SÉRIE: PERGUNTAS IMPORTANTES - DEUS EXISTE ? - PARTE 11

Quem criou Deus? De onde veio Deus?

Deus é masculino ou feminino?



O ateísta Bertrand Russel escreveu em seu livro “Por que não sou um Cristão” que, se é verdade que todas as coisas precisam de uma causa, então Deus também precisa de uma causa.


A partir daí ele concluiu que se Deus precisava de uma causa, então Deus não era Deus (e se Deus não é Deus, então, logicamente, não há Deus). Esta foi simplesmente uma forma um pouco mais sofisticada da pergunta infantil: “Quem criou Deus?” Até uma criança sabe que as coisas não surgem do nada, então se Deus é uma “coisa”, então Ele deve também deve ter uma causa, certo?


A pergunta é ardilosa porque escorrega na falsa suposição de que Deus vem de algum lugar e depois pergunta que lugar seria este. A resposta é que nem a própria pergunta tem sentido. É como se perguntássemos: “Como é o cheiro do azul?” Azul não está na categoria de coisas que têm cheiro, então a pergunta é, em si, errônea. Da mesma forma, Deus não se encontra na categoria de coisas que são criadas ou que vêm a existir, ou são causadas. Deus é “não-causado” e “não-criado”: Ele simplesmente existe.

Como sabemos disso? Bem, sabemos que do nada, nada pode surgir. Então, se alguma vez já houve um tempo em que não existia absolutamente nada, então nada jamais viria a existir. Mas as coisas existem. Por isso, uma vez que nunca pode ter havido o nada absoluto, alguma coisa deve ter sempre existido. Esta coisa que sempre existiu (Isaías 57:15) é o que chamamos Deus. Salmo 90:1-2 diz: "Senhor, tu tens sido o nosso refúgio, de geração em geração. Antes que os montes nascessem e se formassem a terra e o mundo, de eternidade a eternidade, tu és Deus."


Ao examinar as Escrituras, dois fatos ficam bem claros: primeiro, Deus é Espírito e não possui características humanas ou limitações; segundo, todas as evidências encontradas nas Escrituras concordam com o fato de que Deus Se revelou à humanidade na forma masculina. Antes de tudo, a verdadeira natureza de Deus precisa ser entendida. Deus é uma pessoa, obviamente, porque Deus demonstra todas as características de uma pessoa: Deus tem uma mente, vontade, intelecto e emoções. Deus se comunica, tem relacionamentos, e as ações pessoais de Deus são evidenciadas por toda a Bíblia.



Como João 4:24 diz: “Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito e em verdade.” Já que Deus é um ser espiritual, Deus não possui características humanas físicas. No entanto, às vezes a linguagem figurativa é usada nas Escrituras para descrever Deus com características humanas – isso é chamado “antropomorfismo”. Antropomorfismo é apenas uma forma que Deus (um ser espiritual) usa para comunicar certas verdades sobre Sua natureza à humanidade, seres físicos. Já que o homem é um ser físico, o homem é limitado na sua capacidade de compreender as coisas que vão além do reino físico, e antropomorfismo na Bíblia ajuda o homem a entender quem Deus é. 


Parte da dificuldade vem ao se examinar o fato de que o homem é criado à imagem de Deus. Gênesis 1:26-27 diz: “Também disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; tenha ele domínio sobre os peixes do mar, sobre as aves dos céus, sobre os animais domésticos, sobre toda a terra e sobre todos os répteis que rastejam pela terra. Criou Deus, pois, o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.”

O que isso significa é que tanto o homem quanto a mulher foram criados à imagem de Deus, pois eles são mais magnificentes do que o resto da criação; eles, como Deus, têm uma mente, vontade, intelecto, emoções e capacidade moral. Animais não possuem essa capacidade moral e também não possuem um componente imaterial como o resto da humanidade possui. Gênesis nos diz que quando o homem foi criado por Deus, Deus o criou à Sua imagem. A imagem de Deus é o fator espiritual que apenas o homem possui. Deus criou o homem para ter um relacionamento com Deus; o homem é a única parte da criação projetada para esse propósito.

Tendo dito isso, o homem e a mulher são os únicos projetados à imagem de Deus – eles não são “cópias exatas” de Deus, e o fato de que há homens e mulheres não indica que Deus tenha características masculinas e femininas. Lembre-se: ser criado à imagem de Deus não tem nada a ver com características físicas.

Sabemos que Deus é um ser espiritual e não possui características físicas. No entanto, isso não limita como Deus pode escolher Se revelar para a humanidade. As Sagradas Escrituras contêm toda a revelação que Deus deu ao homem sobre Si mesmo, e por isso devem ser a única fonte objetiva de informação sobre Deus. Ao olhar o que a Bíblia nos diz, há várias observações das evidências sobre a forma na qual Deus Se revela à humanidade:

Para começar, as Escrituras contêm quase 170 referências a Deus como “Pai”. Isso implica que uma pessoa não pode ser um pai a menos que seja masculino. Se o objetivo de Deus tivesse sido o de Se revelar ao homem na forma feminina, então a palavra “mãe” teria sido usada nessas passagens, não “pai”. Tanto no Velho como no Novo Testamento, pronomes masculinos são usados frequentemente em referência a Deus.

Jesus Cristo se referiu a Deus como Pai várias vezes, e em outros casos usou pronomes masculinos em referência a Deus. Só nos Evangelhos, por exemplo, Cristo usa o termo “Pai” em direta referência a Deus quase 160 vezes. De interesse particular é o que Cristo anunciou em João 10:30. Ele diz aqui: “Eu e o Pai somos um”. Certamente, Jesus Cristo veio à terra na forma de um homem humano para morrer na cruz como pagamento pelos pecados do mundo e, como Deus Pai, foi revelado à humanidade na forma masculina. As Escrituras registram vários outros exemplos onde Cristo utilizou substantivos e pronomes masculinos em referência a Deus.

As Epístolas do Novo Testamento (de Atos a Apocalipse) também contêm quase 900 versos onde a palavra “theos” – um substantivo masculino no grego – é usada em direta referência a Deus. Na maioria dos casos, essa palavra é traduzida como “Deus” nas versões em inglês.

Nas inúmeras referências a Deus na Bíblia, há um padrão claro e consistente de passagens sobre Deus com títulos, substantivos e pronomes masculinos. Embora Deus não seja homem, mas sim Espírito, Ele escolheu a forma masculina para Se revelar à humanidade. Do mesmo modo, Jesus Cristo, a quem a Bíblia também se refere com títulos, substantivos e pronomes masculinos, andou na terra de forma masculina.

Os profetas do Velho Testamento e os Apóstolos do Novo Testamento referem-se a Deus e a Jesus Cristo com nomes e títulos masculinos. Deus escolheu Se revelar nessa forma para que o homem pudesse mais facilmente entender quem Deus realmente é. Fazer a afirmação de que Deus escolheu a forma feminina para se revelar ao homem não é consistente com o padrão estabelecido pela Bíblia. Novamente, se Deus tivesse escolhido a forma feminina, acharíamos mais evidência para tal nas Escrituras.

Essa evidência simplesmente não existe. Embora Deus leve certas coisas em consideração para ajudar a humanidade a melhor entendê-lO, é importante não tentar “forçar e colocar Deus numa caixa”, por assim dizer, ao impor-Lhe limitações que não são apropriadas à Sua verdadeira natureza.

0 comentários:

Postar um comentário

Comente, Questione, Critique, Aconselhe, Tire Dúvidas.

Mas difamações, ataques pessoais, trollagens, xingamentos, atitudes de intolerância, assim como comentários à serviço de militâncias políticas e religiosas não serão aceitos!

Fica reservado ao Blog Filhos de YHWH ou não, de comentários anônimos.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

468x60

energia a preço justo
Nelson Neto. Tecnologia do Blogger.
 
Filhos de Yhwh © 2012 | Designed by Nelson Neto