NOSSAS VIDAS COMO SACRIFÍCIO VIVO AO SENHOR

 
Romanos 12.1,2

I. Introdução

Nestes versos do capitulo 12, Paulo trata de como nós cristãos podemos viver de maneira prática as ricas verdades do cristianismo.

Para isso, ele nos pede que entreguemos a nossa vida cotidiana, a Deus como se fosse uma oferta.
Assim, Paulo nos ensina nestes versos que devemos nos oferecer a Cristo como sacrifício vivo, procurando obedecer suas ordens, amar nossos semelhantes e tomar especial cuidado com aqueles que são fracos na fé. Consagração pessoal, capacidade de nos doarmos para o serviço e compromisso com a obra, são qualidades importantes para que sejamos aprovados por Deus como servos.

Nestes versos aprendemos um principio importante: SE NOS RELACIONAMOS BEM COM DEUS ENTÃO TAMBÉM NOS RELACIONAREMOS BEM COM AS PESSOAS QUE FAZEM PARTE DE NOSSAS VIDAS. Nos lembremos do que diz o apóstolo: “Se alguém disser: Amo a Deus, e odiar a seu irmão, é mentiroso” (I Jo. 4:20).

II. Começaremos nossa reflexão pela pergunta: Mas, o que é a verdadeira consagração?

Começaremos por esta pergunta, pois o apostolo Paulo centraliza sua discussão nesta questão.

E aqui faço questão de mencionar a experiência de Moody, o grande evangelista do século 19, que certa vez ouviu alguém dizer: "Nossa época ainda está para ver o que Deus pode fazer usando um homem cuja vida seja inteiramente comprometida com Ele". Moody disse: "Eu serei esse homem". E por meio da vida de Moody, multidões se converteram a Cristo.

Uma grande verdade a ser conhecida por nós meus irmãos, é que uma vida consagrada nas mãos do Senhor pode ser um instrumento poderoso para realizar grandes conquistas.

Uma vida consagrada ao Senhor esta disposta a reconhecer a soberana vontade de Deus. Jesus nos ensina a orar dizendo: “Venha o teu reino”. Mas nós precisamos estar dispostos a dizer a Deus: “Que o meu reino se vá, que o meu eu morra, e Cristo viva e mim”. Assim irmãos, uma vida consagrada ao Senhor é uma vida rendida aos pés do Senhor.

Tenho observado que as pessoas mais constantes na obra de Deus, são aquelas que mais se esforçam para serem consagradas. E saiba meu irmão, que quem se entrega a Deus jamais será abandonado por Ele. Se você se colocar aos pés de Cristo, Ele o tomará em seus braços e te sustentará.

1. A verdadeira consagração implica numa entrega do corpo. (V.1)

Antes de conhecer a Cristo, usávamos o corpo para prazeres e propósitos pecaminosos: agora que pertencemos ao Senhor, usamos nosso corpo para a sua glória.

Lembremos que o corpo do Cristão é o templo de Deus, conforme I cor. 6:19, pois o Espírito de Deus habita nEle.

Assim como Jesus precisou dispor de seu corpo para ser um sacrifício vivo na cruz, nós devemos entregar os nossos membros para que estes sejam usados por Deus como “instrumentos de justiça”. (Rm. 6:13)

No verso 1, Paulo usa o verso APRESENTAR. No texto original, apresentar significa entregar-se de uma vez por todas. Esta palavra indica uma entrega definitiva do corpo ao Senhor, assim como os noivos entregam-se um ao outro numa cerimônia casamento.

Quando entregamos o nosso corpo ao Senhor, passamos a usa-lo com mais responsabilidade. Quantas pessoas tem promovido a destruição de seus corpos ao fazerem uso do vício, ou por terem um estilo de vida totalmente agressivo ao corpo.

2. A verdadeira consagração implica numa entrega da mente a Deus.

John Bunyan costumava dizer que “…Se não tivermos tranqüilidade em nossa mente, o conforto exterior não fará por nós mais do que fará um chinelo de ouro em um pé com reumatismo.”

Do mesmo modo como um chinelo de ouro não pode ajudar um pé com reumatismo, as riquezas, o conforto, etc, são incapazes de ajudar alguém que está com a mente enferma por ter pensamentos de destruição.

Temos constatado que existem pessoas, que apesar de desfrutarem de extrema prosperidade, estão com mentes e corações cheios de pensamentos e sentimentos destrutivos e vivem com semblantes descaídos.

Rick Warren, em seu livro “O poder para ser vitorioso” sabiamente ensina que o pecado sempre começa na mente.

É por isso que há um campo de batalha em nossa mente. O Mundo quer controlar nossa mente, mas Deus que transformá-la.

Paulo diz no verso 2: “…transformai-vos pela renovação da vossa mente….”. o termo transformar equivale aqui a palavra metamorfose. Assim sendo, esta palavra trata de uma mudança que ocorre de dentro pra fora.

Não mudamos pessoas, apenas mudando suas roupas ou impondo regras duras e rígidas. Pessoas são mudadas quando seus pensamentos são transformados. As grandes transformações e progressos ocorridos na história começaram quando conceitos e formas de pensamento foram mudados.
As vezes me coloco na situação de um pai que quer ver seu filho liberto das drogas. A libertação física de um corpo so ocorrerá completamente quando a mente e a forma de pensar forem mudados e libertos da influência do pecado atraves do poder do evangelho.

Jesus declarou: “conheceis a verdade e a verdade vos libertará”. A capacidade de Conhecer é uma das qualidades essenciais que a mente humana tem. E Jesus esta nos ensinando no verso acima, que a libertação tem que começar em nossa mente, em nossa forma de pensar, e em nosso modo de ver e interpretar o mundo.

Se você deseja ter uma vitoria sobre os pensamentos maus e contrários ao plano do Senhor, recorra a graça do Senhor.

Quando nossa mente é transformada, poderemos experimentar o que Paulo esta dizendo no fim do verso 2: “…qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus.”.

3. Uma vida consagrada implica numa entrega da volição (v.2b)
Mas o que é volição? A volição é aquilo que determina nossos desejos e vontades pessoais.

Quais são os desejos mais comuns de algumas pessoas? Talvez a casa própria, um bom emprego, acesso a tratamento médico, ou quem sabe encontrar alguém que você não vê há muito tempo; para aqueles que estão sós, talvez seja encontrar um grande amor.

Talvez tenhamos em nosso coração muitos desejos, ou sonhos que gostaríamos de ver realizados. Porem, Paulo esta dizendo que precisamos experimentar a vontade de Deus em nossas vidas.

Mas como podemos experimentar a vontade de Deus? A resposta para esta questão está vinculada ao exemplo de Jesus. Quando estava no Getsêmani Jesus declarou: "Faça-se a tua vontade e não a minha”. Jesus nos ensina que devemos entregar nossos desejos e sonhos ao Senhor através da oração. E só assim, iremos descobrir qual é a vontade de Deus. 



III. Conclusão

Quero terminar esta palavra lhe convidando a fazer o seguinte exercício espiritual, através de uma oração, dizendo:

Pai, entrego o meu corpo ao Senhor. Me ensine a usa-lo de forma agradável e saudável. Entrego também a minha mente.

Transforme os pensamentos negativos e ruins que estão nela.

E por fim diga: Entrego também os meus planos e peço ao Senhor que me revele qual é a tua vontade para que mais tarde eu não venha a me frustrar por insistir em levar adiante planos errados.

Gostaria que você lembre sempre desta frase: Para que conheçamos a vontade de Deus, é preciso querer a vontade de Deus. O nosso eu, irmãos, é como uma barreira que se coloca entre nós e o conhecimento da vontade de Deus.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, Questione, Critique, Aconselhe, Tire Dúvidas.

Mas difamações, ataques pessoais, trollagens, xingamentos, atitudes de intolerância, assim como comentários à serviço de militâncias políticas e religiosas não serão aceitos!

Fica reservado ao Blog Filhos de YHWH ou não, de comentários anônimos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

468x60

energia a preço justo
Nelson Neto. Tecnologia do Blogger.
 
Filhos de Yhwh © 2012 | Designed by Nelson Neto