ENTREVISTA COM VITOR BELFORT E JOANA PRADO

Vítor Belfort e Joana Prado

Vítor Belfort e Joana Prado
Jovens, belos, famosos e bem-sucedidos. Assediados pela mídia e invejados por muita gente, o lutador de jiu-jitsu Vítor Belfort e a modelo Joana Prado casaram-se em dezembro de 2003, depois de um namoro que incluiu a conversão de Joana - até então conhecida no Brasil inteiro como a sensual "Feiticeira", assistente de palco de Luciano Huck e personagem que se tornou um dos mais cobiçados símbolos sexuais do país - só para a revista Playboy Joana fez três ensaios fotográficos, um dos quais lhe rendeu o recorde de vendas da publicação.

Vítor, por sua vez, é detentor de 14 títulos mundiais de MMA (Mixed Martial Arts, ou artes marciais mistas, em tradução livre) conquistados nos dois principais eventos do esporte no planeta, sendo oito vezes campeão do UFC (Ultimate Fighting Championship) nos Estados Unidos, cinco vezes campeão do Pride, no Japão, e campeão do Cage Rage em Londres, em dezembro de 2005. Hoje, o atleta dedica-se ao boxe e, juntos, o casal dedica-se a Deus e à família que constituíram, que inclui o primogênito Davi, com 6 anos, Vitória, com 2, e um terceiro filho, a menina Kyara, ainda a caminho. Membros da Igreja Batista Central da Barra, no Rio de Janeiro, Vítor e Joana apresentam suas vidas hoje como um belo e emocionante testemunho do poder transformador de Jesus Cristo. Confira na conversa exclusiva que tiveram com a equipe da revista Comunhão. 
Como aconteceu seu encontro com Deus e sua conversão?

Vítor:
Foi através de uma dor, pois só existem dois caminhos: pela dor ou pelo amor. Eu, infelizmente, fui pela opção mais dolorosa. Isso foi em 1998, eu tinha uns 22 anos.
 
Joana: Eu me converti no fim de 2003. Fui pelo amor e pela vontade de conhecer o Deus de que o Vitor sempre falava para mim. Quando fui ao culto pela primeira vez, chorei desde o início. Ao me converter, decidi abrir mão de muitas coisas que sabia que não eram boas aos olhos de Deus, e minha vida tem mudado a cada dia.
O que mudou na sua vida a partir de então? O que destacaria?

Vítor:
comecei a ter um verdadeiro relacionamento com Deus. Comecei a compreender como deveria agradar a Deus de verdade, agindo conforme a vontade Dele. 

Joana: Minha postura, minhas atitudes...Antigamente, falava muito palavrão e, de repente, parei de falar. Antes, era muito independente, feminista; hoje, sou submissa a meu marido, mesmo tendo minha independência e individualidade. Mudo todos os dias, aprendo com meus erros, sinto a repreensão do Espírito Santo, oro e peço sempre orientação para não fazer errado. Acho que estou no caminho (risos).

Como você analisa o reflexo, na sua vida de hoje, da vida que levava antes, quando era reconhecido apenas pelas lutas e pelos seus dotes físicos - ou, no caso da Joana, quando era reconhecida apenas por sua beleza e considerada um símbolo sexual?

Vítor:
Eu consigo enxergar um novo homem dentro de um mesmo corpo e agora faço tudo diferente do que eu fazia antes. 

Joana: Costumo dizer, e é bíblico: há tempo para tudo! Na minha ignorância, fiz coisas que não agradavam a Deus. Hoje, sou uma nova mulher, eis que tudo se fez novo! Jamais faria algo daquilo outra vez. Mas tenho certeza de que foi permissão de Deus, para que hoje eu estivesse melhor.

E você, Vítor: a conversão o levou, em algum momento, a questionamentos sobre prosseguir ou não a carreira de lutador?

Vítor: A religião tentou me parar, mas Jesus mandou continuar fazendo o esporte de maior dignidade possível, pois no ringue não existem mentiras, como nas profissões de advocacia, política e religiosa, por exemplo. Jesus se importa com aquilo que está no coração, só Ele nos conhece intimamente. Minha mulher me disse outro dia "suas ações falam tão alto que mal consigo ouvir suas palavras". Nossa filosofia é viver o que pregamos.

Em que igreja vocês congregam hoje? Nela, vocês participam de algum ministério? Qual? O que fazem?
Vítor:
Minha igreja é de Jesus Cristo, mas a congregação é Batista Central da Barra. Sim. Pregar o evangelho onde quer que eu vá.

Joana: Congrego na IBC (Igreja Batista Central da Barra), mas gostaria que fosse uma só igreja e que não existissem várias denominações. Os próprios crentes têm preconceitos quando falamos qual a nossa igreja. "Se é da Assembleia é assim, da Universal, assado..." Nós deveríamos ser mais unidos, afinal a igreja somos nós!!!!

Nós, evangélicos, acreditamos que temos uma missão em nossas vidas, dada por Deus. Qual a missão que você acredita que Ele reservou para você?

Vítor:
Viver pronto para Ele, pois sem sacrifício não há glória, sem glória não há fogo, sem fogo não há Deus!

Joana: Adoro falar com as mulheres. Hoje, vejo como elas estão perdidas, desesperadas...Estão confundindo liberdade com libertinagem, e isso é triste demais! Falam que as crianças são o futuro do mundo, eu concordo. Mas elas estão nas mãos de mães que devem ser educadoras, edificadoras, sábias. Uma casa só será um lar se nela habitar uma mulher virtuosa. Oro para que Deus possa cada vez mais me usar nesse aspecto. Tenho um programa, o "Absoluta", no www.wtn.com.br, dirigido para as gestantes, que fala do pré-natal, durante e pós-gestação. Lá eu posso ajudar, passar informações e dar dicas para as mulheres.

Hoje o casamento é uma instituição que a sociedade considera estar em declínio. O que você pensa a respeito disso? Quais os maiores obstáculos a uma vida conjugal de acordo com os padrões de Deus?

Vítor:
Eu acho que é você ter a consciência do que é um verdadeiro casamento cristão e ter alguém que possa lhe falar as verdades, quando está errado ou não. O casamento só dará certo se você não tiver uma vida secreta com a sua esposa.

Joana: Brinco que o maior e melhor investimento que podemos fazer é casar. O casamento não é uma instituição falida e temos que gritar isso para o mundo inteiro ouvir. Quando você casa, constitui a sua família, que lhe servirá de base para o resto da vida. Amo meu marido e não tem nada melhor do que olhar para meus filhos e ver o presente que Deus nos deu como fruto do nosso amor. Eu e o Vitor sempre falamos que o melhor presente que podemos dar a eles é um bom casamento.

Você e Joana estão prestes a ter o terceiro filho. Como cristãos, o que acham mais difícil na educação dos filhos hoje em dia?

Vítor:
Educar é uma arte. O importante é você estar sempre aprendendo através de leitura e da Palavra de Deus, pois há momentos em que temos que usar a vara e isso doi. São importantes o equilíbrio e o diálogo.

Joana: Para mim, é ir contra a sociedade, ir contra princípios horrorosos que hoje em dia parecem ser normais. Meus filhos (principalmente o Davi que já entende, pois tem quatro anos) não estudam em escola cristã, mas têm discernimento do que agrada a Jesus e o que não é legal. Costumo dizer que tem coisas que são negociáveis e outras que não são. E eles entendem muito bem isso.

Como você vê a sociedade em que vivemos atualmente? De que ela mais precisa?
Vítor:
Avivamento e justiça.

Joana: Precisa de mais amor, sinceridade, altruísmo. Precisa de pessoas verdadeiras, que possam falar do servir a Deus nas atitudes, pois só assim ganharemos mais almas para o reino. Minha frase preferida é a que o Vítor já citou: "Suas atitudes falam tão alto que mal posso ouvir as suas palavras". Tem crente que fala muito, mas o agir está todo errado. Pregue, pregue, pregue e, se possível, fale!

Como é a sua prática cristã? Como vocês alimentam sua relação com Deus? E a de sua família?

Vítor:
Louvando, adorando, lendo e ofertando. 

Joana: Orando, jejuando, indo à igreja, louvando. Deus fala demais comigo no louvor e em orações.

Os cristãos são chamados a fazer a diferença, onde quer que atuem. Vocês acreditam que estejam fazendo a diferença? Como, em que áreas e por quê?

Vítor:
É o que busco, apesar das minhas falhas e incapacidades. Mas sou grato à misericórdia e ao amor de Deus, que se renovam a cada manhã, dando-nos uma nova oportunidade sempre.
Joana: Eu tento fazer a diferença recusando propostas de trabalho, falando do amor de deus no meu blog (www.bloglog.com.br), no meu programa (www.wtn.com.br), na maneira como falo e trato as pessoas, como cuido dos meus filhos...É muito fácil fazer a diferença na igreja, mas e no dia a dia? É uma luta diária. Todos os dias eu me converto, me arrependo e aceito Jesus.

Vocês acham importante levar a Deus pessoas que ainda não O conhecem? Que estratégias vocês utilizam para pregar o Evangelho?

Vítor:
Isso é um mandamento e um dever que Jesus nos deixou: "...Ide e pregai o evangelho...". Acho que não preciso falar mais nada, né? Só temos que ter sempre sabedoria. 

Joana: Como falei antes, nas minhas atitudes, no meu agir.

Vítor, você está sempre na mídia, inclusive acaba de fazer uma participação na novela das 20h da TV Globo. Como analisa a influência da mídia na sociedade hoje? Qual acha que deve ser a sua contribuição nesse campo?

Vítor:
A mídia é o maior veiculo do mundo que entra na casa de todos e minha importância é ser eu mesmo, impondo meus valores, sem me corromper.

Você está satisfeito com sua vida como ela é hoje? O que ainda sonha alcançar?

Vítor:
Sim. Meu sonho é poder não experimentar a morte, e sim ver a glória do arrebatamento.

Qual foi a luta mais difícil que você enfrentou em sua caminhada espiritual?

Vítor:
Foram tantas que é difícil descrever. Muitas foram pessoais. Todos os dias nós lutamos.

Existe combate fácil? 

Vítor:
Não. Quanto mais treinamos e suamos, menos sangramos na batalha, tanto fisicamente como espiritualmente, pois o pior sangramento é o espiritual.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, Questione, Critique, Aconselhe, Tire Dúvidas.

Mas difamações, ataques pessoais, trollagens, xingamentos, atitudes de intolerância, assim como comentários à serviço de militâncias políticas e religiosas não serão aceitos!

Fica reservado ao Blog Filhos de YHWH ou não, de comentários anônimos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

468x60

energia a preço justo
Nelson Neto. Tecnologia do Blogger.
 
Filhos de Yhwh © 2012 | Designed by Nelson Neto