A NUMEROLOGIA DO 666 - PARTE 1


"Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é número de um homem, e o número é seiscentos e sessenta e seis." [Apocalipse 13:18].
Hoje, estaremos seguindo a ordem de Jesus nessa passagem, pois veremos como os ocultistas treinados calculam seus números. Antes de iniciarmos, seria bom você ter uma caneta e uma folha de papel para fazer algumas anotações. Escreva os meses como números literais. Por exemplo, abril deve ser escrito como 4.

Estaremos utilizando três livros ocultistas neste estudo: The Occult Power of Numbers, de W. Wescott; The Secret of the Illuminati, de Elizabeth Van Buren; e Magic Symbols, de Frederick Goodman.

george-bush-sr
George Bush Pai

Em agosto de 1990, o presidente norte-americano George Bush condenou a invasão do Kuwait pelo Iraque, declarando solenemente, "Esta invasão ameaça a Nova Ordem Mundial". Foi uma revelação chocante, porque esse termo permanecia secreto desde 1776. Podemos agora concluir que o Plano para implementar a Nova Ordem Mundial deve estar perto de ser cumprido, pois seus líderes começaram a anunciá-lo publicamente. Naquele ponto, em agosto de 1990, o mundo estava no limiar da Nova Ordem Mundial. Quanto tempo falta para o mundo realmente entrar por esta porta? Para entender essa questão crítica, precisamos compreender como o ocultista crê e pensa no que se refere à implementação real de um Plano. 

Sempre que um ocultista contempla uma ação, procura determinar com exatidão o tempo mais propício e vantajoso. Ele consultará seu astrólogo, as cartas do Tarô, e várias formas de adivinhação. Ele acredita literalmente que o sucesso ou a falha de um Plano depende tanto do momento correto da implementação quanto de qualquer outro fator. Esse processo chama-se "adivinhação". Um ocultista torna-se bem previsível depois que você compreende seus padrões de raciocínio e a estrutura da sua crença.

Um dos nossos objetivos hoje é compreender como um ocultista pensa quando está contemplando qualquer ação determinada. Discutiremos então os objetivos ocultistas originais que os Mestres dos Illuminati e os pais fundadores compartilharam para os EUA. Vamos iniciar com as crenças de adivinhação dos ocultistas.

A adivinhação é defina no Novo Dicionário Aurélio como "Interpretação de eventos passados, presentes ou futuros, segundo um conjunto culturalmente codificado de meios e técnicas postos em operação pelo adivinho." Como dissemos anteriormente, nenhum ocultista tentará alguma ação importante sem primeiro determinar o tempo mais auspicioso para realizar a ação. Esse esforço para determinar o tempo correto para uma ação é cumprido em dias e horários precisos. Um bom exemplo é o suicídio de Adolf Hitler. 

Hitler escolheu a data 30 de abril de 1945 para seu suicídio, porque era o primeiro dos dias sagrados na primavera pagã [no hemisfério norte]; escolheu 3:30 da tarde porque, de acordo com a doutrina ocultista, essa combinação de três apresentava para ele o horário mais conveniente de partir desta vida e reingressar no ciclo de reencarnação. Observe o triplo três que está presente aqui. 30 de abril contém o primeiro três; 3 horas da tarde contém o segundo três, e 30 minutos contém o três final. Hitler estava envolvido em um típico comportamento ocultista, escolhendo o horário da sua morte de uma maneira bem precisa e numérica.




Por que os ocultistas fazem isso? Todos eles adoram a natureza e partes da natureza, em vez de adorarem ao Criador. O apóstolo Paulo diz essa verdade em Romanos 1:25. Os ocultistas não somente adoram as coisas criadas, mas adoram aos deuses das forças, em cumprimento direto da profecia de Daniel 11:38. 

Assim, adoram o conhecimento científico, especialmente a matemática; acreditam que certos números possuem poderes mágicos; até que maior poder pode ser liberado quando esses números sagrados são usados em uma determinada combinação. Um autor ocultista, Wescott, diz: "Os números são uma chave para as antigas visões da cosmogonia (referente à criação do universo)... espiritualmente e fisicamente... todos os sistemas de misticismo religioso baseiam-se em números." [pág. 15] Além disso, os ocultistas acreditam que "nos números estejam depositados os segredos do universo" [Van Buren, pág. 42] Os números são literalmente adorados.

Vamos iniciar com um rápido estudo dos seis números que os ocultistas consideram sagrados, e que possuem grande poder individualmente e maior poder ainda quando usados em combinação. Essa crença de combinar números envolve dois exercícios. Primeiro, os ocultistas simplesmente agrupam os números sagrados para criar um novo conjunto de números poderosos.

Toda essa atividade cumpre dois propósitos. Primeiro, grande poder é supostamente liberado quando um ocultista utiliza os números sagrados corretos ao realizar sua ação planejada. Em segundo lugar, quando um novo número é criado ou por multiplicação, adição, ou simplesmente agrupando-se números sagrados, esse novo número torna-se um número ocultista, que informa ao ocultista iniciado o que está acontecendo, e ao mesmo tempo oculta as informações dos não-iniciados.

1. Três (3) é o primeiro número sagrado, o primeiro número perfeito [Wescott, 41]. Três representa a Trindade Pagã [Wescott, pág. 37] Ele é representado geometricamente no triângulo, e espiritualmente como o Terceiro Olho do hinduísmo. Os ocultistas multiplicam e adicionam três aos outros números sagrados para criar novos números. Entretanto, também agrupam três em grupos de dois ou de três, pois acreditam no princípio da "intensificação", isto é, que grande poder é obtido quando um número sagrado é agrupado. No caso do três, uma maior intensificação é obtida quando ele é mostrado como 33 ou 333. Quando Hitler cometeu suicídio, organizou os detalhes do horário de modo a criar um três triplicado (333). Você pode ver como 333 formou a estrutura para essa ocasião da mais alta importância? Logicamente, 333 + 333 = 666. Os ocultistas usam 333 como um símbolo oculto pelo qual apresentam o número mais ofensivo 666. Quando os detalhes de um evento são assim organizados, de forma a conter certos números ocultistas sagrados ou combinações numéricas, essa é literalmente a assinatura ocultista de um evento. Somente os ocultistas reconhecerão essa assinatura.

Finalmente, os três são organizados para representar 666 quando são mostrados em pares. Matematicamente, 666 pode ser criado quando três pares de três são somados. Assim (3+3) + (3+3) + (3+3). Agora, elimine os parênteses e os sinais de mais, e terá 33 espaço 33 espaço 33, representando o número 666. Lembre-se desse fato, pois assumirá proporções gigantescas em instantes.

2. Seis (6) é o próximo número sagrado, representando o número da alma do homem [Wescot, pág. 66]. Isso mostra o poder onipotente de Deus, pois essa crença é paralela à passagem em Apocalipse 13:18, em que Deus atribui 666 ao homem e ao homem do pecado final, a Besta. Seis também é considerado como "todo-suficiente". Isso também está em paralelo com o ensino bíblico, que diz que o grande pecado do homem é o orgulho de si mesmo.

Se o algarismo seis individualmente é considerado poderoso, então assim também o agrupamento dele como 66 ou 666. Entretanto, os ocultistas também pegam 666 e multiplicam os três números, obtendo 216. Wescott explica, "De acordo com os pitagóricos, após um período de 216 anos... todas as coisas são regeneradas", incluindo o homem. A alma de cada pessoa seria regenerada, ou renascida precisamente 216 anos após sua morte. Lembre-se desse valor, pois os ocultistas atribuem muitas das mesmas características dos indivíduos às nações.

3. Sete (7) é um número sagrado. Van Buren chama o sete de "um dos mais sagrados de todos os números... o Centro Invisível, o Espírito de tudo" [pág. 39]. Acredita-se que o sete literalmente governe todos os aspectos do universo, a partir do próprio corpo do homem, para os corpos do universo, e para as questões espirituais. Como a multiplicação de sete cria um número sagrado ainda mais poderoso, não devemos estar surpresos que 3x7, ou 21, seja considerado um número poderosíssimo.

Assim, quando Adam Weishaupt formou os Mestres dos Illuminati, escolheu o dia do evento organizando os números de uma maneira que formasse números poderosos. Ele escolheu Primeiro de Maio, porque maio é o quinto (5) mês, somado com o primeiro dia, é igual a seis. Weishaupt escolheu 1776 porque os quatro algarismos somados dão 21 (1+7+7+6). Além disso, 6+21=27, outro número de poder porque é formado pela multiplicação de 3x9. Essa data foi escolhida com muito cuidado por Weishaupt; ele acreditava que o Plano estaria condenado ao fracasso se não fosse executado em um dia numericamente auspicioso.

4. Nove (9) é sagrado porque é o "primeiro cubo de um número ímpar (3)" [Van Buren, págs. 40-41]. Nove também contém muitas propriedades matemáticas singulares, mas o tempo não nos permitirá examiná-las aqui.

Espiritualmente, nove é o número da "morte para si mesmo para renascer em Espírito" [pág. 41]. Essa é uma falsificação satânica para o novo nascimento.
Finalmente, o nove triplicado (999) é utilizado para representar 666, pois é simplesmente a inversão de 666.

5. Onze (11) é um número sagrado, embora represente "... tudo o que é pecaminoso, prejudicial e imperfeito" [Wescott, pág. 100]. Quando onze é multiplicado pelo número perfeito 3, produz 33, um número de tremenda importância no ocultismo. Em 1933, Adolf Hitler e o presidente norte-americano Franklin D. Roosevelt chegaram ao poder. Ambos estavam comprometidos com o estabelecimento da Nova Ordem Mundial, e suas ações tiveram um grande impacto na humanidade. Foi também em 1933 que ocorreu a publicação do Primeiro Manifesto Humanista. Você vê como Satanás manipulou a história mundial para produzir três eventos da Nova Ordem Mundial em 1933? Assim, um 333 poderoso serviu como estrutura para eventos mundiais naquele ano.

6. Treze (13) é considerado sagrado porque é formado pela adição do seis (o número da alma do homem) com sete (um dos números perfeitos) Entretanto, 13 é o número que Deus atribuiu a Satanás. Mencionei anteriormente que os Dias Sagrados na primavera pagã são 30 de abril e primeiro de maio. Agora, some os números que formam essas datas (3+4=7; 5+1=6; quando você soma seis com sete, obtém treze, o número de Satanás).

Também não foi acidente que Hitler escolhesse o ano 1939 para iniciar a Segunda Guerra Mundial, porque 39 é formado pela multiplicação de 13x3. Assim, você pode ver como a história humana tem sido moldada pela crença ocultista no poder dos números. Existem muitos exemplos que requereriam o tempo e os recursos disponíveis em um seminário para explorá-los em profundidade. Entretanto, quero examinar o efeito na história que a crença no poder do número 21 produziu. Relacionarei esses anos no século XX em que a adição dos números é igual a 21, e veremos como a história tem sido moldada.
  • 1929 — A Bolsa de Valores de Nova York foi propositadamente levada ao colapso em uma terça-feira (o terceiro dia da semana), em 24 de outubro, produzindo algumas das maiores mudanças sociais em um curto espaço de tempo. A Grande Depressão certamente avançou a causa da Nova Ordem Mundial. Antes da Depressão, as pessoas confiavam grandemente na Iniciativa Privada e em sua própria iniciativa privada especificamente. Elas também queriam a mínima interferência governamental quanto possível. Após a Depressão, essa atitude mudou dramaticamente. As pessoas passaram a desconfiar dos grandes negócios e a esperar que o governo federal resolvesse seus problemas e que fosse a rede de segurança que as protegesse da calamidade. Como a Nova Ordem Mundial está planejada para ser a maior e mais restritiva na história mundial, essa mudança nas atitudes foi crítica.

  • 1938 — Hitler escolheu esse ano para iniciar seu Holocausto contra os judeus durante um reino de terror que começou em 9 de novembro, a chamada Kristallnacht. Interessantemente, 9 de novembro soma onze [9+1+1]. Após sete anos de assassinato em massa, 18 milhões de pessoas tinham morrido, incluindo 6 milhões de judeus. Esses seis milhões representavam dois terços da população judaica mundial na época. Os judeus também ficaram sob perseguição na Itália e na Áustria; até a Inglaterra voltou-se contra os judeus quando anunciou o adiamento da partição da Palestina, conforme previsto na Declaração de Balfour. Esse foi o ano em que o primeiro-ministro britânico Chamberlain apaziguou Hitler em Munique, fazendo-lhe concessões e definindo o cenário para a Segunda Guerra Mundial. Chamberlain anunciou que tinha obtido a "Paz no nosso tempo" [James Trager, The People's Chronology, pág. 936].

  • 1947 — Dois grandes eventos ocorreram que avançaram poderosamente a Nova Ordem Mundial. O presidente Truman anunciou o gigantesco Plano Marshall para reconstruir a Europa e o Japão. Esse plano foi a primeira aplicação do conceito de "Redistribuição de Patrimônio" da Nova Ordem Mundial. Em seguida, o GATT [Acordo Geral Sobre Tarifas e Comércio] foi criado [Trager, pág. 998]. Desde então, os acordos firmados sob o GATT permitiram o estabelecimento da economia globalizada que vemos atualmente; no entanto, muitas pessoas ignoraram totalmente as ações do GATT.

  • 1956 — Israel luta a segunda guerra para garantir sua sobrevivência. As tropas das Nações Unidas desembarcam no Oriente Médio para pôr fim à guerra árabe-israelense. Essa foi a segunda vez que a ONU recorreu à força para pôr fim a um conflito, estabelecendo melhor o precedente que a soberania de uma nação pode ser violada por decisão da ONU [Trager].

  • 1965 — O presidente norte-americano Lyndon Johnson envolve os EUA em uma guerra de grande escala no Vietnã. Essa ação iniciou a maior transformação da sociedade norte-americana na história, conforme detalhamos em nossos Seminários [que podem ser adquiridos em fitas cassetes visitando-se o site The Cutting Edge] A guerra do Vietnã avançou grandemente a causa da Nova Ordem Mundial. O presidente Johnson também anunciou seu programa "A Grande Sociedade", que começou a injetar bilhões de dólares em projetos de bem-estar social. Esse programa foi a primeira aplicação doméstica da planejada "Redistribuição do Patrimônio" nos EUA.

  • 1974 — Outro passo gigantesco ocorreu quando a ONU aprovou a "Carta dos Direitos e Deveres Econômicos". Essa carta codificou muitas das planejadas transformações econômicas e políticas que constituem a Nova Ordem Mundial.

  • 1992 — Em 31 de dezembro de 1992, a Comunidade Econômica Européia foi oficialmente estabelecida, marcando um dos mais interessantes cumprimentos da profecia bíblica na história recente. A Europa Ocidental foi a primeira supernação estabelecida de acordo com o Plano da Nova Ordem Mundial, que prevê a reorganização do mundo em exatamente dez supernações econômicas. Essa reorganização foi completada em 1996 e cumpriu Daniel 2:41-43 e 7:7-8.

    Continua....

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, Questione, Critique, Aconselhe, Tire Dúvidas.

Mas difamações, ataques pessoais, trollagens, xingamentos, atitudes de intolerância, assim como comentários à serviço de militâncias políticas e religiosas não serão aceitos!

Fica reservado ao Blog Filhos de YHWH ou não, de comentários anônimos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

468x60

energia a preço justo
Nelson Neto. Tecnologia do Blogger.
 
Filhos de Yhwh © 2012 | Designed by Nelson Neto