O que é Páscoa para você?

A palavra vem do original hebraico Peshar que significa “passar por cima”. Isto ocorreu por ocasião do livramento de Israel das garras dos Egípcios (Ex.12).
A celebração da Páscoa para os judeus tem a característica de livramento, comunhão, cumprimento da palavra que Deus os livraria de todo o jugo da servidão, já para os egípcios significa juízo.
Ao longo de anos, décadas e milênios, objetos, metáforas, personagens, tem conseguido abafar, o significado das coisas. Páscoa é uma delas, onde um coelho apresenta-se, trazendo chocolate para comemoração.
Queridos, é muito triste termos que aceitar essa realidade, que realmente tem acontecido, e não estamos fazendo nada para mudar.
O que a Bíblia fala a esse respeito?
Esta semana que iniciou-se no dia 28 de março e se estende até o dia 4 de Abril, o mundo conhece como a “semana das dores”. Observando ao calendário romano, pessoas, crenças e religiões, se empenham para fazer o óbvio, isto é, o que manda o calendário.

Mas o que realmente aconteceu nesta semana?

• Primeiro dia. No domingo narrado pelos Evangelistas Mateus, Marcos, Lucas e João, é conhecido como sendo a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém (Mt. 21:1 a11, Mc 11:1 a 10, Lc 19:24 a44, Jô 12:12 a 19), intitulado domingo de ramos, onde hoje o ritual é colocar nas casas ramos, ir à missa de ramos, mas sem saber o significado destes ramos(Jo12:12). No dia seguinte, a grande multidão que tinha vindo para a festa ouviu falar que Jesus estava chegando em Jerusalém, pegaram ramos de palmeiras e saíram ao seu encontro gritando “Baruk Raba Beshem Adonai” (Bendito é o que vem em nome do Senhor), este foi o primeiro dia da semana sangrenta.

• Segundo dia – Segunda feira – Dia este que Jesus saía de Betânia, rumo a Jerusalém, Marcos 11:12. Segundo as escrituras, teve fome e avistando uma figueira, procurou frutos, não achando, encontrando apenas folhas, disse: Nunca mais nasça frutos de ti. Quando voltaram, os discípulos viram que a figueira tinha secado.
Neste segundo dia ele nos dá uma lição de vida, precisamos frutificar, pois para isso fomos chamados (Jo15:16), Israel hoje representado por essa figueira, enfrenta uma dificuldade de salvação por causa desta palavra.
Ainda no segundo dia, Jesus purifica o templo (Mc 11:15,18), por em ordem mandando embora os vendedores, os cambistas, os rolistas que viviam no templo com interesse próprio, por isso cuidado para que seus valores não estejam invertidos, vá a casa do Senhor como Davi disse: “Alegrei-me quando me disseram: Vamos a casa do Senhor” (Salmos 122:1).

• Terceiro dia – Terça feira – A autoridade de Jesus é posta em dúvida (Lc 20:1 -8), mesmo assim Ele ensina no templo (Mc 12:1- 44), fala sobre os lavradores maus, ensina a cerca do tributo, mostra aos saduceus as vaidades, fala sobre ressurreição; sobre o primeiro de todos os mandamentos, revela sua identidade como filho de Davi, censura os escribas e por último mostra a nós o segredo de dizimar e ofertar, não é quantidade, mas qualidade. Ainda no terceiro dia, Jesus em Betânia é surpreendido por um ato de reconhecimento, Maria Madalena unge os pés de Jesus com um perfume caríssimo de um valor irreparável (Jo12:2,11). O mais importante foi o exemplo de vida que ela nos deu, Jesus sempre merece melhor e Maria Madalena expressou com o coração este ato ela fez sabendo que o mestre iria morrer dias depois, e hoje Ele está vivo. O que você tem oferecido?

• Quarto dia – Quarta feira. É importante observar que a Bíblia não menciona nenhuma obra servil neste dia e observando a tradição da lei, o cordeiro era separado 4 dias antes da Páscoa para descansar. Mateus 26:14 a 16 fala da conspiração de Judas. Marcos 14:10,11 fala do preço da traição, Lucas 22:3 a 6; Judas deixa satanás dominar-lhe a mente para trair o mestre.
Nada se menciona que Jesus o tenha feito neste dia, portanto a Bíblia lhe assegura o descanso.

• Quinto dia- Quinta feira. Este dia começa com uma ceia de despedida (Mt 26 a 29, Mc14:12 a 25, Lc 22:7 a 20, Jo 13:1 a 38. Entre os 4 evangelistas que mostram este cenário, o que mais me chama atenção é o exemplo de humildade que Jesus nos dá dentro de João 13:1 a 38, despiu de suas vestes de gala, toma uma toalha uma bacia e começa a lavar os pés dos discípulos, lavar os pés naquela época era um sinal que todo anfitrião fazia ao receber visita em suas casas, mas não era apenas isto e sim um reconhecimento de submissão aos senhores que tinham seus escravos, os pés estavam todo o tempo em contato com o chão, poeira sugeria etc., nem por isso nosso mestre, Rei e Senhor dos senhores, deixou o seu senhorio falar mais alto. Aprendamos com o mestre sobre humildade.
Ainda neste dia Jesus conforta seus discípulos prometendo-lhes preparar lugar e voltar para buscá-los (Jô 4.1,16,33); ora pelos seus discípulos Jo 17:1. Ainda neste dia Jesus no Getsêmani sente o peso dos nossos pecados e roga ao Pai todavia não para fazer a vontade dele mas sim a do Pai. Aleluia!
Aprendamos com Jesus (MT. 26:36- 46, Mc.14.32 - 42, Lc. 22.40- 46).

• Sexto dia – Sexta feira. Intitulada da paixão de Cristo. Por quê?

Foi um dos dias mais humilhantes para o nosso Cristo. Começa com a prisão seguido de julgamento por homens que não tinham sequer qualidades para julgar alguém tão justo como nosso Cristo (Mt.26:47, 27.26, Mc. 14:43:15.15, Lc. 22:47; 23:25, Jo18:2,19,16. Nem Caifas, nem Herodes, nem pilatos ou melhor Sinédrio, tinham condição de dar sequer dirigir uma palavra a Jesus. No entanto, meu Cristo passou por tudo isso por nos amar.
Depois de um julgamento cruel, seguido de um clamor em massa, o mesmo povo que gritou Hosanas, Bendito o que vem em nome do Senhor, agora o grito é de ironia de ódio, revolta, “crucifica-o”, “crucifica-o” (Mt. 27:27 a56, Mc. 15: 16 a 41, Lc. 23:26 a 49, Jo. 19:17 a 30). Em João 19.30 ao bradar, Jesus está consumado, concluindo com isso o propósito estabelecido pelo pai, resgatar a amizade do homem, outrora perdida pelo pecado.
Ainda na sexta feira sepultado em um túmulo de José de Arimatéia (Mt. 27:57- 66; Mc. 15:42- 47; Lc. 23.50- 56; Jo. 19:31-42). Tudo isso marcando esta comprida sexta-feira da paixão.
O sábado a bíblia não menciona nada. É somente um dia de silêncio, protesto, natureza, o mundo protestou mataram nosso Cristo. Glórias a Deus nas maiores alturas primeiro dia da semana aleluia, túmulo está vazio. (Mt 28.1-8; Mt 16.1-8, Lc. 24.1-12, Jo. 20.1- 10) Aleluia!!!
Após a ressurreição temos na seqüência uma série de aparições de Jesus.
A Maria Madalena (Mc. 16:9-11; Jo. 20:11-18)
Aos Discípulos de Emaús (Mc 16: 12 a 13, Lc. 24: 13- 32).
A Pedro (Luc. 24.34; Cor 15. 5).
Aos discípulos no cenáculo (Mc. 16.14; Lc. 24.36-43, Jo. 20.15-25). Temos mais uma infinidade de pessoas privilegiadas por terem visto Jesus ressurreto. Tiago, Paulo, discípulos, mais de 500 irmãos, glórias a Deus por tudo isso.
Amados, depois de entendermos esta semana o que comemorar na páscoa? Chocolate, coelho, guloseimas, morte, paixão, sofrimento? Nada disso!!! Celebre a vida pois ele não está mais no túmulo, não está mais na cruz e sim a destra do trono de Deus e é nosso intercessor por excelência.

Aleluia!!!!!!! Vivo está Jesus.


Por: Pr. Moisés

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, Questione, Critique, Aconselhe, Tire Dúvidas.

Mas difamações, ataques pessoais, trollagens, xingamentos, atitudes de intolerância, assim como comentários à serviço de militâncias políticas e religiosas não serão aceitos!

Fica reservado ao Blog Filhos de YHWH ou não, de comentários anônimos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

468x60

energia a preço justo
Nelson Neto. Tecnologia do Blogger.
 
Filhos de Yhwh © 2012 | Designed by Nelson Neto