadora Barbara Walters em um programa na televisão e ela lhe fez uma pergunta que o pegou desprevinido. "O senhor é cristão?" Bush, visivelmente hesitante, abaixou seus olhos por um momento e depois respondeu, "Se por cristão você está perguntando se sou 'renascido', então sim, sou um cristão". Aquilo me chamou a atenção, pois nenhum cristão realmente nascido de novo teria analisado suas palavras com tanto cuidado. 

No entanto, um ocultista, que Bush certamente é, devido a sua participação na sociedade secreta Skull and Bones [Caveira e Ossos] na Universidade de Yale, responderia exatamente daquele modo. Os ocultistas afirmam seremnascidos de novo, e têm um êxtase religioso quando o espírito de Lucifer visita-os na iniciação.

Agora, vamos retornar à discussão sobre a ave Fênix. Veja a explicação dada por uma feminista radical, Barbara Walker, em seu livro ocultista, Now Is The Dawning [Agora é a Alvorada], pg 281: "Os egípcios acreditavam que a Fênix representava um deus que "subia ao céu na forma de uma estrela da manhã, como Lucifer, após sua morte por imolação no fogo e ressurreição..."

Uau! Em uma única curta e simples frase, temos a prova conclusiva que a Fênix é um símbolo de LuciferVeja agora o testemunho de outro ex-feiticeiro, William Schnoebelen [hoje um cristão nascido de novo e autor de Maçonaria, do Outro Lado da Luz, publicado no Brasil pela editora Luz e Vida, tradução de Lucian Benigno] em seu livro Satan's Door Revisited, pg. 4, "Acreditava-se que a Fênix, de Bunnu, era uma ave divina, dos tempos do Egito antigo... Essa Fênix destrói-se nas chamas e depois renasce das cinzas. 

A maioria dos ocultistas crê que a Fênix seja um símbolo de Lucifer que foi lançado nas chamas e que... um dia, se levantará triunfante. Essa crença também está relacionada com a ressurreição deHirão-Abi, o 'Cristo' maçônico". Para evitar que a maioria das pessoas associasse a águia maçônica com a antiga Fênix, os maçons mudaram a Fênix para uma águia, e começaram a referenciá-la como Águia. No entanto, dois autores maçônicos esclarecem sobre essa mudança no simbolismo.

Manly P. Hall, em seu livro, The Lost Keys of Freemasonry (As Chaves Perdidas da Maçonaria), afirma, "Esses eram os imortais a quem o termo 'fênix' era aplicado, e seu símbolo era a misteriosa ave bicéfala, agora chamada de águia, um emblema maçônico familiar, porém pouco compreendido." [pg. 108; ênfase adicionada]
Albert Pike, em Magnum Opus, escreve, "... a águia era o símbolo vivo do deus egípcio Mendes... e o representante do Sol..." [pg. XVIII]

Em uma sentença, vemos a admissão que a ave Fênix da antiga mitologia egípcia satânica foi modificada na águia maçônica e depois Pike admite que a águia é o símbolo do deus Sol e do deus de Mendes, ambos símbolos satânicos comuns de Satanás/Lucifer!
Lembre-se também do significado satânico da frase que aparece abaixo da figura das águias - "DEUS MEUMQUE JUS". Como explicado no artigo anterior, essa é uma típica frase satânica em latim, "que significa que os maçons estão usando métodos ocultistas, por meio de Lucifer, para alcançar seus direitos e justiça." [Conforme já abordado na PARTE I deste estudo.]
>> Figura 11: "As chaves da Maçonaria". [Nota do Tabernaculonet: repare também as cruzes invertidas na parte de baixo de cada uma delas.Mas, por que uma águia bicéfala foi adotada pela Maçonaria, em vez de uma águia comum? O autor maçônico, R. Swinburne Clymer, autor de The Mysteries of Osiris [Os Mistérios de Osíris], explica. "Quando os pagãos queriam expressar a renovação, ou o início do ano, eles o representavam na forma de um guardião de porta. 

Ele podia facilmente ser distinguido pelos atributos de uma chave... Às vezes, eles lhe davam duas cabeças, uma voltada contra a outra.... Com o tempo, este símbolo da chave, uma voltada contra a outra, tornou-se a águia bicéfala da Maçonaria simbólica." [pg. 42]
Triângulos O triângulo é um dos símbolos mais usados no ocultismo. Um triângulo com sua ponta para baixo representa a deidade e é chamado de Triângulo da Deidade, ou Triângulo da Água

Com uma ponta para cima, é chamado de Triângulo da TerraTriângulo da Pirâmide, ou Triângulo do Fogo. Essas duas definições do triângulo são crença ocultista padrão. De onde surgiram? Vieram de um livro maçônico, Symbolism of the Eastern Star (O Simbolismo da Estrela do Oriente, de Shirley Plessner, Gilbert Publishing, 1956, pg 18. Robert Macoy diz a mesma coisa em Adoptive Rite Ritual [Macoy Publishing and Masonic Supply Co., 1897, pg. 237]
>> Figura 12: Uma das imagens relacionadas a triângulos usada na Maçonaria.
No entanto, essa última representação do triângulo, com a ponta para cima, é o símbolo do Homem Perfeito ou Divino! Observe que este símbolo ocultista retrata o "Homem e a Mulher Perfeitos", dentro de um círculo, que está dentro de um quadrado [que representa a criação], que está dentro de um triângulo [divindade], que, por sua vez, está delimitado pelo círculo maior. Observe que o triângulo aqui está com a ponta para a cima, significando 

Divindade do Homem.
Outro autor maçônico, que disse que o homem pode tornar-se Perfeito ou Divino é George H. Steinmetz, em seu livroFreemasonry: Its Hidden Meaning [Maçonaria: Seu Significado Oculto] Macoy Masonic Supply, 1948, pg. 63. Esse mesmo autor também escreveu sobre essa sua crença em The Lost Word: Its Hidden Meaning [A Palavra Perdida: Seu Significado Oculto], Macoy Publishing and Masonic Supply Co., 1953, pg. 148.

Outro autor maçônico, J. D. Buck, escreveu esta blasfêmia: "É muito mais importante que os homens se esforcem para tornarem-se Cristos do que creiam que Jesus era o Cristo." [J. D. Buck, Mystic Masonry [Maçonaria Mística], Indo-American Book Co., 1913, sexta edição, pg 138] Citemos essa terrível blasfêmia novamente:

"É muito mais importante que os homens se esforcem para tornarem-se Cristos do que creiam que Jesus era o Cristo."

Novamente, a Maçonaria revela QUE NÃO É CRISTÃ. Mas, essa afirmação de J. D. Buck nega a exclusiva Deidade de Jesus Cristo; portanto, o ensino da Maçonaria qualifica-se como procedente das forças do Anticristo. Veja o que diz a Bíblia em 1 João 2:22-23:
"Quem é o mentiroso senão aquele que nega que Jesus é Cristo? Este é o Anticristo, o que nega o Pai e o Filho. Todo aquele que nega o Filho, esse também não tem o Pai; aquele que confessa o Filho, tem igualmente o Pai."

1 João 4:3 - "E todo espírito que não confessa a Jesus não procede de Deus; pelo contrário, este é o espírito do Anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que vem, e presentemente já está no mundo."

2 João 7 - "Porque muitos enganadores têm saído pelo mundo fora, os quais não confessam Jesus Cristo vindo em carne: assim é o enganador e o Anticristo."

Além de negar que Jesus é o Cristo vindo em carne, essa frase de Buck também ensina que o homem pode salvar-se a si mesmo! Obviamente, a Maçonaria não pode ser considerada cristã de forma alguma, pois ensina essa heresia proveniente do poço do abismo! Agora, vamos retornar ao assunto do triângulo para cima que representa o Homem Perfeito ou Divino; o autor maçônico Albert Churchward afirma a crença ocultista padrão quando identifica melhor o triângulo voltado para cima. 

Ele escreveu, em seu livroSign and Symbols of Primordial Man [Sinal e Símbolos do Homem Primordial], Londres, George Allen and Co., 1913, segunda edição, pg 189, 309, 471] que esse triângulo representa Set! O nome, Set, é um dos nomes infernais de Satanás, conforme listado na Bíblia Satânica escrita pelo sumo-sacerdote satânico, Anton LaVey!

Os autores maçônicos William Meyer e J. S. M. Ward, também escreveram que esse tipo de triângulo é usado na Índia pelos seguidores de Shiva, que o usam na fronte! Shiva é outro nome infernal de Satanás, listado na Bíblia Satânica! [Meyer escreveu em The Order of the Eastern Star (A Ordem da Estrela do Oriente), pg. 20; Ward escreveu essa informação emFreemasonry and the Ancient Gods (Maçonaria e os Deuses Antigos), Londres, Simpkin, Marshall, Hamilton, Kent and Co. Ltd, 1921, pg 10-11. O autor ocultista, R. P. Lawrie Krishna disse a mesma coisa em The Lamb Slain - Supreme Sacrifice [O Cordeiro Morto - Supremo Sacrifício].
O Hexagrama
>> Figura 13: "Hexagrama".
O hexagrama é formado unindo-se o Triângulo da Água com o Triângulo do Fogo, formando a estrela de seis pontas, também conhecida como Selo de Salomão. Esse símbolo é uma imitação da Estrela de Davi, o símbolo nacional de Israel, o povo escolhido de Deus. 

A diferença é que esse selo ocultista é formado por dois triângulos entrelaçados, enquanto que, na Estrela de Davi, um triângulo sobrepõe o outro.

A autora maçônica Mary Ann Slipper, escrevendo em Symbolism of the Eastern Star [O Simbolismo da Estrela do Oriente], 1927, na página 14, faz a mais reveladora admissão, quando diz, "A estrela de seis pontas é usada na obra maçônica e também é encontrada em outras ordens secretas conhecidas." Outro livro da Estrela do Oriente, The Second Mile [A Segunda Milha], compreende o impacto do hexagrama quando diz, "... a estrela de seis pontas é um símbolo muito antigo e um dos mais poderosos."

Sem brincadeira! O hexagrama é realmente um símbolo muito poderoso para os feiticeiros, bruxos e magos! É usado em todas as formas de magia, feitiçaria, ocultismo e nas previsões astrológicas. Como tem seis pontas e contém um '666', o hexagrama é considerado um dos símbolos mais poderosos de Satanás. Veja o hexagrama acima. O primeiro seis é formado pelos lados de cada triângulo encontrados no sentido horário; o segundo é formado pelos lados de cada triângulo quando você segue no sentido anti-horário; o terceiro seis é formado pelos lados do hexágono interno.

Dois feiticeiros explicam melhor que o hexagrama era usado como "uma reserva para os mágicos e alquimistas. Os bruxos acreditavam que ele representava a pegada de um tipo especial de demônio chamado 'trud' e o usavam em cerimônias tanto para conjurar demônios quanto para mantê-los afastados." [Gary Jennings, Black Magic, White Magic [Magia Negra, Magia Branca], Eau Claire, WI, The Dial Press, 1964, pg. 51. Também Harry E. Wedeck, Treasury of Witchcraft (Tesouro da Feitiçaria), Nova York, Philosophical Library, 1961, pg. 135]

Olhe novamente o hexagrama anterior; ele é usado para conjurar demônios, fazê-los aparecer nesta dimensão e cumprir as vontades do feiticeiro. Os símbolos dentro do hexagrama são para esse propósito. O ex-satanista Iluminista Doc Marquis, hoje um cristão nascido de novo, confirma que os hexagramas são usados para conjurar demônios e para lançar encantamentos e maldições sobre uma vítima.

O hexagrama também é um símbolo do ato sexual e da reprodução. O autor maçônico, Albert G. Mackey oferece-nos a explicação ocultista em seu livro, The Symbolism of Freemasonry [O Simbolismo da Maçonaria, pg 195, 1869]. O triângulo voltado para baixo "é o símbolo feminino que corresponde ao 'yoni' e o triângulo voltado para cima é o homem, o 'linga'. Quando os dois triângulos estão entrelaçados, representa a união das forças ativa e passiva na natureza; representa os elementos masculino e feminino." 

[A mesma explicação aparece em Did You Know? Vignettes in Masonry From a Royal Arch Mason Magazine, Missouri Lodge of Research, 1965, pg 132, Wes Cook, editor] [Nota do tradutor: Linga e Yoni são representações estilizadas dos órgãos genitais masculino e feminino, respectivamente, em diversos emblemas e amuletos. São considerados símbolos do poder genésico e adorados no hinduísmo.]

Se você ainda não percebeu isso, o ocultista e o pagão adoram o sexo; na verdade, adoram quase tudo na natureza, cumprindo perfeitamente a definição bíblica do paganismo em Romanos 1:25, "Pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura, em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente. Amém". Sempre lembro desse verso quando pesquiso a montanha de literatura maçônica, pois ela está absolutamente repleta da veneração por todas as crenças pagãs concebíveis, de todos os tempos e de todos os continentes. Verdadeiramente, Albert Pike, o Grande Comandante da Maçonaria na Jurisdição do Sul dos EUA, estava certo quando afirmou, "A Maçonaria é idêntica aos antigos mistérios."

Falando sobre a conotação sexual do hexagrama, outro feiticeiro revelou, "Quando o triângulo masculino penetra o triângulo feminino, produz a estrela de seis pontas, o selo de Salomão, ou hexagrama, o símbolo mais maligno da feitiçaria." [David J. Meyer, Dancing With Demons: The Music's Real Master (Dançando com os Demônios: O Verdadeiro Mestre da Música)]

O hexagrama é o símbolo usado na Maçonaria do Arco Real. O autor maçônico Wes Cook [op. cit. pg. 132], diz que hexagrama representava "equilíbrio e harmonia" em todas as facetas do mundo. Outra publicação maçônica associa o hexagrama com o infame símbolo chinês do Yang e Yin. ["The Significant Numbers", Short Talk Bulletin, setembro, 1965, vol. 34, número 9, pg. 5]

Em resumo, o hexagrama é o mais maligno e um dos mais poderosos de todos os símbolos na feitiçaria. É usado para conjurar demônios a esta dimensão, para comunicação com os mortos, para descrever o ato sexual e para representar deuses falsos e pagãos, como Brahma, Vishnu e Shiva. [Masonic and Occult Symbols Illustrated (Símbolos Maçônicos e Ocultistas Ilustrados), Dr. Cathy Burns, pg. 39]

Por questões de tempo e de espaço, precisaremos parar aqui. Nos próximos artigos, apresentaremos mais símbolos satânicos que os maçons amam de coração. Falaremos sobre os pentáculos novamente, o círculo, o Yin e Yang, a serpente, diversos animais, insetos, e as abelhas, com e sem a colméia. Continue conosco, visitando este site regularmente, para compreender mais claramente a profundidade, altura e largura do Satanismo que constitue a Maçonaria. 

Após ler toda a série de artigos, você somente perguntará a si mesmo como e por que não pode ver essa verdade antes. A Bíblia diz claramente que TODO pecado pode ser perdoado. Se você está envolvido com a Maçonaria, precisa arrepender-se e buscar o perdão e a reconciliação com seu Salvador Jesus Cristo.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, Questione, Critique, Aconselhe, Tire Dúvidas.

Mas difamações, ataques pessoais, trollagens, xingamentos, atitudes de intolerância, assim como comentários à serviço de militâncias políticas e religiosas não serão aceitos!

Fica reservado ao Blog Filhos de YHWH ou não, de comentários anônimos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

468x60

energia a preço justo
Nelson Neto. Tecnologia do Blogger.
 
Filhos de Yhwh © 2012 | Designed by Nelson Neto