SATANISMO - ROCK AND ROLL OZZY - PARTE 6/5

 Ozzy, ex-Osbourne é o mago do horror


OzzyEle já assinou o diário de um louco, uivou para a lua, conversou com o Coisa-Ruim, embarcou em um trem maluco e, mais recentemente, cansou-se das lágrimas.

Aos 52 anos, Ozzy Osbourne, o lendário vocalista do Black Sabbath, ainda prova, no disco Down to Earth (Sony Music), que possui fôlego para manter-se no trono dos mestres supremos do heavy metal.

É o primeiro álbum de Ozzy com inéditas desde Ozzmosis, de 1995. O lançamento também consiste no primeiro registro fonográfico do músico desde a reunião com os membros originais do Black Sabbath, em 1998. E marca uma mudança de nome artístico, uma vez que o vocalista agora quer ser chamado simplesmente de Ozzy.

Produzido por Tim Palmer, Down to Earth deve saciar a sede dos fãs do cantor, que notabilizou-se no rock mundial ao incorporar uma série de personagens aterrorizantes. Ozzy sempre foi pródigo em promover lendas. Talvez a maior delas tenha sido a fama de comedor de morcegos, surgida depois que o cantor abocanhou um bicho desses em um show pensando tratar-se de um morcego de brinquedo.

Da mesma forma, a simpatia de Ozzy pelo demônio sempre se resumiu muito mais a um ato teatral do que uma crença em si. Tanto que, no fim dos seus shows, o cantor sempre faz questão de desejar a bênção de Deus ao seu público.

Mas a fantasia tem de continuar e, já na arte de Down to Earth, percebe-se que Ozzy está disposto a alimentá-la. Nela, o cantor aparece em uma seqüência de fotos sugerindo uma espécie de transmutação do ser humano em uma figura exótica [ver imagem ao lado]. O crucifixo, sua marca registrada, está presente em todas as imagens.

Musicalmente, o CD marca o reencontro com o guitarrista Zakk Wylde, que ficou conhecido pelo trabalho com Ozzy em No More Tears, de 91. Além dele, acompanham o vocalista Robert Trujillo, ex-baixista do Suicidal Tendencies; Danny Saber, na guitarra; Mike Bordin, ex-baterista do Faith No More; e Tim Palmer, que toca vários instrumentos e assina a produção do disco.

OzzyÉ importante dizer, Zakk Wylde, trata-se de um "monstro" da guitarra. Dono de estilo agressivo, concilia com perfeição os riffs abafados com solos repletos de harmônicos e "puxadas" de cordas que tanto fazem o deleite dos guitarristas. 

É verdade que Ozzy sempre soube cercar-se de guitarristas virtuosos: quem não se lembra de Randy Rhoads, morto precocemente em um acidente aéreo em 1982? Ou de seu substituto, Jake E. Lee, que acompanhou Ozzy no Rock In Rio I, em 1985?

A guitarra de Zakk é um dos pontos altos do CD, cujo primeiro single, Gets me Throught, traz de volta os alicerces do heavy metal consagrado por Ozzy: base insuportavelmente pesada, bateria contundente, solos lancinantes e, á frente de todos a massa sonora, a voz fanhosa do cantor.

O clima de peso prossegue em Facing Hell, na qual o cantor promove um cover de si mesmo; na cadência sabbathiana de No Easy Way Out; e na palhetada de guitarra de That I Ever Had.
Todas as faixas contam com as melodias mágicas de Ozzy, definitivamente um mestre na arte de juntar pauleira e sentimento. Esta qualidade torna-se ainda mais visível em baladas como Dreamer, que tem tudo para tocar nas FMs: refrão pegajoso, arranjo de piano, backings vocals celestiais e um Ozzy contemplativo, imaginando um mundo melhor e mais justo. Porque, afinal de contas, os metaleiros também amam - e como.

Black Sabbath, gigantes do metal

Porcos de guerra, crianças do mar, paraíso e inferno, homens de ferro, trovões de neon, anjos e capetas, crianças do túmulo.


Se você pensou em um mero roteiro cinematográfico de terror, saiba que o buraco é bem mais embaixo. Os personagens aqui citados são apenas alguns dos habitantes das fabulosas canções do Black Sabbath, a banda que inventou o heavy metal, em 1970, e cuja obra atravessa gerações.

A história está contada nos 15 primeiros CDs da banda britânica, que a gravadora Abril Music relança no Brasil, em edições remasterizadas e encartes com textos, fotos e letras.

Missa negra

Tudo começou quando os quatro cavaleiros do apocalipse metálico – Tony Iommi (guitarra), Ozzy Osbourne (vocal), Geezer Butler (baixo) e Bill Ward (bateria) – se conheceram na cidade de Birmingham, na Inglaterra, por volta de 1967.
 
Colegas da mesma escola de um bairro de Oston, os quatro decidiram montar uma banda para fugir da violência do lugar, que, segundo Iommi, "respirava brigas de rua, roubos e espancamentos".

Autodenominaram-se Earth ("Terra"), mas, como já existia um grupo com este nome, mudaram para Black Sabbath ("Missa Negra"), inspirados em um filme de terror que, mal sabiam eles, mudaria suas vidas.

Desde o início, Black Sabbath mostrava que era uma banda diferente. Os acordes sombrios de Iommi, o peso dos instrumentos, a voz de duende fanhoso de Ozzy e, acima de tudo, as letras demoníacas do vocalista, chamariam a atenção do público logo na estréia, em 1970, com o disco Black Sabbath.

A capa, ilustrada com o desenho de uma bruxa (dizia-se que ela poderia sair do disco) era um indício de que algo de absurdamente novo e avassalador acontecia no rock.

Os discos seguintes com Ozzy - Paranoid (1970), Master of Reality (1971), Volume 4 (1972), Sabbath Bloody Sabbath (1973), Sabotage (1975), Technical Ecstasy (1976) e Never Say Die (1978) – viriam a consagrar o Black Sabbath como a banda de heavy metal mais cultuada de todos os tempos.

Mesmo assim, Ozzy, insatisfeito com os rumos do grupo, saiu para seguir carreira solo em 1979. Ronnie James Dio, um baixinho com voz de gigante, recém egresso do Rainbow, assumiu o posto e provou que a lenda estava viva. A ponto de criar obras-primas como Heaven and Hell (1980), The Mob Rules (1981) e Live Evil (1982).

Logo após este último, Dio pulou fora, acusado pelos demais componentes de ter "sabotado" a mixagem do disco para destacar a sua voz.

Então, quando todos acreditavam no fim, eis a surpresa: Ian Gillan, lendário vocalista do Deep Purple, veste a camisa do Black Sabbath e grava com a banda o álbum Born Again. O encontro durou pouco – no ano seguinte, Gillan já estava de volta à sua ex-banda.

Carregando o mito nas costas, Tony Iommi lançaria ainda os discos Black Sabbath Featuring Tony Iommi, em 1986, e Eternal Idol, em 1987. É onde termina a nossa coleção. E então, o que está esperando para participar? Só uma dica: eu, se fosse você, não os ouviria sozinho em noites de lua cheia...

CULTO

Para fãs, Sabbath é imbatível

Toda a estética de cruzes, camisas pretas e temas soturnos do heavy metal deve sua existência ao Black Sabbath. Esta é a opinião do proprietário da Tarkus Discos, Paulinho Filwock. "Quem gosta de metal, gosta do Sabbath. Tenho tudo deles, além de raridades, como o disco ‘Gillan Tape’, de 83". Fernando Novaes, guitarrista do The Rover, destaca que "eles usavam afinações de guitarra a um tom e meio abaixo do normal, para obter timbres graves". Já Rodrigo Marçal, é tão fissurado que comprou uma guitarra Gibson, modelo SG, igual a de Tony Iommi.

Nota: Esta matéria não foi feita sob uma ótica bíblica-evangélica, foi publicada para informá-los.

Black Sabbath - Missa Negra ou Sabbath Negro
(Black Sabbath) 
 
 
O que é isso a minha frente?
Vultos de preto apontam para mim.
Volto rápido e começo a correr.
Descubro que fui o escolhido. 

Grande forma negra com olhos de fogo,
Dizendo às pessoas seus desejos,
Satan ali sentando, ele está sorrindo.
Olha aquela chamas crescerem cada vez mais. 

É este o fim meu amigo?
Satan se aproxima do grupo.
Pessoas correndo porque estão com medo.
Pessoas devem ir e temer. 

N.I.B.
(Black Sabbath) 
 
Algumas pessoas dizem que meu amor não pode ser real
Por favor acredite-me, meu amor, e vou te mostrar
Vou te dar as coisas que você julgava impossíveis
O sol, a lua, as estrelas, todas trazem meu selo 

Siga-me agora e você não vai se arrepender
Deixando a vida que tinha antes de nos encontrarmos
Você é a primeira que teve este meu amor
Sempre comigo até o fim dos tempos 

Seu amor por mim tem que se real
Antes que você entenda a maneira como sinto
Eu vou sentir
Eu vou sentir 

Agora tenho você comigo, sob meu poder
Nosso amor se fortalece a cada hora
Olhe em meus olhos, você verá quem sou
Meu nomé é Lucifer, segure minha mão 

War Pigs - Porcos da Guerra
(Black Sabbath) 

Generais liderando suas massas
Como bruxas em uma missa negra
Mentes demoníacas arquitetando destruição
Feiticeiros da construção da morte
Nos campos os corpos queimando
Enquanto a máquina da guerra continua rodando
Morte e fome para a humanidade
Envenenando suas mentes lavadas
Sim, senhor! 

Politicos se escondem
Eles apenas começaram a guerra
Porque deveriam sair para lutar?
Eles deixam isto para os pobres 

O tempo vai julgar suas mentes poderosas
Fazendo guerras apenas por diversão
Tratando pessoas como peões em jogo de xadrez
Esperem até que venha o dia do julgamento. 

Agora nas trevas o mundo parou de girar
Enquanto a máquina da guerra continua rodando
Os porcos da guerra não tem mais o poder
A mão de Deus marcou a hora
Dia do julgamento, Deus chama
De joelhos os porcos da guerra rastejam
Pedindo perdão pelo seus pecados
Satan gargalhando abre suas asas

 Mr. Crowley - Sr. Crowley
(Ozzy Osbourne) 

Mr. Crowley, o que passava por sua cabeça?
Mr. Crowley, você falou com os mortos?
Seu estilo de vida me parecia tão trágico
Com toda aquela diversão 

Você enganou todas as pessoas com mágica
Você esperou pelo chamado de Satan
Mr. Charmoso, você acha que somos puros?
Mr. Alarmante, em um chamado noturno
Desmascarando coisas que eram sagrados
Manifestos nesta terra 

Concebido no olho de um segredo
Eles espalharam os recem-nascidos.
Mr. Crowley, não quer cavalgar meu cavalo branco
Mr. Crowley, é um símbolo, claro 

Chegando um momento que é clássico
Eu ouço o chamado da donzela
Chegando um momento que é drástico
De costas para a parede
Foi enviado polemicamente 

Eu quero saber o que você quis dizer
Eu quero saber
Eu quero saber o que você quis dizer 

Comentário: A letra bastante superficial trata sobre o bruxo inglês do século XIX Aleister Crowley. Crowley foi um dos predecessores do Satanismo moderno. 

Suicide Solution - Solução Suicida (Ozzy Osbourne) 

Vinho serve
Mas whisky é mais rápido
O suicidio é lento com licor
Beber uma garrafa afoga suas tristezas
Doces pensamentos te esperam amanhã
Pensamentos e ações demonícas
Frio, sozinho você está em ruínas
Acha que pode escapar do ceifador 

Mas você não pode escapar do carcereiro
Porque você sente que sua vida é irreal
E você vive uma mentira
É uma vergonha, quem é o culpado?
E você pergunta porquê 

Depois você pergunta de sua garrafa
Existe vida depois do nascimento?
O que você vê pode significar o inferno nesta terra
Agora você vive dentro de uma garrafa
O ceifador viajando a toda velocidade 

Ele te captura mas você não vê
O ceifador é você e o ceifador sou eu
Quebrando leis, quebrando portas
Mas não tem ninguém em casa 

Faça sua cama, descanse sua cabeça
Mas você fica ali e reclama
Onde se esconder, o suicídio é a única saída
Não sabe sobre o que é isto tudo? 

Continua...


0 comentários:

Postar um comentário

Comente, Questione, Critique, Aconselhe, Tire Dúvidas.

Mas difamações, ataques pessoais, trollagens, xingamentos, atitudes de intolerância, assim como comentários à serviço de militâncias políticas e religiosas não serão aceitos!

Fica reservado ao Blog Filhos de YHWH ou não, de comentários anônimos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

468x60

energia a preço justo
Nelson Neto. Tecnologia do Blogger.
 
Filhos de Yhwh © 2012 | Designed by Nelson Neto