• Mas o que são os Zumbis nos conceitos da atualidade?...LEIA MAIS>>

  • "A independência brasileira foi um processo histórico, ela não começou com o grito no Ipiranga....LEIA MAIS>>"

  • "Um dos principais temas do evangelho, ou seja, da Bíblia sagrada é à volta do Senhor Jesus...LEIA MAIS>>"

  • OBAMA APROVA LEI QUE DETERMINA IMPLANTAÇÃO DE CHIPS EM HUMANOS. ENTRARÁ EM VIGOR 23/03/2013 ,...LEIA MAIS>>

  • "Ainda que possa ser lida como uma lenda Arturiana, esta história não é nenhuma fantasia....LEIA MAIS>>"

  • "A Indústria da Música está no controle de homens poderosos, que venderam sua alma por dinheiro e sucesso...LEIA MAIS>>"

Cientistas afirmam ter encontrado Arca de Noé na Turquia



Uma equipe composta de arqueólogos de Hong Kong e do governo Turco procurava os restos da Arca de Noé no Monte Ararat, na Turquia oriental, conseguiram chegar dentro de uma grande estrutura de madeira a uma altitude de mais de 4.000 m acima do nível do mar. Composta de espécimes de madeira que foram datados de 4.800 anos de idade.

Funcionários do governo turco e do Ministério da Cultural, altamente considerados, anunciaram a descoberta em conjunto com a equipe de exploração em Hong Kong. Eles planejavam apresentar um pedido para a estrutura de madeira seja incluída na Lista do Património Mundial da UNESCO.

Um acordo mútuo para reforçar a cooperação foi assinado e os membros da equipe de Hong Kong que foram reconhecidos como cidadãos de Honra da Província de Agri, na Turquia. Na conferência de imprensa em 25 de abril, Cônsul Geral da Turquia, Mehmet Sr. Raif Karaca, foi convidado para vir e apoiar as grandes conquistas da equipe de exploração no aspecto da pesquisa da Arca de Noé.

Informações gerais
Registro históricos contam que há mais de 2.000 anos A.C. a "Arca de Noé veio a repousar nas montanhas de Ararat após o Dilúvio. Os mesmos registros podem ser encontrados na Bíblia. Na região do local, a tradição foi transmitida através das gerações: "Há um barco antigo na montanha.

O tempo é impiedoso no inverno
O registro mais antigo da busca da Arca por um cientista ocidental foi o naturalista alemão Dr. Friedrich Parrot, que escalou o Monte Ararat em 1829. Embora ele não conseguiu encontrar provas substanciais para a prova, ele foi o precursor no campo - em 200 anos seguintes, muitos cientistas e exploradores foram dedicados à busca de um barco antigo, que corresponde a registros históricos. No entanto, o maior resultado da pesquisa no lado ocidental em dois séculos, foi a recuperação de fragmentos de madeira na geleira a uma altitude de 4.000 m acima do monte Ararat. Do ponto de vista do objetivo científico, a descoberta de madeira no Monte Ararat é animador porque os cientistas afirmam que altitudes altas das montanhas teriam esgotados as árvores e nenhuma ocupação humana jamais foi encontrada em uma altitude acima de 3.000 metros. Os fragmentos de madeira foram descobertos no passado pode ter vindo da Arca.

A descoberta da estrutura de madeira
O Ministério Internacional da Arca de Noé realizou um grande avanço na pesquisa. A primeira equipe encontrou um local em uma altitude acima de 4.000 m, escavado a geleira, encontrou e aventurou-se no interior da estrutura de madeira. YUEN Man-Fai, um representante do ministério disse em conferência de imprensa, "A equipe de pesquisa e eu, pessoalmente, entramos em uma estrutura de madeira no alto da montanha. A estrutura é dividida em diferentes espaços. Acreditamos que a estrutura de madeira que entrou é a mesma estrutura registrada em relatos históricos e mesmo barco antigo indicado pelos moradores. "Membros da equipe entraram na estrutura de madeira e começaram a realizar estudos de campo, fazer medições e coletar amostras, com todo o processo filmado. Este é a primeira equipe na história que documentou visualmente o interior da estrutura de madeira na montanha.

Ahmet Ertugrul, o líder da equipe de pesquisa, foi o primeiro a obter informações sobre a localização e, em seguida, começou a busca. Ele explicou: "Eu consegui saber a localização secreta em junho de 2008. A fonte disse-me que esta é a Arca de Noé. Eu levei uma equipe para lá e a pesquisa em torno da região iniciou e encontraram uma estrutura de madeira. Eu tirei algumas fotos do interior da estrutura interior. Eu tenho trabalhado em estreita colaboração com o ministério há alguns anos, eu informei-os da descoberta".

A pesquisa estendeu por quase dois anos. A etapa foi marcada por um dos membros da equipe, Panda Lee, que foi pioneiro em uma subida para testemunhar a existência de uma estrutura de madeira em uma altitude de 4.000 m. Ele também pesquisou a paisagem, preparando-se para outra pesquisa. Panda Lee disse: "Em outubro de 2008, subi a montanha com a equipe turca. A uma altitude de mais de 4.000 metros, eu vi uma estrutura construída com madeira tipo de riga. Cada prancha era de cerca de 8 centímetros de largura. Eu podia ver espigas, a prova da antiga construção anterior à utilização de pregos de metal.

Caminhamos cerca de 100 metros para outro local. Eu podia ver fragmentos quebrados de madeira embutidos em uma geleira, e cerca de 20 metros de comprimento. Eu examinei a paisagem e que a estrutura de madeira foi permanentemente coberta por gelo e rochas vulcânicas. Antes da minha expedição, a equipe turca tinha escavado o local para expor a estrutura".

Após a confirmação da Panda, embora as atividades de busca foram interrompidas por tempo indeterminado por causa da situação tensa, a busca foi realizada incansavelmente durante um ano inteiro. Finalmente, em outubro de 2009, uma equipe de filmagem acompanhou a equipe de pesquisa para documentar a expedição. Seis membros da equipe de Hong Kong entrou na estrutura de madeira, com Fiona Leung uma única membro do sexo feminino.

Ela diz: "A expedição foi difícil. Ficamos alguns dias no acampamento na base a 2.800 metros acima do nível do mar, a fim de aclimatar. Todos nós sofremos vários sintomas da doença da altitude. O clima no Monte Ararat era imprevisível. A diferença de temperaturas do dia e da noite eram tão grandes com cerca de 30 graus Celsius em variação. À noite, as temperaturas caíam para menos 20 graus Celsios, nevagava. A última parte do percurso que conduz ao local era muito acidentada. Escalamos terrenos íngremes de 60 graus onde pode-se ver rochas de basaltos rolando sobre nós: o sol derretendo a neve provocava o desprendimento e elas rolavam. Alguns dos basaltos eram tão grandes como a nossa cabeça e poderia ter ferido gravemente se nos atingisse".

Sete espaços revelados
A estrutura de madeira que foi descoberta pela equipe está quebrada, por isto, os membros da equipe entraram na estrutura através de várias aberturas. Até agora, a equipe descobriu sete espaços. Um dos membros da equipe, Yeung Wing-Cheung explica durante a conferência de imprensa.


1.Um dos espaços descobertos está congelado pelo gelo. Sob o gelo está a madeira, com vigas de madeira acima. Não é a construção da espiga na parede e é óbvio que é uma estrutura artificial.
2.O espaço testemunhado por Panda Lee é em forma de L. Este é o primeiro espaço descoberto. É em forma de L e suas características combinam bem com alguns espaços descobertos mais tarde, como a construção da espiga. Concluiu-se que ele foi originalmente uma sala em forma de caixa e está muito decomposto.
3.Este espaço é de mais de 5 metros de altura. Os membros da equipe tiveram de passar por uma abertura de trincas e saltar para entrar. Todas as paredes são de madeira e o espaço não é em forma de caixa. Estritamente falando, as paredes não são verticais, mas curvas e inclinado. A largura da porta pequena de um lado, das dimensões é de um metro de altura e meio de largura, provavelmente leva a um outro espaço, mas nossa equipe não arriscou mais devido à falta de oxigênio.
4.Esta sala é em forma de caixa, tendo uma dimensão de altura, largura e comprimento de mais de dois metros. Há uma viga de madeira com pregos de madeira de um lado da parede. Acredita-se que a corda que era utilizada nesses pregos era para manter os animais no local. No outro lado da parede, há prateleiras.
5.Um espaço muito pequeno túnel como liga dois espaços.
6.A poucas escadas de madeira foram encontradas no interior da estrutura, que aparentemente feita de madeira de logs. Nossa equipe escalou um e encontrou uma porta no teto e concluiu que a estrutura de madeira tem mais de um andar. Nós tentamos abri-lo, mas não conseguiu. Nós não queremos destruir a estrutura, vamos tentar novamente com equipamento adequado no futuro.
7.A equipe não entrou neste espaço. Eles viram somente e fotografaram uma pequena abertura acima. A altura e a largura são estimados em 5 metros e 12 metros respectivamente."

Os peritos e funcionários do governo concordaram que a descoberta é de grande importância. À luz dos registros históricos, eles acreditam que a explicação mais provável é a Arca de Noé e posteriormente mais estudos científicos deverão ser realizados.

Sr. Gerrit Aalten, conhecido investigador holandês da Arca disse: "A importância desta descoberta é que, pela primeira vez na história da descoberta da Arca de Noé está bem documentado e mostrado à comunidade mundial." Com mais de 30 anos de experiência na coleta de informações , o Sr. acredita que Aalten testemunha pormenorizadamente e agora o quebra-cabeça da Arca está completo, porque todos os mencionados detalhes significativos que correspondem exatamente se encontram surpreendente na montanha. Ele continuou: "Apenas alguns dos muitos detalhes que são correspondentes a este encontrar: ... a altura que foi encontrada, o que é 4.000 metros acima do nível do mar", outro detalhe é, o modo como a Arca está situado na montanha, que é: "inclinado", ... que tem uma aparência "avermelhada / aparência de madeira marrom" ... o fim da Arca "é decadente e quebrado e tem um" buraco através do qual se pode entrar, ... é mais parcialmente "embutido no gelo e restos de rocha", ... e que a Arca é "muito sólido e de alta qualidade", ... e escuro ", muito longa e retangular. Em conclusão, o Sr. Aalten disse,"há uma tremenda quantidade de evidências sólidas de que a estrutura encontrada no Monte Ararat, na Turquia oriental, é a lendária Arca de Noé".

Um arqueólogo, o professor Oktay Belli disse: "A equipe de pesquisa tem feito a maior descoberta da história. Este achado é muito importante e o maior até agora. No Monte Ararat, assentamento humano nunca atingiu 3.500 m. O Monte Ararat é um lugar sagrado e tem ricos relatos históricos sobre a Arca de Noé na montanha. Muitas pessoas têm procurado na montanha a Arca Sagrada descoberta desta vez é a primeira pesquisa séria que a equipe encontrou uma estrutura de madeira sob o gelo."

Dr. Ahmet Özbek, um geólogo turco explicou como o estado tem ajudado a preservar a estrutura para os anos milhares de pessoas sem deterioração ou petrificante. Ele disse que "Nos dias atuais, a linha permanente da neve no monte. Ararat é 3.900 metros. A estrutura de madeira foi encontrada mais de 4.000 metros. "A temperatura baixa e as condições ambientais dos depósitos de material vulcânico e a geleira ajudou a preservação. Ele também explicou que a proporção de peso do material da madeira foi capaz de transportar cargas de até 5 vezes o seu peso. Portanto, esta estrutura pode suportar o peso pesado sem quebrar em pedaços.

Casamento nos tempos bíblicos

O conhecimento das cerimônias relacionadas com os atos núpcias no Oriente é essencial para a compreensão de várias passagens da Escritura.

Os esponsais realizam-se festivamente, com muita alegria, e então é permitido aos dois que conversem, tornando-se, assim, mais conhecidos um do outro. Mas, por espaço de alguns dias, antes do casamento, eles fecham-se nas suas respectivas casas, recebendo, então, o noivo e a noiva as visitas de amizade.

Os companheiros do noivo acham-se expressamente mencionados na história de Sansão; também são indicadas as companheiras da noiva em Jz 14. 10 a 18 e Sl 45.9,14,15.
As amigas e companheiras da noiva cantavam o Epitálamo, ou cântico nupcial, à porta da noiva, à tarde, antes do casamento.

Os convidados das duas partes são chamados “filhos das bodas”, sendo isto um fato que lança muita luz sobre as palavras de Jesus Cristo: “Podem acaso estar tristes os convidados para o casamento, enquanto o noivo está com eles?” (Mt 9.15)
O noivo parte de tarde a reclamar a sua noiva, a hora já avançada, acompanhado dum certo número de amigos; e todos em procissão levam tochas e lâmpadas, indo adiante, geralmente, uma banda musical.

Nenhuma pessoa pode juntar-se ao cortejo, sem alguma espécie de luz. Estopa ou farrapos de linho são muito torcidos e metidos em certos vasos de metal, no topo dum varapau.
Doutras vezes a lâmpada ou a tocha vai em uma das mãos, ao passo que a outra segura um vaso de azeite, havendo o cuidado, de quando em quando, de deitar azeite na candeia para conservar acesa em todo o trajeto (Mt 25.1-8).

Depois da cerimônia e bênção do casamento, são conduzidos o noivo e a noiva com grande pompa à sua nova casa. A procissão assemelha-se, em todos os seus principais aspectos, à do noivo que vem buscar a sua noiva. O episódio da “veste nupcial” baseia-se no fato de que era costume aparecerem as pessoas nas festas do casamento com ricos vestidos.
Havia um guarda-roupa, do qual, podia servir-se todo aquele que não estava devidamente provido de veste nupcial.

Se o casamento era entre pessoas de alta estirpe, recebia cada convidado uma magnífica vestimenta. Estavam as vestes penduradas numa câmara por onde passavam os convidados, que se revestiam em honra do seu anfitrião antes de entrarem na sala do banquete.
Ainda prevalece no Oriente este costume: quando um homem rico faz uma festa, ordena uma espécie de peliça, para vestir sobre a sua roupa.

Fonte: Dicionário Bíblico Universal

Casamento nos tempos bíblicos - Parte II

CASAMENTO E SEUS COSTUMES

Deus começou o casamento com o primeiro homem e a primeira mulher. Quando Deus falou à Adão que um homem deveria deixar a sua parentela e se juntar a uma mulher assim se tornando um (Gênesis 2:24), ele estava descrevendo o casamento. Porém, não é necessariamente o desejo de Deus que todo mundo deva se casar, ele aprova o casamento em geral. Faz parte de seu plano para o ser humano.

LEIS E COSTUMES DOS CASAMENTOS NA BÍBLIA

As escrituras se referem à diferentes formas e costumes de casamentos. Este, é um tópico complexo. Porém, podemos tirar algumas conclusões sobre o casamento nos tempos bíblicos examinando leis bíblicas e as descrições dos casamentos.

A AUTORIDADE DO MARIDO

Na sociedade Israelita, o pai era a figura de autoridade na casa. Sua esposa e seus filhos eram considerados sua posse, quase como suas terras e gados (Deuteronômio 5:21). Ele tinha o direito de vender suas filhas (Êxodo 21:7), e até tinha o poder de decisão de vida ou morte sobre a vida de seus filhos. A facilidade com a qual o marido podia acabar com seu casamento divorciando sua esposa, mostra a medida de sua autoridade na família (Deuteronômio 24:1-4; veja Deuteronômio 22:13-21). Em geral, a noiva deixava seus pais quando se casava e ia morar com o clan de seu marido. Na verdade, a frase "se casar com uma esposa" vem da raiz da palavra que significa "se tornar mestre" (Deuteronômio 21:13). A esposa tratava o seu marido e se referia à ele como seu mestre.

POLIGAMIA E MONOGAMIA

Há vários exemplos de poligamia, o casamento de um homem com duas ou mais esposas, no Velho Testamento. Jacó, por exemplo, era casado com Raquel e Lia. No entanto, não há dúvida que a maioria dos Israelitas eram monógamos, ter uma esposa por vez. Apesar de a bíblia não condenar a poligamia, ela com certeza não encoraja. A instrução original que Deus deu à Adão era que o homem deixaria o seu pai e a sua mãe e se uniria a sua mulher (Gênesis 2:24).

CASAMENTO ENTRE PARENTES E COM ESTRANGEIROS

Em Israel, o casamento acontecia com aqueles que eram da família imediata. Uma razão para isso acontecer, era para que o casal tivesse a mesma crença. Mas é lógico que se a pessoa tivesse o parentesco muito próximo, aí seria considerado incesto. Deus deu então regras ao povo para desencorajar as pessoas a se casarem com pessoas com o parentesco muito próximo ou mesmo muito distante. Casamentos entre primos, tais como Isaque e Rebeca eram comuns. Esse tipo de casamento nunca foi condenado nas Escrituras.

ESCOLHA DE UM PARCEIRO

Em geral, os jovens nos tempos bíblicos não escolhiam seus parceiros. O procedimento normal seria os pais do jovem ou da jovem arranjar o seu casamento. Quando as crianças tinham idade suficiente para se casar, os pais do noivo e da noiva se encontravam para resolver a questão, geralmente sem consultar nenhum dos dois jovens.

DIVÓRCIO

Em contraste com o planejamento e banquete elaborado do casamento, o divórcio era simples. O homem poderia se divorciar de sua esposa se ele encontrasse nela uma falha de qualquer natureza, esse direito não foi abolido até o século 11 DC. O divórcio era desencorajado, no entanto, e o processo foi ficando gradativamente complexo.

OS ENSINAMENTOS DE JESUS A CERCA DO CASAMENTO E DO ADULTÉRIO

Os ensinamentos de Jesus tinham ênfases diferentes das do Velho Testamento. Por exemplo, o Velho Testamento não apontava a infidelidade do marido como adultério contra sua esposa. Quando contestado pelos judeus, Jesus disse que Deus havia feito uma esposa para um homem; por isso mesmo não deveria haver divórcio (Marcos 10:2-9). Mais adiante ele diz que se um homem se divorcia de sua esposa e se casa novamente, ele "adultera contra aquela" (Marcos 10:11). Desta maneira, Deus fez o homem e a mulher iguais quando se diz respeito a adultério. Um marido infiel é tão adúltero quanto uma esposa infiel.

Fonte: iLúmina

Crimes Satânicos

Este video foi gravado pelo FBI e é relatado junto ao livro Crimes Satânicos o qual já postamos.

video

O Batismo

Batismo é o anúncio público de uma experiência pessoal. É um ato cristão de obediência e um testemunho público do desejo do crente de se identificar com Cristo e segui-lo. Jesus nos deu seu exemplo e ordenou o ensino sobre o batismo. João Batista batizou Jesus no Rio Jordão, deixando-nos o exemplo para fazer o mesmo como uma afirmação pública da nossa fé. Da mesma forma, Jesus mandou que seus discípulos batizassem outros crentes (Mateus 28:19).
O batismo é um símbolo da morte, sepultamento e ressurreição de Cristo. É uma visão externa da mudança interna de uma pessoa. O crente deixa para trás a velha maneira de viver em troca de uma nova vida em Cristo. É símbolo de salvação - não um requisito para a vida eterna. Entretanto, como um ato de obediência, também não é opcional para os cristãos. O batismo indica nosso desejo de dizer à nossa igreja e ao mundo que estamos comprometidos com a pessoa de Jesus e seus ensinamentos.

O BATISMO DE JOÃO
Batismo significa mergulhar ou imergir. Um grupo de palavras diversas podem ser usadas para significar um rito religioso para um ritual de limpeza. No Novo Testamento, se tornou o rito de iniciação na comunidade cristã e era interpretado como morte e nascimento em Cristo.
João, o Batista, pregava o "batismo de arrependimento para o perdão dos pecados" (Lucas 3:3). Todos os evangelistas concordam sobre isso (Mateus 3:6-10; Marcos 1:4-5; Lucas 3:3-14). Reconhecemos o batismo como símbolo do nosso redirecionamento na vida. Nós nos arrependemos de nossa velha maneira de viver em pecado e desobediência. Mudamos a rota e damos uma nova partida.
As origens do batismo de João são difíceis de traçar. Possui semelhanças e diferenças em relação a obrigações e exigências feitas pelos judeus aos pagãos novos convertidos, tais como o estudo da Torá, circuncisão e o ritual do banho para expiar todas as impurezas do passado gentio.

A prática do batismo de João tinha os seguintes resultados:

1. Era intimamente relacionado com arrependimento radical, não somente dos judeus, mas também dos gentios.
2. Indicava claramente ser preparado para o Messias, que batizaria com o Espírito Santo e traria o batismo de fogo (Mateus 3:11).
3. Simbolizava purificação moral e assim preparava as pessoas para a vinda do reino de Deus (Mateus 3:2; Lucas 3:7-14).
4. A despeito da óbvia conexão entre o cerimonial de João e a igreja primitiva, o batismo realmente desapareceu do ministério direto de Jesus.

De início, Jesus permitiu que seus discípulos continuassem o ritual (João 3:22), porém mais tarde aparentemente ele descontinuou essa prática (João 4:1-3), provavelmente pelas seguintes razões:
1. A mensagem de João era funcional, enquanto a de Jesus era pessoal.
2. João antecipou a vinda do reino de Deus, enquanto Jesus anunciou que o Reino já havia chegado.
3. O rito de João era uma passagem intermediária até o ministério de Jesus.

O BATISMO DE JESUS
Este fato marcou o início do ministério de Jesus. Alguns estudiosos discutem o fato de João Batista, ter batizado Jesus. Entretanto, o propósito e significado do batismo de Jesus permanecem controversos. João Batista proclamava que o reino dos céus estava próximo e o que o povo de Deus deveria se preparar para a chegada do Senhor através da renovação da fé em Deus. Para João, isso significava arrependimento, confissão de pecados e prática do bem. Assim sendo, por que Jesus foi batizado? Se Jesus não era pecador, como o Novo Testamento proclama (II Coríntios 5:21; Hebreus 4:15; I Pedro 2:22), por que se submeteu ao batismo de arrependimento para perdão dos pecados? Os Evangelhos respondem.

O EVANGELHO DE MATEUS
O relato de Mateus sobre o batismo de Jesus é mais detalhado do que o de Marcos. Começa destacando a relutância de João Batista em batizar Jesus (Mateus 3:14), que foi persuadido somente depois de Jesus lhe ter explicado: "Deixa por enquanto, porque assim nos convém cumprir toda a justiça." (Mateus 3:15). Embora o significado pleno dessas palavras seja impreciso, elas pelo menos sugerem que o batismo de Jesus era necessário para cumprir a vontade de Deus.
Tanto no Velho como no Novo Testamento (Salmo 98:2-3; Romanos 1:17) a justiça de Deus é vista como a salvação Dele para o Seu povo. Por isso o Messias pode ser chamado de "O Senhor é nossa justiça" (Jeremias 23:6, Isaías 11:1-5). Jesus disse a João Batista que seu batismo era necessário para fazer a vontade de Deus em trazer a salvação sobre seu povo. Assim a declaração do Pai no batismo de Jesus é apresentada na forma de uma declaração pública. Enfatizava que Jesus era o servo ungido de Deus pronto para iniciar seu ministério, trazendo a salvação do Senhor.

O EVANGELHO DE MARCOS
Marcos apresenta o batismo de Jesus como uma preparação necessária para seu período de tentação e ministério. Em seu batismo Jesus recebeu a aprovação do Pai e a unção do Espírito Santo (Marcos 1:9-11). A ênfase de Marcos na relação especial de Jesus com o Pai, - "Tu és o meu Filho amado, em ti me comprazo"(Marcos 1:11) - aproxima duas importantes referências do Velho Testamento.
A messianidade de Jesus é apresentada de uma maneira totalmente nova, na qual o Messias reinante (Salmo 2:7) é também o Servo Sofredor do Senhor (Isaías 42:1). A crença popular judaica esperava um Messias reinante que estabeleceria o reino de Deus, não um Messias que sofreria pelo povo. No pensamento dos judeus a chegada do reino dos céus estava também associada com ouvir a voz de Deus e com a dádiva do Espírito de Deus.

O EVANGELHO DE LUCAS
Lucas menciona rapidamente o batismo de Jesus, colocando-o em paralelo ao batismo de outros que se referiram a João Batista (Lucas 3:21-22). Ao contrário de Mateus, Lucas coloca a genealogia de Jesus depois de seu batismo e antes do início de seu ministério. O paralelo com Moisés, cuja genealogia ocorre logo antes do início de seu trabalho (Êxodo 6:14-25), não é mera coincidência. Provavelmente pretendeu-se ilustrar o papel de Jesus ao trazer livramento (salvação) ao povo de Deus assim como Moisés fez no Velho Testamento. Em seu batismo, na descida do Espírito Santo sobre si, Jesus estava apto a desempenhar a missão para a qual Deus O havia chamado. Em seguida a sua tentação (Lucas 4:1-13), Jesus entrou na sinagoga e declarou que havia sido ungido pelo Espírito para proclamar as boas novas (Lucas 4:16-21). Que o Espírito se fez presente no Seu batismo para ungi-lo (Atos 10:37-38).
Em seu relato, Lucas tentou identificar Jesus com as pessoas comuns. Isso é visto no berço da história (com Jesus nascido num estábulo e visitado por humildes pastores, Lucas 2: 8-20) e através da genealogia (enfatizando a relação de Jesus com toda a humanidade, Lucas 3:38) logo depois do batismo. Assim, Lucas via o batismo como o primeiro passo de Jesus para se identificar com aqueles que Ele veio salvar. Somente alguém que era semelhante a nós poderia se colocar em nosso lugar como nosso substituto para ser punido com morte pelo pecado. Jesus se identificou conosco a fim de mostrar Seu amor por nós.
No Velho Testamento o Messias era sempre inseparável do povo que representava (veja Jeremias 30:21 e Ezequiel 45-46). Embora o "servo" em Isaías seja algumas vezes visto de maneira conjunta (Isaías 44:1) e outras vezes como indivíduo (Isaías 53:3), ele é sempre visto como o representante do povo de Deus (Isaías 49:5-26), assim como o servo do Senhor. Evidentemente Lucas, bem como Marcos e Mateus, estava tentando mostrar que Jesus, como representante divino do povo, tinha se identificado com ele no batismo.

O EVANGELHO DE JOÃO
O quarto Evangelho não diz que Jesus foi batizado, mas que João Batista viu o Espírito descendo sobre Jesus (João 1:32-34). O relato enfatiza que Jesus foi a João Batista durante seu ministério de pregação e batismo; João Batista reconheceu que Jesus era o Cristo, que o Espírito de Deus estava sobre Ele e que era o Filho de Deus. João Batista também reconheceu que Jesus, batizava com o Espírito Santo, ao contrário de si mesmo (João 1: 29-36). João Batista descreveu Jesus como o "Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo" (João 1:29). O paralelo do Velho Testamento mais próximo desta afirmação se encontra na passagem do "servo do Senhor" (Isaías 53: 6-7). É possível que "Cordeiro de Deus" seja uma tradução alternativa da expressão aramaica "servo de Deus".
A idéia de Jesus como aquele que tira os pecados das pessoas é obviamente o foco do quarto Evangelho. Seu escritor sugere que João Batista entendeu que Jesus era o representante prometido e salvador do povo.

AS CONCLUSÕES DOS EVANGELHOS
Nos quatro Evangelhos está claro que o Espírito Santo veio sobre Jesus no seu batismo para capacitá-lo a fazer a obra de Deus. Os quatro escritores reconheceram que Jesus foi ungido por Deus para cumprir sua missão de trazer salvação ao mundo. Essas idéias são a chave para o entendimento do batismo de Jesus. Naquela ocasião no início de seu ministério, Deus ungiu Jesus com o Espírito Santo para ser o mediador entre Deus e o seu povo. No seu batismo Jesus foi identificado como aquele que carregaria os pecados das pessoas; Jesus foi batizado para se identificar com o povo pecador. Da mesma forma, nós somos batizados para nos identificarmos com o ato de obediência de Jesus. Seguimos seu exemplo fazendo uma pública confissão do nosso comprometimento com a vontade de Deus.


Fonte: Ilúmina

Adoração Verdadeira!

“E Esdras abriu o livro perante os olhos de todo o povo; porque estava acima de todo o povo; e, abrindo-o ele, todo o povo se pôs em pé. E Esdras louvou o SENHOR, o grande Deus; e todo o povo respondeu: Amém! Amém!, levantando as mãos; e inclinaram-se e adoraram o SENHOR, com o rosto em terra.” Ne 8.5,6

A adoração consiste nos atos e atitudes que reverenciam e honram à majestade do grande Deus do céu e da terra. Sendo assim, a adoração concentra-se em Deus, e não no ser humano. No culto cristão, nós nos acercamos de Deus em gratidão por aquilo que Ele tem feito por nós em Cristo e através do Espírito Santo. A adoração requer o exercício da fé e o reconhecimento de que Ele é nosso Deus e Senhor.

BREVE HISTÓRIA DA ADORAÇÃO AO VERDADEIRO DEUS.

O ser humano adora a Deus desde o ínicio da história. Adão e Eva tinham comunhão regular com Deus no jardim do Éden (cf. Gn 3.8). Caim e Abel trouxeram a Deus oferendas (hb. minhah, termo também traduzido por “tributo” ou dádiva”) de vegetais e de animais (Gn 4.3,4). Os descendentes de Sete invocavam “o nome do SENHOR” (Gn 4.26). Noé construiu um altar ao Senhor para oferecer holocaustos depois do dilúvio (Gn 8.20). Abraão assinalou a paisagem da terra prometida com altares para oferecer holocaustos ao Senhor (Gn 12.7,8; 13.4, 18; 22.9) e falou intimamente com Ele (Gn 18.23-33; 22.11-18).
Somente depois do êxodo, quando o Tabernáculo foi construído, é que a adoração pública tornou-se formal. A partir de então, sacrifícios regulares passaram a ser oferecidos diariamente, e especialmente no sábado, e Deus estabeleceu várias festas sagradas anuais como ocasiões de culto público dos israelitas (Êx 23.14-17; Lv 1—7; Dt 12; 16). O culto a Deus foi posteriormente centralizado no templo de Jerusalém (cf. os planos de Davi, segundo relata 1Cr 22—26). Quando o templo foi destruído, em 586 a.C., os judeus construíram sinagogas como locais de ensino da lei e adoração a Deus enquanto no exílio, e aonde quer que viessem a morar. As sinagogas continuaram em uso para o culto, mesmo depois de construído o segundo templo por Zorobabel (Ed 3—6). Nos tempos do NT havia sinagogas na Palestina e em todas as partes do mundo romano (e.g. Lc 4.16; Jo 6.59; At 6.9; 13.14; 14.1; 17.1, 10; 18.4; 19.8; 22.19).
A adoração na igreja primitiva era prestada tanto no templo de Jerusalém quanto em casas particulares (At 2.46,47). Fora de Jerusalém, os cristãos prestavam culto a Deus nas sinagogas, enquanto isso lhes foi permitido. Quando lhes foi proibido utilizá-las, passaram a cultuar a Deus noutros lugares, geralmente em casas particulares (cf. At 18.7; Rm 16.5; Cl 4.15; Fm v. 2), mas, às vezes, em salões públicos (At 19.9,10).

MANIFESTAÇÕES DA ADORAÇÃO CRISTÃ.

1) Dois princípio-chaves norteiam a adoração cristã.
(a) A verdadeira adoração é a que é prestada em espírito e verdade (ver Jo 4.23), i.e., a adoração deve ser oferecida à altura da revelação que Deus fez de si mesmo no Filho (ver Jo 14.6). Por sua vez, ela envolve o espírito humano, e não apenas a mente, e também como as manifestações do Espírito Santo (1Co 12.7-12).
(b) A prática da adoração cristã deve corresponder ao padrão do NT para a igreja (ver At 7.44). Os crentes atuais devem desejar, buscar e esperar, como norma para a igreja, todos os elementos constantes da prática da adoração vista no NT.

2) O fato marcante da adoração no AT era o sistema sacrificial (ver Nm 28, 29). Uma vez que o sacrifício de Cristo na cruz cumpriu esse sistema, já não há mais qualquer necessidade de derramamento de sangue como parte do culto cristão (ver Hb 9.1—10.18).
Através da ordenança da Ceia do Senhor, a igreja do NT comemorava continuamente o sacrifício de Cristo, efetuado de uma vez por todas (1Co 11.23-26). Além disso, a exortação que tem a igreja é oferecer “sempre, por ele, a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome” (Hb 13.15), e a oferecer nossos corpos como “sacrifício vivo, santo e agradável a Deus” (Rm 12.1).

3) Louvar a Deus é essencial à adoração cristã. O louvor era um elemento-chave na adoração de Israel a Deus (e.g., Sl 100.4; 106.1; 111.1; 113.1; 117), bem como na adoração cristã primitiva (At 2.46,47; 16.25; Rm 15.10,11; Hb 2.12).

4) Uma maneira autêntica de louvar a Deus é cantar salmos, hinos e cânticos espirituais. O AT está repleto de exortações sobre como cantar ao Senhor (e.g., 1Cr 16.23; Sl 95.1; 96.1,2; 98.1,5,6; 100.1,2). Na ocasião do nascimento de Jesus, a totalidade das hostes celestiais irrompeu num cântico de louvor (Lc 2.13,14), e a igreja do NT era um povo que cantava (1Co 14.15; Ef 5.19; Cl 3.16; Tg 5.13). Os cânticos dos cristãos eram cantados, ou com a mente (i.e. num idioma humano conhecido) ou com o espírito (i.e., em línguas; ver 1Co 14.15). Em nenhuma circunstância os cânticos eram executados como passatempo.

5) Outro elemento importante na adoração é buscar a face de Deus em oração. Os santos do AT comunicavam-se constantemente com Deus através da oração (e.g. Gn 20.17; Nm 11.2; 1Sm 8.6; 2 Sm 7.27; Dn 9.3-19; cf. Tg 5.17,18). Os apóstolos oravam constantemente depois de Jesus subir ao céu (At 1.14), e a oração tornou-se parte regular da adoração cristã coletiva (At 2.42; 20.36; 1Ts 5.17). Essas orações eram, às vezes, por eles mesmos (At 4.24-30); outras vezes eram orações intercessórias por outras pessoas (e.g. At 12.5; Rm 15.30-32; Ef 6.18). Em todo tempo a oração do crente deve ser acompanhada de ações de graças a Deus (Ef 5.20; Fp 4.6; Cl 3.15,17; 1Ts 5.17,18). Como o cântico, o orar podia ser feito em idioma humano conhecido, ou em línguas (1Co 14.13-15).

6) A confissão de pecados era sabidamente parte importante da adoração no AT. Deus estabelecera o Dia da Expiação para os israelitas como uma ocasião para a confissão nacional de pecados (Lv 16). Salomão, na sua oração de dedicação do templo, reconheceu a importância da confissão (1Rs 8.30-36). Quando Esdras e Neemias verificaram até que ponto o povo de Deus se afastara da sua lei, dirigiram toda a nação de Judá numa contrita oração pública de confissão (cap. 9). Assim, também, na oração do Pai nosso, Jesus ensina os crentes a pedirem perdão dos pecados (Mt 6.12). Tiago ensina os crentes a confessar seus pecados uns aos outros (Tg 5.16); através da confissão sincera, recebemos a certeza do gracioso perdão divino (1Jo 1.9).

7) A adoração deve também incluir a leitura em conjunto das Escrituras e a sua fiel exposição. Nos tempos do AT, Deus ordenou que, cada sétimo ano, na festa dos Tabernáculos, todos os israelitas se reunissem para a leitura pública da lei de Moisés (Dt 31.9-13). O exemplo mais patente desse elemento do culto no AT, surgiu no tempo de Esdras e Neemias (8.1-12). A leitura das Escrituras passou a ser uma parte regular do culto da sinagoga no sábado (ver Lc 4.16-19; At 13.15). Semelhantemente, quando os crentes do NT reuniam-se para o culto, também ouviam a leitura da Palavra de Deus (1Tm 4.13; cf. Cl 4.16; 1Ts 5.27) juntamente com ensinamento, pregação e exortação baseados nela (1Tm 4.13; 2Tm 4.2; cf. At 19.8-10; 20.7).

8) Sempre quando o povo de Deus se reunia na Casa do Senhor, todos deviam trazer seus dízimos e ofertas (Sl 96.8; Ml 3.10).
Semelhantemente, Paulo escreveu aos cristãos de Corinto, no tocante à coleta em favor da igreja de Jerusalém: “No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade” (1Co 16.2). A verdadeira adoração a Deus deve, portanto ensejar uma oportunidade para apresentarmos ao Senhor os nossos dízimos e ofertas.

9) Algo singular no culto da igreja do NT era a atuação do Espírito Santo e das suas manifestações. Entre essas manifestações do Espírito na congregação do Senhor havia a palavra da sabedoria, a palavra do conhecimento, manifestações especiais de fé, dons de curas, poderes miraculosos, profecia, discernimento de espíritos, falar em línguas e a interpretação de línguas (1Co 12.7-10). O caráter carismático do culto cristão primitivo vem, também, descrito nas cartas de Paulo: “Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação” (1Co 14.26). Na primeira epístola aos coríntios, Paulo expõe princípios normativos da adoração deles (ver 1Co 14.1-33). O princípio dominante para o exercício de qualquer dom do Espírito Santo durante o culto é o fortalecimento e a edificação da congregação inteira (1Co 12.7; 14.26).

10) O outro elemento excepcional na adoração segundo o NT era a prática das ordenanças — o batismo e a Ceia do Senhor. A Ceia do Senhor (ou o “partir do pão”, ver At 2.42) parece que era observada diariamente entre os crentes logo depois do Pentecostes (At 2.46,47), e, posteriormente, pelo menos uma vez por semana (At 20.7,11). O batismo conforme a ordem de Cristo (Mt 28.19,20)
ocorria sempre que havia conversões e novas pessoas ingressavam na igreja (At 2.41; 8.12; 9.18; 10.48; 16.30-33; 19.1-5).

AS BÊNÇÃOS DE DEUS PARA OS VERDADEIROS ADORADORES.

Quando os crentes verdadeiramente adoram a Deus, muitas bênçãos lhes estão reservadas por Ele. Por exemplo, Ele promete:
(1) que estará com eles (Mt 18.20), e que entrará e ceará com eles (Ap 3.20);
(2) que envolverá o seu povo com a sua glória (cf. Êx 40.35; 2Cr 7.1; 1Pe 4.14);
(3) que abençoará o seu povo com chuvas de bênçãos (Ez 34.26), especialmente com a paz (Sl 29.11; ver o estudo A PAZ DE DEUS);
(4) que concederá fartura de alegria (Sl 122.1,2; Lc 15.7,10; Jo 15.11);
(5) que responderá às orações dos que oram com fé sincera (Mc 11.24; Tg 5.15);
(6) que encherá de novo o seu povo com o Espírito Santo e com ousadia (At 4.31);
(7) que enviará manifestações do Espírito Santo entre o seu povo (1Co 12.7-13);
(8) que guiará o seu povo em toda a verdade através do Espírito Santo (Jo 15.26; 16.13);
(9) que santificará o seu povo pela sua Palavra e pelo seu Espírito (Jo 17.17-19);
(10) que consolará, animará e fortalecerá seu povo (Is 40.1; 1Co 14.26;2Co 1.3,4; 1Ts 5.11);
(11) que convencerá o povo do pecado, da justiça e do juízo por
meio do Espírito Santo (ver Jo 16.8 nota); e
(12) que salvará os pecadores presentes no culto de adoração, sob a convicção do Espírito Santo (1Co 14.22-25).

EMPECILHOS À VERDADEIRA ADORAÇÃO.

O simples fato de pessoas se dizendo crentes realizarem um culto, não é nenhuma garantia de que haja aí verdadeira adoração, nem que Deus aceite seu louvor e ouça suas orações.
(1) Se a adoração a Deus é mera formalidade, somente externa, e se o coração do povo de Deus está longe dEle, tal adoração não será aceita por Ele. Cristo repreendeu severamente os fariseus por sua hipocrisia; eles observavam a lei de Deus por legalismo, enquanto seus corações estavam longe dEle (Mt 15.7-9; 23.23-28; Mc 7.5-7). Note a censura semelhante que Ele dirigiu à igreja de Éfeso, que adorava o Senhor mas já não o amava plenamente (Ap 2.1-5).
(2) Outro impedimento à verdadeira adoração é um modo de vida comprometido com o mundanismo, pecado e imoralidade. Deus recusou os sacrifícios do rei Saul porque este desobedeceu ao seu mandamento (1Sm 15.1-23). Isaías repreendeu severamente o povo de Deus como “nação pecadora... povo carregado da iniqüidade da semente de malignos” (Is 1.4); ao mesmo tempo, porém esse mesmo povo oferecia sacrifícios a Deus e comemorava seus dias santos. Por isso, o Senhor declarou através de Isaías: “As vossas festas da lua nova, e as vossas solenidades, as aborrece a minha alma; já me são pesadas; já estou cansado de as sofrer. Pelo que, quando estendeis as mãos, escondo de vós os olhos; sim, quando multiplicais as vossas orações, não as ouço, porque as vossas mãos estão cheias de sangue” (Is 1.14,15). Semelhantemente, na igreja do NT, Jesus conclamou os adoradores em Sardes a se despertarem, porque “não achei as tuas obras perfeitas diante de Deus” (Ap 3.2). Da mesma maneira, Tiago indica que Deus não atenderá as orações egoístas daqueles que não se separam do mundo (Tg 4.1-5). O povo de Deus só pode ter certeza que Deus estará presente à sua adoração e a aceitará, quando esse povo tiver mãos limpas e coração puro (Sl 24.3,4; Tg 4.8).


Fonte: BEP

O porquê da Adoração

Em Mateus 4:10, durante sua tentação, Jesus diz ao diabo – “ao Senhor Teu Deus adorarás e só a Ele darás culto” usando as palavras da Lei em Êxodo 20:4 e 5, quando Deus ordena ao povo de Israel: Só a Ele adoração e o culto.

O constante desígnio de Satanás é roubar aquilo que é devido a Deus – a adoração. Mesmo sabendo que fomos feitos para louvor e glória do Deus vivo, (Ef. 1:12 – a fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que de antemão esperamos em Cristo)., o inimigo tem tentado de todas as formas deturpar o culto a Deus, limitando-o em formas e costumes em acordo mais com culturas e padrões humanos do que com o coração de Deus, assim foi com o povo de Israel, depois com a Igreja. Sutilmente a idolatria à imagens e ídolos foi se infiltrando no culto da cristandade e foi assim corrompendo o entendimento dos líderes e crentes em geral. A forma pagã e judaica de templo foi sendo imposta à Igreja fazendo assim que os templos vivos que somos nós os redimidos (I Cor 3:16), lugar da verdadeira adoração fossem reduzidos a simples membros na maioria “leigos“ que por dezenas de séculos de escuridão e inoperância foram dependentes de um sacerdócio externo para cultuar a Deus, de geração em geração, homens, imagens e ídolos de todas as formas se colocaram como intermediários daqueles que podem achegar-se com intrepidez ao Santo dos Santos através do novo e vivo caminho que é Jesus. (Hb.10:19 a 22)

Porém hoje o Pai está restaurando toda a verdade e isto diz respeito também a nossa vida de relacionamento com Ele, e a intermediação tem acabado, pois Cristo Jesus nosso único mediador tem levado a Igreja a um entendimento nesta área e por todo o mundo tem surgido um novo culto de verdadeira adoração àquele que é digno, Jesus que disse, “ninguém vem ao Pai senão por mim”. Jo. 14:6.

Quando portanto Jesus focaliza ao Pai está focalizando também a si mesmo (quem vê a mim vê ao Pai – Jo.14:9) e está focalizando também ao Espírito Santo (Jo.14:26) . A trindade Santa portanto, são o foco da nossa adoração e a Eles nos achegamos com liberdade e amor.

Já fiz diversas vezes a pergunta porque devemos adorar a Deus?

Esta pergunta invade o meu coração pelo fato de entender que Deus é suficiente em Si, não apenas em sua grandeza e majestade, mas em tudo. Apesar de sabermos que Deus se alegra com nossa adoração e obediência e se entristece com o pecado, se ira com a idolatria, seu coração não necessita de nada para que seja completo, não precisa de nossos sacrifícios de louvor e de nossa adoração para ter alegria e sentir-se feliz, não precisa de nossas expressões de amor para sentir-se amado pois Ele é o próprio amor, ( I Jo 4:8). Antes de que cada um de nós existíssemos Deus já existia em sua plenitude e era completo, e o Filho e o Espírito Santo participavam desta plenitude eterna. Em Cl 1:16, falando da criação diz que “Nele (em Cristo e junto com Cristo) foram criadas todas as coisas nos céus e sobre a terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam soberanias”.

Ele é junto com o Pai e o Espírito Santo a fonte e a plenitude de todas as coisas, inclusive de todo louvor , toda a adoração, toda a alegria e júbilo. Por isso Jesus disse que Deus não procura adoração, pois adoração ele tem no céu (Is. 6 1 a 3). Deus procura por seus filhos, seus adoradores.(Jo. 4:23)

O que vem ao meu coração ao meditar sobre isto é que acima de tudo existe algo na adoração que é de vital importância não para Deus, mas para os adoradores, ao ponto de Deus em sua onisciência e auto suficiência estar procurando por adoradores que o adorem em espírito e em verdade. Adoração (comunhão) é um precioso elo entre a criatura e criador. Tudo está na atitude do adorador, no livre arbítrio que temos para optarmos em sermos ou não adoradores.

Deus nos deixou esta opção. Ele governa todas as coisas e poderia Ter feito de toda a criação seus adoradores assim como são os anjos, mas nos deixou a opção de o sermos ou não. Ao optarmos por Cristo, optamos por Deus.

Esta é a grande brecha da maioria das religiões que querem adorar a Deus, falam até mesmo de vida eterna, porém sem o sacrifício de Jesus. O adorador é aquele que faz uma opção por Deus, optando por Jesus e pelo seu reino, opta em Ter comunhão com Deus, comunhão esta que não é imposta por vontade divina mas é uma livre opção de amor. A parte de Deus é completa e perfeita seu amor por nós é inquestionável, porém ele espera por cada um de nós quando através de Cristo por obra do Espírito Santo que enche nosso coração do Seu amor revelado a nós por pela plenitude de Jesus e depois retorna para Ele. A verdadeira adoração é uma opção deste abrir-se ao amor divino, feita por cada um de nós, se não fosse assim porque Deus estaria procurando verdadeiros adoradores? Qual é a nossa opção? Deus governa sobre todas as coisas, menos sobre a nossa opção por adorá-lo ou não. Deixa para nós esta única e pequena atitude. Optarmos ou não por amá-lo e adorá-lo. Adoração é algo que satisfaz e alegra a Deus, mas beneficia também ao homem , pois este ao optar por Deus está cumprindo a sua parte neste enlace de amor. Adoração emana do amor. Deus quer ser amado por nós. O que trás eficácia na adoração é o amor. O que dá conteúdo as nossas expressões de adoração é a nossa vida de amor expresso em aliança e compromisso para com Deus e o seu reino nesta aliança de amor.

Por: Asaph Borba

QUEM É SATANÁS ? PARTE 1/3



Apresentamos uma série de três estudos sobre a pessoa de Satanás, analisando diversos ângulos de sua existência e o seu objetivo principal em relação ao homem.

QUEM É SATANÁS ? PARTE 2/3



Apresentamos uma série de três estudos sobre a pessoa de Satanás, analisando diversos ângulos de sua existência e o seu objetivo principal em relação ao homem

QUEM É SATANÁS ? PARTE 3/3



Apresentamos uma série de três estudos sobre a pessoa de Satanás, analisando diversos ângulos de sua existência e o seu objetivo principal em relação ao homem.

Indícios do Apocalipse

O caos econômico, o terrorismo, a violência e a corrupção generalizada estão levando o mundo para uma sociedade sem dinheiro, onde instituições financeiras interligadas com os governos controlarão toda a humanidade através da tecnologia por um curto período de tempo chamado "A Grande Tribulação".

"E fez que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos, lhes fosse posto um sinal na mão direita, ou na fronte, para que ninguém pudesse comprar ou vender, senão aquele que tivesse o sinal¹, ou o nome da besta², ou o número do seu nome³.
Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis."Apocalipse 13.16-18

Esta profecia é a mais conhecida do livro das revelações. Ela tem sido utilizada em músicas de rock, em filmes, tem inspirado livros, temas teatrais entre outros. Se refere a um sistema político-econômico-social-religioso, a volta de uma forma de governo igreja-estado (como a Roma da Idade Média) que será implantada no mundo e há séculos idealizada na Europa, o mesmo continente onde emergiu a última besta: O Império Romano. São acontecimentos que ocorrerão entre o arrebatamento dos cristãos e a volta de Jesus, um período chamado de "A Grande Tribulação".

Era comum as nações da antiguidade usarem animais como seus símbolos e a palavra besta significa império, um país ou um grupo dominante na terra, um grande animal predador que domina e come os demais. O 666 será o número de um homem (o falso profeta) e também o da besta (o império e seu imperador - o anticristo!).

Mas o Apocalipse estará realmente sendo preparado ou é mera coincidência? Em dezembro de 1989, após o fim da "guerra fria", o ex-Presidente George Bush anunciou a chegada desse sistema o qual chamou de "Nova Ordem Mundial" liderado pelos EUA e que teve seu início com a globalização. Hoje a União Européia está tomando a hegemonia dos EUA e a profecia do Apocalipse está se cumprindo paulatinamente, desapercebida por muitos!

1 - Significado e origem do número 666 e dos locais do sinal

O 666 está ligado a fatos bíblicos: o número 7 é o da perfeição e o 6 da imperfeição. O 666 seria o número da tentativa de chegar a perfeição, de ser Deus.

Durante o reino de Salomão, o número 666 foi símbolo de imposto anual e oferta ao rei. Assim também o será para o anticristo no tempo da "marca da besta":

"... o peso do ouro que se trazia a Salomão cada ano era de seiscentos e sessenta e seis talentos de ouro .." 1 Reis 10.14 (também em 2 Crônicas 9.13)

Os símbolos usados por Salomão hoje são copiados pela Maçonaria. Muitos acreditam que o anticristo terá algum tipo de envolvimento com as chamadas "sociedades secretas".

O sinal na mão e na fronte foi ordenado antes dos hebreus entrarem na Palestina:

"e te será por sinal sobre tua mão e por memorial entre teus olhos, para que a lei do Senhor esteja em tua boca; porquanto com mão forte o Senhor te tirou do Egito." Êxodo 13.9

"E estas palavras, que hoje te ordeno, estarão no teu coração; [...] Também as atarás por sinal na tua mão e te serão por frontais entre os teus olhos; e as escreverás nos umbrais de tua casa, e nas tuas portas." Deuteronômio 6.6-9 (também em Deuteronômio 11.18-20)

Da mesma forma, o nome, a marca, e o número do nome da besta estarão espalhados não só por todo Israel mas também por quase todo o mundo. Assim, o anticristo enganará muitos judeus e grande parte da população mundial, pequenos ou grandes, ricos ou pobres, livres ou escravos.

Portanto, o 666 (o imposto) e o sinal na mão ou na fronte (a lei) representam fidelidade material e espiritual. Serão os sinais dos tempos difíceis da próxima ditadura onde a humanidade terá as 18 (6+6+6) características descritas em II Timóteo 3.2-4.

2 - Nomes, Organizações e Fatos Emergentes

Michel Smiely, o criador do "Projeto 666"

Michel Smiely, é solteiro, empresário, escritor, poeta e teórico político, nascido em 29/06/1947 na cidade de Elias Pina na República Dominicana e nacionalizado na Suécia residindo atualmente em Estocolmo. Fala espanhol, inglês e sueco é conhecido por se apresentar como "o 666". Criou em 1987 um projeto econômico inicialmente para a Europa e mais tarde para o mundo sendo apresentado em 14/7/1989 na antiga Comunidade Econômica Européia com o nome de Projeto 666 ou "O Novo Império Romano do Ocidente" sendo exatamente como era no tempo de Cristo, sem o Reino Unido (antiga Grã-Bretanha). Seu livro "Projeto 666" foi proibido, mas ele continuou a vendê-lo pela Internet.
Rejeitado pelo parlamento europeu em 1989, obviamente pelo uso do número 666, algumas idéias de Michel Smiely passaram a ser executadas de forma lenta e discreta a partir de 1992 pelos europeus como a utilização de uma só moeda, o perdão da dívida externa de países pobres, a inclusão de países da Ásia Menor, das principais ilhas do Mediterrâneo, e futuramente do norte da África e da Palestina na União Européia. Hoje, com a chegada do Euro, o Projeto 666 é uma realidade, só faltando um imperador, um cargo de "Presidente da Europa" que segundo rumores poderá ser ocupado pelo primeiro-ministro britânico, Tony Blair, quando deixar o atual cargo, ou até mesmo o príncipe Charles. Na verdade, muitos deverão cobiçar este cargo que será sem dúvida o maior de toda a história, tão desejado por estadistas como Carlos Magno, Napoleão Bonaparte, Hittler entre outros.

Todo o projeto coincide com o Governo Mundial descrito no Apocalipse! Em sua apresentação na Comunidade Econômica Européia, Michel Smiely se referiu ao projeto como um "Paraíso na Terra" dizendo ter sido escolhido para estabelecer a paz na Terra. Em suas palavras profere blasfêmias contra o Deus da Bíblia por chamá-lo no Apocalipse de "besta, anticristo e falso profeta". Diz ser um paranormal e irmão do verdadeiro Messias conforme suas declarações:

"Jesus Cristo é o primeiro grande filho espiritual de Deus e o segundo é o 666, seu irmão. Deus deseja ajudá-los a salvar o mundo hoje com o Projeto 666."
"O novo sistema social político e econômico para a União Européia e o mundo inteiro, usando 666 como uma moeda corrente nova (Euro) construir um Paraíso na Terra, criado com mérito pelo "Senhor 666" para ganhar o Prêmio Nobel de Economia com o Projeto 666!"
"Respondendo às necessidades, aos desejos e sonhos de indivíduos, pessoas e nações."
"Chegou a hora do 666! Para fazer um mundo melhor e feliz!"
"O 666 te ama! Não deixe o 666 construir um Paraíso na Terra sem ti!"

Em 2004 o "senhor 666", membro n° 900883 do partido social democrata sueco, independentemente do seu partido disputou uma das 19 cadeiras do parlamento europeu destinadas à Suécia mas não obteve votos suficientes. No entanto, o social democrata foi o partido que mais elegeu parlamentares no país.

O 666 vinha anunciando suas "profecias" através de cartas publicadas em seu site (www.the666.com) e enviadas aos seus respectivos destinatários tais como a princesa Diana antes de falecer, o presidente americano George Bush e o presidente da Microsoft Bill Gates. Nessas cartas alertou sobre tragédias além de convocar milionários para investirem no seu Projeto 666.

Em sua carta ao ainda candidato George W. Bush em 1/11/2000, faltando apenas 6 dias para as eleições presidenciais explicou: "Meu PROJETO 666 para a União Européia, é a criação de um novo sistema político, econômico e social que usa o número 666, para criar um Paraíso na Terra."
Avisou por carta à princesa Diana sobre o risco de vida que corria por causa do seu noivo árabe que era discretamente rejeitado pela família real.
Pediu ao Bill Gates um investimento bilionário em seu projeto com o fornecimento de computadores. Até fins de 2004 estava sem resposta.
Em 2003 alertou o presidente Bush sobre a possibilidade de um novo ataque terrorista a Nova Iorque no qual seria usada uma arma atômica (ogiva nuclear) por homens do Al-Qaeda da Europa que entrariam nos EUA usando passaportes falsos. O armamento teria sido comprado da Máfia russa (a Al-Qaeda afirmou possuir 7 armas atômicas), camuflada e enviada por navio dentro de um container.
Coincidentemente ou não em 11/3/2004, após o ataque terrorista na Espanha, foi divulgada uma carta do Al-Qaeda pedindo o fim da luta dos EUA contra o terrorismo internacional ameaçando também os países aliados dos americanos:
"O Esquadrão da Fumaça da Morte vai chegar em breve em um lugar e vocês poderão ver milhares de mortos. Isso é uma advertência. Dissemos aos muçulmanos de todo o mundo que o golpe dos Ventos da Morte Negra chegará a sua fase final, se deus quiser, no momento apropriado".
Em abril de 2004 afirmaram em 7 minutos de fita gravada:
"Os judeus, os norte-americanos e os cruzados (cristãos) em geral continuarão a ser alvos de nossos ataques futuros e, neste ano, se deus quiser, esses ataques serão mais duros e mais violentos [...] E o governo saudita apóstata será incapaz de proteger os interesses deles (dos EUA) ou de dar segurança para eles". Há quem acredite que até a Disney World poderá ser um dos alvos.
No dia 12/11/2004, numa entrevista concedida pelo ex-agente da CIA, Michael Scheuer, ao programa 60 Minutes da rede de televisão americana CBS, foi anunciado que Bin Laden já recebeu aprovação religiosa para usar um dispositivo nuclear contra americanos.
Em 16/9/2006 mais um alerta,desta vez vindo de Abu Dawood, um dos comandantes do Al-Qaeda no Afeganistaão: "Os muçulmanos residentes nos EUA devem deixar o país". Um muçulmano americano naturalizado, que cresceu no Brooklyn e foi educado no sul da Flórida chamado Adnan el Shukrijumah também conhecido como "Jaffer Tayyer" ou "Jafer o Piloto", é amigo de Muhammad Atta, líder dos ataques de 11/9/2001. Ele comandaria um ataque denominado "Operação Hiroxima Americana", o maior já elaborado contra o país, com destruições em massa simultâneas em ao menos 6 cidades onde as preferidas são Nova Iorque, Miami, Los Angeles, Filadélfia, Chicago, San Francisco, Las Vegas, Boston e Washington. O dia 6 de agosto (dia da destruição de Hiroshima) é o mais temido para o ataque. Os terroristas envolvidos estão disfarçados de cristãos e adotam nomes cristãos e judeus.
Em Março de 2004 passou a receber pela primeira vez apoio discreto de políticos de grande importância. No dia 2 o ex-presidente Bill Clinton lhe enviou um e-mail a princípio para pedir apoio aos democratas: "Nós precisamos de sua energia, seu espírito, sua determinação e seu apoio financeiro". No dia 3 o senador JOHN KERRY, adversário de George W. Bush nas eleições de 2/11/2004, enviou ao "senhor 666" uma mensagem de apoio convidando-o para participar da sua campanha: "Vamos trabalhar juntos e vencer". Em 23/9/2004 recebeu uma mensagem da senadora Hillary Clinton pedindo contribuição para a campanha de John Kerry, que foi vencido por George W. Bush.
Foi contra o senador Barak Obama para a presidência dos EUA, mas decidiu apoiá-lo dias antes da eleição.
Resumindo: O Projeto 666 foi rejeitado em 1989 mas hoje é considerado por muitos a solução econômica para o mundo! Mas só terá algum êxito durante a Grande Tribulação.

O Projeto 666 de Michel Smiely consiste basicamente em:

Perdoar as dívidas externas dos países (inclusive a gigantesca dívida dos EUA!) - Pretende usar isto para convencer os líderes mundiais a aderirem ao seu projeto. A tentação será grande! Que nação devedora resistirá? O G-8 já perdoou 53 bilhões de dólares da dívida externa dos 23 países mais pobres do mundo e em breve outros também receberão o perdão!
Acabar com o uso do papel moeda, usando apenas a moeda eletrônica - Com isto reduzirá em grande parte a corrupção e acabará com a sonegação de impostos. O sistema computadorizado registrará todas as compras e vendas.
No Rio de Janeiro as empresas de ônibus usam um sistema para a leitura de cartão (vale transporte eletrônico RioCard) que em breve poderá ser usado para pagamento da passagem com cartão de banco. O mundo já caminha para uma sociedade sem dinheiro até em países do 3° mundo!
O implante obrigatório do microchip na mão direita para ser usado no lugar do cartão de débito internacional - O sinal¹! O biochip* ou microchip implantado foi testado no comércio da cidade de Fajardo em Porto Rico por uma empresa americana para verificar a sua eficiência. Em 2004 foi criado o sistema VeriPay para este propósito: Dinheiro Virtual!
Utilização de uma única unidade monetária eletrônica internacional - O nome da besta²! Uma solução para padronizar o sistema monetário atual (Euro) já implantado pela União Européia em 11 países, para uma única em todo o mundo. A união das moedas em uma única eliminaria a volatilidade de divisas em três áreas industriais, que produzem dois terços da produção do mundo. Ela acrescentaria a estabilidade e facilitaria o comércio e o investimento.
No mundo circulam aproximadamente 1,2 trilhões de dólares em moedas por dia. Se esse mercado desaparecesse, salvaria companhias e centenas de bilhões de dólares em um ano em divisas e câmbios e acabaria com as crises das moedas nacionais. Nenhum país teria o problema de balança de pagamentos ou manter reservas de ativos estrangeiros, como moeda ou títulos, para calcular flutuações bruscas de mercado.
O fim dessas flutuações também estabilizaria o comércio internacional. Os fabricantes dos dois lados do Atlântico, por exemplo, não teriam de ajustar mais as enormes mudanças de câmbio. O valor dos estoques e de outros ativos estão submetidos hoje a altos riscos da moeda e da inflação. O sucesso do Euro é apenas um primeiro estágio para uma moeda mundial. A revista The Economist em sua edição de 9/1/1988 anuncia a futura moeda do governo mundial com previsão de chegada a partir de 2018: "Get Ready for the Phoenix" (Prepare-se para o Fenix). Hoje sabemos que virá o Amero.
O uso de um "Código de Identidade 666" - O número da besta³! - Uma identidade única internacional que substituirá as atuais. Um cartão de identificação usando chip e código de barras com o número do cidadão.
A construção de um novo templo em Jerusalém transformando-a na capital mundial cristã - A nomeação de um líder religioso ecumênico para o lugar santo (Mateus 24.15) é evidente.
O fim do Vaticano caso se recuse a participar do ecumenismo implantado em Israel conforme carta enviada a João Paulo II e publicada nos principais jornais europeus em 13/4/1990 - A intenção do "senhor 666", pelas suas declarações, é fazer uma fusão do Vaticano com Roma, reconstituindo assim a antiga cidade como era desde a sua fundação até 1798 quando, através do general francês Bertier, Napoleão aprisionou o papa PioVI (eleito politicamente) tomando-lhe as províncias que sobraram do Império Romano do Ocidente, cedendo ao novo papa Pio VII apenas o local chamado Campus Vaticanus, situado na região noroeste da Roma antiga. Somente em 1929 a Itália reconheceu o Vaticano como cidade-estado independente.
As idéias do "senhor 666" com o seu Projeto 666 cruzou o Atlântico Norte e chegou aos EUA. O senador americano Robb Charles achou necessário a inclusão do cartão de identidade eletrônico (chip) para os cidadãos americanos como a amostra da foto. Até maio de 2008 todos os americanos teriam que possuir o NationalID Card que já está causando polêmica entre alguns americanos que questionam a limitação de liberdade. Com a rejeição de 19 estados americanos, a sua implantação ficou para 2017.



Sem este cartão de identificação com chip, um americano não poderá:

Dirigir qualquer veículo automotor

Embarcar em avião, trem, ônibus, etc.

Entrar em qualquer prédio federal

Possuir conta bancária

Ter emprego

O número 666 (ou triplo 6) como parte obrigatória de identificação teve seu início no código de barras como mostra a figura abaixo, há mais de 20 anos. Mas na verdade, as 3 barras de guarda não correspondem a barra de número 6, apenas têm a mesma espessura e espaço.


É mais do que evidente que as idéias para um governo mundial apocalíptico do "senhor 666" estão aos poucos sendo aproveitadas pela União Européia, na forma de tratados e sem o título de "Projeto 666". Aos poucos os países europeus estão perdendo a sua identidade, sua soberania e a sua unidade monetária: um novo Império Romano emerge lentamente da terra, ao norte do Mar Mediterrâneo. Hoje a União Européia é a primeira potência econômica do mundo e o Euro dominará todas as demais unidades monetárias e quando finalmente houver a adesão de Israel, a União Européia terá os homens mais ricos do mundo (judeus).

Michel Smiely é o mentor, o idealizador do sistema, o "homem cujo número é 666", porém não foi tornado público se descende de algum judeu mas com certeza o seu plano econômico assemelha-se com o do falso profeta descrito no Apocalipse. Os líderes europeus já estão colocando em prática as suas idéias que poderão, durante alguns anos, o transformar no "salvador do colapso financeiro". O mundo materialista e as sociedades secretas anseiam por um líder que acabe com os problemas financeiros que têm criado um grande abismo entre países ricos e pobres. O fim do dinheiro representará o fim dos problemas econômicos temporariamente pois logo em seguida virá uma total falência do sistema. A "corrupção digital" já é conhecida hoje e poderá ser usada amanhã.

As iniciais de Michel Smiely no alfabeto hebraico correspondem ao número 660 (M=600 e S=60). Para completar a soma, falta a letra V (V=6) do seu sobrenome original: Vásquez!

Ele tem 6 promessas: Liberdade - Igualdade - Justiça - Progresso - Amor - Felicidade.

Também se define com 6 adjetivos: Fascinante - Controverso - Excitante - Surpreendente - Espantoso - Inesquecível

Soma de números e combinações de letras não são tão significantes no caso de Michel Smiely, mas apenas o fato de ter criado um sistema que está sendo aos poucos colocado em prática pelos líderes da União Européia e que tem dado certo, sem ser mencionado seu nome. Atualmente Michel Smiely está em silêncio aguardando uma oportunidade. Que relações ele poderá vir a ter com o anticristo ou o falso profeta?

Maitreya, o "falso cristo"
Este Sírio vivia em um retiro no Himalaia até que em julho de 1977 foi chamado para ser o cristo de todas as nações pelo "profeta" Benjamim Creme. Diz ter vivido no corpo de Jesus, faz sinais impressionantes como aparições relâmpagos em vários países e diz ser o salvador, o Cristo dos cristãos, o Messias dos judeus, o Krishna dos hindús, o Buddha dos budistas, o Imã Mahadi dos muçulmanos, o Jiatgin da China, o Maitreya Buda do Ladak, o Miroku do Japão, o Maitry da Índia, Nepal, Butão, Camboja, Vietnã e Tailândia, o Byams-Pa do Laos e da antiga Birmânia e o Cham-Pa do Tibet. O próprio símbolo de Maitreya, uma mistura de símbolos das principais religiões, confirma o seu objetivo ecumênico:

Atualmente vive numa comunidade hindú-paquistanesa, em Londres aguardando ser convocado para o chamado "Dia da Declaração" onde será apresentado na mídia mundial. Entre outras coisas promete oferecer:

Suprimento justo de comida - Pretende acabar com a fome.
Moradia justa - Não haverá mais os "sem-teto".
Saúde e educação - Um direito de todos.
Uma imagem de adoração universal - Uma estátua de bronze de 152 metros de altura (imagem abaixo), 5 metros maior do que a pirâmide de Queops no Egito, para a sua adoração com o uso da tecnologia moderna. Era prevista ser erguida até o final de 2005 no estado de Bihar, leste da Índia, e será a imagem de adoração mais alta do mundo! No local haverá amplo estacionamento, comércio e um templo para adoradores e visitantes. A responsável pela edificação será uma organização budista sediada na Califórnia. Será esta a imagem de Apocalipse 13.15?

Assim como Michel Smiely, também tem predileção pelo número 6 como se pode observar na estrela de 6 pontas com 6 símbolos em cada ponta formando 6 triângulos.

Também tem 6 promessas: Luz - Amor - Compaixão - Fraternidade - Paz interna - Paz Mundial.

Qualquer semelhança com o 666 não parece ser mera coincidência! Alguns católicos europeus acreditam que Maitreya será o anticristo, o destruidor da madre igreja, quando estiver no fim do seu reinado em Jerusalém.
Jean Marie Lustiger, o "católico judeu"


Cardeal Francês, ex-Cardeal de Paris, filho de judeus poloneses assassinados pelos nazistas, seu verdadeiro nome era Aaron (Arão em português) e foi criado por uma família católica em Orleans. Foi confidente do papa João Paulo II, candidato à sua sucessão e segue a mesma linha de governo do atual papa. Afirmou que mesmo sendo uma autoridade católica jamais deixaria de ser judeu e em seu livro "A Promessa" publicado em 2002 afirmou:

Maria - Não é a "mãe de Deus" ("divina mãe") como afirma a igreja. A verdadeira Maria é Israel pois deu origem ao cristianismo (Apocalipse 12.13) e este ao catolicismo.
Católicos anti-semitas são "cristãos-pagãos" - Acusa a cristandade dos últimos séculos de mentiras e homicídios. O perdão pedido por João Paulo II aos judeus em Jerusalém (em 2000) pode ter sido influenciado por Lustiger, seu confidente.
Apóstolo Paulo - O acusa de blasfêmia quando na carta aos Gálatas 4 afirma que o filho de Hagar não era legítimo, como se não fosse filho de Abraão. Também não aceita a sua declaração na carta aos Hebreus 6.19-20.
Novo templo em Jerusalém - Aprova a construção de um novo templo para unir cristãos, árabes e judeus. Acredita na promessa de Abraão a Mequisedeque em Gênesis 14.22-24 de não tomar nada da sua terra.
Lustiger faleceu em 5/8/2007 e a questão é saber até onde pode ter influenciado no papado pois juntamente com os cardeais Ratzinger e Arinze (apoiado pelos muçulmanos), tinha influência no reinado de João Paulo II, que teve permissão dos judeus para visitar Jerusalém e instalar uma tenda-igreja improvisada. Vários seguimentos religiosos em todo o mundo observavam Lustiger na escolha do novo papa.

Lustiger era bem relacionado com as autoridades religiosas judaicas e já foi fotografado várias vezes com elas. Na condição de "papa judeu" poderia levar o mundo católico a crer que o "verdadeiro messias" ainda está por vir. Teve Lustiger grande influência?

Segundo a "profecia de S. Malaquias", o penúltimo papa antes da Grande Tribulação será chamado de "A glória da Oliveira". A oliveira é um dos símbolos de Israel o que resultaria num papa judeu ou um "olivetano" que significa da "Ordem de Benedito", mas o papa eleito chama-se Benedito (ou Bento) embora não seja um "olivetano". Parece que muitos acreditam na tal profecia de forma a forçá-la acontecer. Mas Malaquias termina sua profecia dizendo que haverá um último papa que possivelmente será mais politizado que os anteriores, alguém apelidado de "Pedro, o romano", que possivelmente será o retorno de um italiano ao papado e que reinará no período da destruição da igreja no final do Governo Mundial. Isto é até compreensível, pois João Paulo II reduziu a menos de um terço a quantidade de cardeais italianos no conclave a fim de impedir a eleição de um novo papa proveniente da Itália, o que já pode estar incomodando alguns cardeais. Malaquias termina afirmando que o último será alguém de Roma:

"Na perseguição final [pelo anticristo?] o trono da Santa Igreja Romana estará ocupado por Pedro o Romano, que alimentará suas ovelhas em muitas tribulações [a Grande Tribulação] ao término das quais a cidade dos sete montes [Roma] será destruída e o Juiz terrível julgará o povo".

De fato o julgamento e a destruição de Roma pelo anticristo no fim da Grande Tribulação está escrita no Apocalipse:

"As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher [Roma] está assentada; são também sete reis: cinco já caíram [não mais existem?]; um existe [JP II?]; e o outro [o 7° - Bento XVI?] ainda não é vindo; e quando vier, deve permanecer pouco tempo [morrerá ou será destronado?]. A besta [Império Romano do Ocidente] que era e já não é, é também o oitavo rei [Papa de Roma?], e é dos sete, e vai-se para a perdição." Apocalipse 17.9-11

Os 7 montes de Roma (em amarelo): Capitoline, Quirinale, Viminale, Palatino, Esquilino, Celio e Aventine

Um fato curioso, uma coincidência ou talvez a verdade. O papado deixou de ser um poder político desde 1798 quando o papa PioVI reinava sobre todas as províncias restantes [a Itália de hoje] do Império Romano do Ocidente. Passados 131 anos, em 1929, o Vaticano foi estabelecido cidade-estado dentro de Roma e o papado voltou a ser um poder político onde Pio XI se tornou o 1° chefe de estado. O novo papa Benedito (ou Bento) XVI é o 7° chefe de estado do Vaticano cujo primeiro-ministro é o cardeal italiano Tarcisio Bertone. Será o próximo papa um italiano que levará a própria Roma a ser destruída? Haverá realmente uma fusão política do Vaticano com Roma com o próximo pontífice? Irá realmente este papa para Jerusalém? A Grande Tribulação está se aproximando!

"... e os que habitam sobre a terra e cujos nomes não estão escritos no livro da vida desde a fundação do mundo se admirarão, quando virem a besta que era e já não é, e que tornará a vir [quando o poder for passado ao 8° rei]." Apocalipse 17.8
Yakov Aryeh Alter, o rabino da era messiânica
Mais conhecido como Gerrer Rebbe Shlit"a, este influente e mundialmente respeitado religioso israelense anunciou recentemente que o Moshiach (o messias para os judeus ou o anticristo para os cristãos) poderá ser anunciado até o fim do ano 5766 (sexta-feira, 22/9/2006).

Uma semana antes, Melitzer Rebbe, outro rabino, já havia comunicado que esta é a geração do Moshiach. Baseou-se nas 7 semanas da profecia de Daniel que correspondem a 7 anos sabáticos (49 anos). Imediatamente esta notícia se espalhou por todo o Estado de Israel alertando os judeus para a aproximação da Geula (redenção).

Um terceiro rabino chamado Rav Kaduri (www.kaduri.net) numa entrevista exclusiva ao noticiário israelense NFC (News First Class) no princípio de novembro de 2005, disse que já havia se encontrado com um dos Messias. Segundo o rabino, ele será um líder e muitos não o aceitarão de início quando for apresentado e que a unificação dos dois Messias já está acontecendo. Kaduri, o rabino cabalista mais antigo de Israel, faleceu em 28/1/2006 aos 105 anos, quando estava próximo de revelar a identidade do Messias que, segundo amigos de Kaduri, se encontrou com ele em 4/11/2003 e que haveria de livrar o povo judaico de islâmicos e cristãos. Deixou por escrito uma nota sobre o nome do Moshiach que só foi revelado um ano após sua morte: Yehoshua, nome hebraico transliterado do nome aramaico Yeshua (Jesus). Cerca de 300 mil pessoas foram ao seu funeral.

Segundo a tradição judaica existem dois redentores e ambos virão para a chamada era Messiânica: Moshiach ben Yossef (o messias descendente de José, da tribo de Efraim - o redentor inicial) e Moshiach ben David (o messias descendente de Davi, da tribo de Judá - o redentor final).

O Moshiach ben Yossef virá primeiro preparando Israel e o mundo para a vinda do redentor final e depois o servirá como vice-rei. A sua principal função é de natureza política e militar guerreando contra os inimigos de Israel, contra Edom (região sul da Jordânia), dos descendentes de Esaú, conforme a profecia em Obadias 1.18. Nesta guerra, Moshiach ben Yossef será morto (os rabinos dão como referência Zacarias 12.10) seguido por um período de guerras e então virá o messias final, o descendente de Davi, que ressuscitará o primeiro messias (Apocalipse 13.3) dando início a era Messiânica.

Nota-se que os judeus serão enganados pelo falso profeta e pelo anticristo, os falsos redentores, fazendo-os crer que estão na era Messiânica (Reino de Deus) e não na Grande Tribulação. Para desmascará-los, virão as duas testemunhas (Apocalipse 11.3-13 e Zacarias 4.14) a Jerusalém durante 1260 dias, que a maioria dos estudiosos do Apocalipse crêem que sejam Moisés e Elias por causa das características das suas obras (Apocalipse 11.6) e outros acreditam que sejam Enoque e Elias por não terem ainda morrido e assim se cumpra o que está escrito em Hebreus 9.27: "... aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo depois o juízo".

Bill Clinton, o intermediador do Acordo de Paz


Em 13/09/1993 o primeiro-ministro israelense Itzhak Rabin e o chefe da OLP, Yasser Arafat realizaram o histórico aperto de mãos na Casa Branca concretizando o chamado "Acordo de Oslo I" onde o presidente Bill Clinton foi o intermediador. Dois anos depois, em 28/09/1995, Rabin e Arafat assinam também em Washington, o "Acordo de Oslo II" também intermediado por Clinton. Desde então para muitos cristãos, Bill Clinton poderia ser o anticristo. Isto baseado no livro de Daniel onde este afirma que o anticristo faria o acordo de paz (a "Santa Aliança") com Israel. Mas Rabin foi assassinado por um extremista judeu e os conflitos continuaram.

Em 22/6/1993 escreveu uma carta (abaixo) à World Federalist Association (Associação Federalista Mundial) apoiando um governo mundial. E no dia 17/10/1997, ele afirmou a repórteres em Buenos Aires: "O que estou tentando fazer deverá promover o processo da reorganização do mundo para que os seres humanos sejam organizados num caminho que tira proveito das novas oportunidades desta era.... Se pudermos comprovar que você pode fundir economias integradas e democracias integradas, então com maior probabilidade construiremos um sistema global desta espécie".


Agora um novo sinal aparece. A revista americana "Esquire" em sua edição de Dezembro/2005 elege Clinton como o "homem mais influente do mundo". A publicação elegeu-o como "o mais poderoso agente de mudança no mundo" apesar de Clinton não ocupar um cargo eletivo. Desde que deixou a Presidência, em 2000, Clinton tem estado tão ativo que sua vida parece um "terceiro mandato", de acordo com a revista. Para o editor David Granger, Clinton deve se tornar "algo como um presidente do mundo ou ao menos um presidente das organizações não-governamentais do mundo".

No dia 12/11/2005 em Tel Aviv, Clinton disse que "só se pode conseguir a paz e a segurança por meio de um acordo" entre israelenses e palestinos. Terá Bill Clinton influência na ONU? Será ele um descendente de judeus? Clinton vem preparando o mundo para um governo global!
ONU - Preparando o mundo para o Governo Mundial

Fundada em 26/6/1945 a partir da "Declaração de Moscou" de 30/10/1943 onde os EUA (a águia), a Rússia (o urso) e o Reino Unido (o leão) afirmaram: "a necessidade de estabelecer uma organização internacional fundada no princípio de igual soberania de todos os Estados pacíficos, organização de que poderão ser membros todos esses Estados pacíficos, grandes e pequenos, a fim de assegurar a manutenção da paz e da segurança internacionais".

A ONU começou com apenas 50 Estados membros e hoje tem 192. O atual secretário-geral é Ban Ki-Moon, o 8° a liderar a ONU. Será ele o líder em Apocalipse 17.11? Terá ele algum relacionamento com seu compatriota Sung Yung Moon, conhecido como "Reverendo Moon" da seita "Igreja da Unificação (Associação das Famílias pela Unificação e Paz Mundial)"? O tempo irá nos dizer.

Desde a sua criação, escatologistas têm crido que um tirano ou alguém qualificado como "anticristo" viria de algum órgão interno desta organização, sem nenhuma eleição, sem direito a negar-lhe algum tipo de autoridade. Em 15/09/2009, a ONU elaborou um documento (UNFCCC - Framework Convention On Climate Change - Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudança Climática) para a criação de um novo mecanismo interno para a COP (Conferência sobre Mudanças Climáticas), a fim de "governar", facilitar e financiar soluções para o problema (item 38, página 18). Quem vai "governar" será o secretariado da COP, que se fosse hoje, poderia ser o próprio secretario da ONU, o austríaco naturalizado holandês Yvo de Boer. Este documento estava previsto para ser assinado em dezembro de 2009 em Copenhague (Dinamarca), com previsão do início destas operações após 2012. O presidente norte-americano Barack Obama se recusou a assiná-lo! Foi o maior evento diplomático da história, com 45 mil inscritos de 192 países!

O intrigante nas cláusulas deste documento, é que os países desenvolvidos, causadores do problema, terão que prestar apoio técnico e financeiro aos países em desenvolvimento (o Brasil foi incluído) através deste novo órgão, o que lhe daria uma certa autonomia dentro do território destes países. Até 2020 terão que ser investidos 67 bilhões de dólares nas áreas ambientais destes países, o que nos faz pensar numa "futura dependência" ("toma lá, dá cá"). Dificilmente um país recusaria tal investimento, porém não poderá usá-lo para outros fins. O aquecimento global parece que está apenas sendo usado como um motivo para que a ONU tenha mais autoridade. Mas fica aqui a questão: Quem será o próximo secretário-executivo que irá "governar"?

Assista a este discurso do lorde inglês Christopher Monckton, conhecido por denunciar a infiltração dos comunistas na questão ambientalista (Greenpeace, partidos "verdes" europeus, etc.) como sendo uma evidência de que, através da Ecologia e dos problemas climáticos, pretendem alcançar seus antigos objetivos frustrados após a queda do Muro de Berlim:
video
União Norte-Americana - A tentativa de salvar o Império Americano Desde o governo Kennedy os EUA aumentam ano a ano suas dívidas interna e externa. Aparentemente não há mais como solucionar esse grave problema econômico. O dólar vem perdendo a sua hegemonia de "moeda forte" e símbolo da economia americana. Para tentar reverter esse quadro, há um plano de se construir uma nova União Norte-Americana constituída pelas economias dos EUA, Canadá e México. Este plano só será colocado em prática quando o dólar estiver próximo do colapso, do "esgotar de suas forças". Em 23/3/2005 os presidentes dos EUA e do México e o Primeiro-Ministro do Canadá se encontraram na Universidade de Baylor, em Waco no Estado do Texas, onde anunciaram a SPP (Sociedade de Prosperidade e Segurança da América do Norte). O "pai da União Norte-Americana" é Robert Pastor, diretor do Centro de Estudos Norte-Americanos na Universidade Americana, que pediu a criação de uma nova moeda que ele chamou de Amero, uma moeda proposta para substituir o dólar americano, o dólar canadense, e o peso mexicano. A previsão é para o ano de 2010. Verso e frente da moeda de teste de 20 Ameros
Devido ao problema do vínculo da economia mundial ao decadente dólar, a ONU, a Rússia, a China e alguns países da Europa propuseram a implantação de uma "moeda mundial" que poderá futuramente se tornar uma moeda única. Este é um dos sinais da preparação para uma futura economia única mundial, um governo único. União Européia - O Novo Império Romano As tentativas de unificação da Europa é antiga. O Império Romano, Carlos Magno, Napoleão e Hitler tentaram unificá-la na base da força. No entanto, a partir de 1958 com a criação da Comunidade Econômica Européia se iniciou uma unificação sem uso de armamento bélico mas com a instituição de um parlamento europeu e mais tarde com a moeda única (Euro). A unificação da Europa é o preparativo para o início do Governo Mundial tão desejado há séculos pelas sociedades secretas, cujos membros têm ocupado os principais cargos políticos, sobretudo a presidência dos EUA. A última besta (Império Romano) que era, não é atualmente, mas já está voltando a ser com a União Européia (Apocalipse 17.11), abrangia quase toda a Europa, a Ásia Menor, a Palestina e parte do nordeste da África conforme o mapa. Assim voltará a ser o novo império nos próximos anos. A unificação da Europa em torno de uma só economia através de uma unidade monetária única (o Euro) é a prioridade para estabelecer um "Novo Império Romano do Ocidente". Atualmente a União Européia é composta de 27 estados membros (países) com uma só bandeira e um só hino e em breve uma só moeda (apenas 15 países aderiram ao Euro). A União Européia já ocupa praticamente a mesma área que pertencia ao Império Romano do Ocidente e faltando apenas a adesão dos países Turquia, Líbano, Síria, Israel, Egito, Líbia e Tunísia para se assemelhar ao Império Romano do tempo de Cristo conforme a demarcação das fronteiras em vermelho no mapa acima. Em 7/2/1992 foi assinado o Tratado de Maastrich onde ficou definida a economia européia com a utilização de uma unidade monetária (o Euro desde 1/1/2002) e a sua expansão para o Leste Europeu, Oriente Médio e África, tal como era o antigo Império Romano! Foi a solução encontrada para superar a crise econômica e enfrentar a concorrência em nível mundial. Aliás, um dos objetivos da União Européia é transformar a Europa numa "Super-Potência", levando o Euro a ser a unidade monetária de maior valor em todo o mundo, destronando o dólar americano depois de décadas de domínio. A União Européia é representada por 3 presidentes: o presidente do Conselho - considerado o principal, eleito a cada 6 meses até 2006 (em 3 anos e meio são 7 presidentes!) que sempre é um primeiro-ministro de algum dos estados membros; o presidente da Comissão e o presidente do Parlamento. Os dois primeiros já costumam participar das reuniões do G-8 (Inglaterra, Alemanha, Itália, Japão, Estados Unidos, Canadá, França e Rússia). Em Roma, no dia 29/10/2004, foi assinada a 1° Constituição da União Européia na presença de uma grande estátua de bronze do papa Inocêncio X. Foi decidido que nesta constituição não seria escrito o nome "Deus" e nem teria referências ao cristianismo, mesmo sendo a Europa constituída por países católicos e protestantes! Esta atitude anti-cristã desagradou ao Vaticano. Em 19/11/2009 foi eleito o 1° presidente da União Européia, o primeiro-ministro belga Herman Van Rompuy. Não foi escolhido democraticamente pelo povo, mas por 27 governantes europeus. O presidente, considerado por muitos um herói nacional "não-reconhecido" em seu país, teve sua formação em colégio jesuíta, tem um doutoramento em Economia, integrou vários governos e foi presidente da Câmara dos Representantes. Esta eleição foi o último passo preparatório para dar a Europa condições de fazer uma futura aliança com um governo global. Com um presidente europeu no comando, é possível uma transferência da sede da União Européia de Bruxelas (Bélgica) para Roma, recebendo o título de capital da Europa voltando a ser "a grande cidade que domina sobre os reis da Terra" como era conhecida no início do cristianismo. Com o lançamento da União Mediterrânea, outros países deverão ser acrescentados ao bloco europeu incluindo toda a palestina, tão logo se consiga estabelecer a paz entre palestinos e israelenses. As tentativas anteriores de se unificar a Europa com o uso de guerras (Carlos Magno, Napoleão, Hitler e outros menos importantes) falharam mas está se tornando uma realidade com a unificação da economia dos países europeus. Hoje os membros da União Européia a chamam de a grande Babel (mistura de línguas) e a "Super-potência". "Nosso futuro na Nova Ordem Mundial, dominada por uma única superpotência e pela dinâmica da globalização, depende de nossa capacidade de permanecermos unidos." - Romano Prodi, ex-presidente da Comissão Européia. Coincidentemente ou não, há alguns anos em Bruxelas o Euro Net, supercomputador da sede da União Européia, tinha o nome de "besta" em inglês: BEAST - Brussels Eletronic Accounting Surveillance Terminal (Terminal de Vigilância e Contabilidade Eletrônica de Bruxelas). O Quarteto - Será os "4 animais"? Este é o nome dado aos 4 responsáveis para estabelecer uma aliança entre judeus e palestinos para que vivam em "paz e segurança": EUA, Rússia, ONU e União Européia. No dia 20/9/2005, representantes do Quarteto estiveram reunidos no Departamento de Estado americano em Washington para uma conferência à imprensa (foto abaixo). Da esquerda para a direita estão 6 autoridades: a Comissionária Européia Benita Ferrero-Waldner, o Secretário do Exterior do Reino Unido Jack Straw, o Ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Lavrov, o ex-Secretário-Geral das Nações Unidas Kofi Annan e a ex-Secretária de Estado dos EUA Condoleezza Rice que, curiosamente foi a 66ª a ocupar o cargo! No painel branco, o logotipo comemorativo dos 60 anos da ONU foi impresso 3 vezes se destacando "6-6-6". No livro apocalíptico de Daniel há uma visão dos 4 grupos que dominarão o mundo antes do estabelecimento do Reino de Deus. Daniel os viu como animais dominadores (bestas): "E quatro grandes animais, diferentes uns dos outros, subiam do mar. O primeiro era como leão, e tinha asas de águia; [...] o segundo animal, semelhante a um urso, [...] outro, semelhante a um leopardo,[...] e foi-lhe dado domínio. [...] o quarto animal, terrível e espantoso, e muito forte, [...] era diferente de todos os animais que apareceram antes dele" Daniel 7.3-7 O Reino Unido tem o leão como animal-símbolo e apóia as decisões dos EUA cujo animal-símbolo é a águia. A Rússia tem o urso como animal-símbolo. A ONU é a instituição nomeada para controlar o mundo mas ainda não tem um animal-símbolo. A União Européia surgiu por último, é a instituição que mais cresce e a única que agrupa países como uma só nação e tudo indica que o anticristo terá o seu domínio, assim como desejaram os Césares, Carlos Magno, Napoleão Bonaparte e Hitler. Mas quando chegar o Reino de Deus, somente os 3 primeiros continuarão a existir, porém sem autoridade (Daniel 7.12). Certamente que o quarto animal terá autoridade religiosa e deixará de existir. No livro do Apocalipse há uma divisão destes animais em duas bestas onde da primeira sairá o anticristo (mais político) e da segunda o falso profeta (mais religioso): "E a besta que vi era semelhante ao leopardo, e os seus pés como os de urso, e a sua boca como a de leão;" Apocalipse 13.2 "E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro;" Apocalipse 13.11 Aqui o "quarto animal" foi identificado tendo chifres (poderes) de cordeiro, diferente dos anteriores (predadores). Este grupo dominante (cordeiro) dominará religiosamente com aprovação dos anteriores (leopardo, urso e leão) que já dominam politicamente. Os líderes religiosos em Israel já tomaram a decisão de criar uma autoridade religiosa mundial (falso profeta?). No dia 19/2/2006 o monge budista e líder religioso do Tibete, Dalai Lama, se reuniu em Jerusalém com rabinos líderes e vários xeiques islâmicos. O rabino Yonah Metzger, um líder Ashkenazi, sugeriu que os representantes das religiões do mundo estabeleçam as Nações Unidas em Jerusalém, representando religiões em vez de nações. Dalai Lama, que recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1989, se interessou pela proposta e se ofereceu para ajudar a realizá-la. Em 20/3/2006 novamente Yonah Metzger pediu a criação de uma "ONU de grupos religiosos". A proposta foi feita em discurso no Congresso Internacional de Imãs e Rabinos para a Paz, em Sevilha, na Espanha. Mais uma vez, na primeira semana de Julho de 2006, Metzger participou da "Reunião Mundial de Líderes Religiosos" em Moscou com a presença do presidente russo Vladimir Putin, para pedir a criação da "ONU religiosa". Uma besta pode já estar se preparando para emergir da terra... OCS - Os reinos do Oriente A OCS (Organização de Cooperação de Shangai) foi fundada em 15/6/2001 por 6 nações da Ásia: Rússia, China, Cazaquistão, Uzbequistão, Quirguistão e Tadjiquistão. Tem como observadores a Mongólia, o Irã, a Índia e o Paquistão totalizando 10 nações envolvidas direta e indiretamente. Os principais objetivos desta organização de segurança são combater os problemas de fronteiras com os países da antiga União Soviética, combater o terrorismo islâmico e impedir o avanço da influência dos EUA na Ásia central criando uma "barreira geopolítica" (fronteiras em amarelo no mapa), onde o Rio Eufrates está se tornando uma espécie de fronteira divisória entre ocidente e oriente de acordo com a profecia da sexta trombeta e do sexto flagelo. Desde outubro de 2002 por diversas vezes a China fez treinamentos de guerra em parceria com seus países vizinhos. Em agosto e setembro de 2005, na região norte do mar da China, cerca de 10 mil militares da China e da Rússia se uniram em um treinamento militar financiado com dinheiro chinês. A OCS poderá invadir Israel para ir contra Jerusalém na Guerra do Armagedom. "O sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis que vêm do oriente." Apocalipse 16.12 *Biochip, a "Marca da Besta"? Segundo estudiosos, a tradução para a palavra "marca" do original grego "charax" (charagma) do Apocalipse significa "pôr estaca dentro de" ou "aderir dentro de" ou ainda "efeito de entalhar, cinzelar". Realmente o biochip implantado na mão faz um pequeno volume parecendo uma marca. O biochip é um microchip desenvolvido inicialmente para uso veterinário para a identificação e localização de animais por GPS (Sistema de Posicionamento Global). Hoje já está sendo utilizado em humanos para identificação e uso ainda experimental como cartão de débito e crédito! Fabricado pela empresa Applied Digital estabelecida em Miami, o VeriChip é uma miniatura de RFID (dispositivo de identificação por rádio freqüência) implantado sob a pele tendo apenas 11,5 mm de comprimento e 2,1 mm em largura (do tamanho de um grão de arroz) e não utiliza baterias. É o biochip mais moderno e está tendo boa aceitação por ser minúsculo, inquebrável, imperdível e indolor inclusive na aplicação. O implante é realizado através de agulha hipodérmica (ver imagem abaixo). Nos EUA, os membros da primeira família a aceitar implantes ficaram conhecidos como "Os Chipsons". As ondas de rádio de baixa freqüência proveniente de um escâner externo atravessa a pele (ver as imagens abaixo) que energiza o VeriChip que então emite um sinal de rádio que contém o número de verificação (ID). O número de 64-bit (cerca de 18 mil trilhões de combinações numéricas) é exibido pelo display do escâner e transmitido para um local de armazenamento de dados. A instituição financeira (banco) do portador do VeriChip recebe do comerciante este número acompanhado do valor da venda que é automaticamente descontado na conta corrente. A idéia em se usar este sistema em humanos surgiu após os ataques terroristas de 11/9/2001 quando Richard Seelig, vice-presidente de aplicações médicas da empresa, viu na televisão os bombeiros escrevendo os números de seus distintivos em seus braços com canetas para que assim pudessem ser identificados no caso de algum desastre. O CEO da empresa, Sr. Bolton, afirma haver um plano para usá-lo como sistema de identidade implantável global. Ele também acredita que substituirá os cartões de crédito para compra e venda com o VeriPay, sistema criado pela empresa em 2004 que ainda não está sendo oferecido. No momento a empresa está apenas vendendo sistemas de identificação para as áreas alimentícia e médica. Na Itália, será implantado nos funcionários do governo e no México foi implantado nos funcionários do judiciário. O VeriChip é fabricado em Beijing na China e usa chips da Raytheon. Também em breve deverá ser colocado no mercado um tipo de VeriChip para ser utilizado como Sistema de Posicionamento Global (GPS). No momento o dispositivo ainda está um pouco grande, do tamanho de um marca-passo cardíaco, mas em breve será possível implantá-lo sob a pele. O uso como cartão de crédito eletrônico começou no Baja Praia Clube de Barcelona na Espanha apenas para sócios VIP, onde os implantes no braço eram realizados nas terças-feiras. Aos poucos está se expandindo pelas filiais do clube na Europa. Em breve o Dinheiro Virtual deixará de ser opção! Em março de 2005 a VeriChip Corporation comprou a empresa eXI Incorporation, pioneira em usar dispositivos wireless (sem fios) para identificação e controle, com o objetivo de expandir seus negócios na área. A VeriChip Corporation já tem distribuidores na África, República Dominicana, Itália, Indonésia, México, Holanda, Porto Rico, Rússia, Singapura, Coréia do Sul, Taiwan, Tailândia e Reino Unido. Aproximadamente 7000 unidades do VeriChip já foram vendidas sendo que cerca de 1000 foram implantadas em humanos. Já há clientes em países como Rússia, Suíça, Venezuela e Colômbia. Estão sendo vendidos sistemas de segurança complementares para abrir e fechar portas depois do processo de identificação permitindo que só saia e entre de um local quem esteja com seu número de identificação cadastrado. A rede de televisão CNN realizou em 14/01/1999 uma pesquisa nos Estados Unidos com a seguinte pergunta: "Você aceitaria ter microchips implantados em seu corpo?". O resultado foi: Sim 47% 4663 votos Não 53% 5329 votos Total: 9992 votos A revista WhistleBlower em sua edição de Abril de 2002 (foto abaixo) publicou um artigo sobre o microchip. Segundo a matéria, em 2000 o dispositivo era chamado de "Anjo Digital" (usado externamente) por sua utilização na localização de seres humanos através de rastreamento por satélite (GPS) mas algum tempo depois diversas correntes do cristianismo o comparou com a "marca da besta". Isto levou a Nasdaq (bolsa de valores eletrônica de Nova Iorque) a retirar todas as referências sobre implante humano do seu website. Depois dos ataques terroristas de 11 de Setembro de 2001 surgiu então a necessidade de se aumentar a segurança a nível mundial e então a Nasdaq passou a fazer campanha agressiva e contínua na mídia a favor do implante de microchips. A revista WhistleBlower em sua edição de Abril de 2002 (foto abaixo) publicou um artigo sobre o microchip. Segundo a matéria, em 2000 o dispositivo era chamado de "Anjo Digital" (usado externamente) por sua utilização na localização de seres humanos através de rastreamento por satélite (GPS) mas algum tempo depois diversas correntes do cristianismo o comparou com a "marca da besta". Isto levou a Nasdaq (bolsa de valores eletrônica de Nova Iorque) a retirar todas as referências sobre implante humano do seu website. Depois dos ataques terroristas de 11 de Setembro de 2001 surgiu então a necessidade de se aumentar a segurança a nível mundial e então a Nasdaq passou a fazer campanha agressiva e contínua na mídia a favor do implante de microchips. A empresa Cyberkinetics da cidade de Foxborough (EUA) recebeu autorização federal para testar o BrainGate, um microchip de implante cerebral, em cinco pessoas paralíticas. Este dispositivo pode permitir o controle de um computador através de pensamentos! 3 - Catástrofes, Guerras e Paz Mundial "... e haverá um tempo de tribulação, qual nunca houve, desde que existiu nação até aquele tempo; ..." Daniel 12.1 "... porque haverá então uma tribulação tão grande, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem jamais haverá." Mateus 24.21 A advertência feita pelo profeta Daniel sobre o "fim dos tempos", o período que antecede a volta de Cristo, foi confirmada 600 anos depois pelo próprio Cristo. O período da tribulação se aproxima desapercebida pela humanidade e será pior do que o dilúvio. Os cientistas se mostram preocupados com as crescentes descobertas de novos asteróides com trajetórias próximas ao planeta, com o aumento da quantidade e da força dos terremotos, com o deslocamento das placas continentais, com o aumento das atividades vulcânicas, com os testes nucleares, etc. Grande parte das tragédias é resultado das obras da mente e das mãos do próprio homem: "A Terra pranteia e se murcha; o mundo enfraquece e se murcha [deslocamento das placas e terremotos]; enlanguescem os mais altos povos da Terra. Na verdade a Terra está contaminada por causa dos seus moradores, porquanto transgridem as leis, violam os estatutos e quebram a aliança eterna [a humanidade vivendo afastada da presença de Deus]. Por isso, a maldição consome a Terra, e os que habitam nela se tornam culpados; por isso, serão queimados os moradores da Terra, e poucos homens restarão." Isaías 24.4-6 "Terror, cova, e laço vêm sobre ti, ó morador da Terra [...] porque as represas do alto se abrem, e tremem os fundamentos da Terra [impactos violentos provocados por meteoritos]. A Terra será de todo quebrantada [grandes movimentos das placas], ela totalmente se romperá, a Terra violentamente se moverá [terremotos provocados pelo deslocamento das placas continentais]. A Terra cambaleará como um bêbado, e balanceará como rede de dormir [inclinação do eixo, a reversão polar anunciada pela ciência]; a sua transgressão pesa sobre ela [lixo provocado pela própria humanidade - redução da camada de ozônio, emissão de gases poluentes, etc.] , ela cairá e jamais se levantará [não retornará para a sua antiga posição e inclinação do eixo]." Isaías 24.17-20 Quedas de Grandes Meteoritos (Asteróides e Cometas) Quando algum objeto como asteróide ou cometa atravessa a atmosfera, é chamado de meteoro mas se impacta a superfície da Terra, muda o nome para meteorito. As descobertas anuais de novos asteróides demonstram a possibilidade da humanidade ser surpreendida por objetos de tamanho considerável nos próximos anos. O Apocalipse relata: 1° - Impacto de um meteorito gigantesco (asteróide?) no mar, matando parte da fauna e destruindo parte dos navios. Não se sabe o local mas o Oceano Índico (3° maior do mundo em superfície) é constituído por mares que envolvem a África, Oriente Médio e o sul da Ásia (Mar Vermelho, Golfo Pérsico, Mar da Arábia, etc) onde é grande o movimento de navios devido ao intenso comércio de petróleo dos países árabes e dos produtos industrializados dos países asiáticos (China, Taiwan, Hong Kong, Malásia, Singapura, Tailândia e Coréia) e também da grande atividade pesqueira. Pelo fato de ser lançado no mar alguns estudiosos do Apocalipse acreditam que possa ser a explosão de um grande vulcão (ou ilha vulcânica) no oceano causando Tsunamis gigantescas matando animais marinhos e destruindo embarcações: "... e foi lançado no mar como que um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se em sangue a terça parte do mar. E morreu a terça parte das criaturas viventes que havia no mar, e foi destruída a terça parte dos navios." Apocalipse 8.8-9 2° - Um outro meteorito (asteróide ou cometa?) impacta parte dos rios e as fontes de água. No pólo norte há água e hidrogênio em abundância e no caso de haver um grande impacto no local, parte das fontes de água do hemisfério norte (Canadá, norte da Europa e da Ásia) poderá ser afetada. O fato de cair do céu nos garante ser um meteorito: "... e caiu do céu uma grande estrela, ardendo como uma tocha [...]. O nome da estrela era Absinto; e a terça parte das águas tornou-se em absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas." Apocalipse 8.10-11 3° - Este último perfurará a crosta terrestre no local do impacto, escurecendo toda a região. Porém muitos acreditam que talvez seja a explosão de uma grande bomba atômica porque esta estrela não parece cair "ardendo em fogo". Em seguida, o texto descreve um grande conflito que durará 5 meses. Há ainda uma visão espiritual que será discutida em breve sobre quem será esta estrela e quem é o anjo Abadom que em hebraico significa "lugar de destruição" e sua tradução para o grego, Apoliom, que significa "destruidor": "... vi uma estrela que do céu caíra sobre a terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo. E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço, como fumaça de uma grande fornalha; e com a fumaça do poço escureceram-se o sol e o ar. [...] Tinham sobre si como rei o anjo do abismo, cujo nome em hebraico é Abadom e em grego Apoliom." Apocalipse 9.1-11 Até a década de 70 eram conhecidos 2 grupos de asteróides que cruzam a órbita da Terra (assinalada em azul): Adônis e Apolo (órbitas assinaladas em vermelho) conforme a figura. Estes asteróides não são dos maiores como os da figura abaixo comparados com a área do Rio Grande do Sul, mas são suficientes para causar grande destruição no local do impacto levantando uma grande nuvem de poeira cobrindo centenas de quiilômetros por dias. Hoje são conhecidos outros asteróides que cruzam a nossa órbita e que são potencialmente perigosos devido ao seu tamanho tais como Geographos, Bacchus, KY26, Castalia, Toutatis e Golevka. O Toutatis, por exemplo, pertence a classe de asteróides Apolo, tem 2 Km de raio, gira em torno de um eixo irregular, tem velocidade aproximada de 660 Km/h e cruza a órbita da Terra a cada 4 anos, sendo a última em 29 de Setembro de 2004. Os tamanhos dos asteróides das imagens abaixo não estão proporcionais ao tamanho dos planetas e do sol. Constituídos de pedras e ferros, são considerados perigosos os asteróides de comprimento acima de 50 metros. Um asteróide de 200 metros (cerca de 10 milhões de toneladas) seria capaz de entrar na atmosfera e atingir a superfície com uma energia de cerca de 600 megatons. Se cair no oceano, o que é provável, criaria uma onda gigante (Tsunami) capaz de destruir cidades costeiras. A tabela abaixo mostra para cada tamanho de asteróide ou cometa que entra na atmosfera, a sua energia, o intervalo de tempo e o seu poder de destruição: O autor da tabela, David Morrison, diretor do Instituto de Astrobiologia da Nasa, calcula que próximo da Terra existam, além dos menores, mais de 1.100 asteróides com dimensões suficientes para, em caso de impacto, causar a extinção da espécie humana. Segundo a NASA, só nos 4 primeiros meses de 2004 (até 10/05/2004) foram descobertos 209 novos asteróides dando uma média de 50 por mês! Mesmo assim, há muitos corpos menores que poderiam fazer o estrago equivalente ao de uma ou duas bombas nucleares. Dependendo do local da queda, isso pode significar milhões de mortes. O impacto de grandes objetos provocaria uma enorme nuvem de destroços e poeira causando escuridão por dias, chuva de ácido e de fogo aumentando a temperatura da atmosfera. O problema é a dificuldade de detectá-los quando se aproximam na mesma direção do Sol. O trabalho de Morrison foi apresentar uma lista desses perigosos objetos até 2008 e o maior problema é que centenas deles são descobertos anualmente e são estes que poderão surpreender e causar danos à humanidade. O gráfico abaixo fornecido pela NASA mostra as novas descobertas no período de 1980 a 2009 sendo que em azul está a quantidade dos asteróides e em vermelho a dos asteróides maiores que 1 Km. É notável um aumento exponencial a partir de 1998! Em 14 de junho de 2002 um asteróide o qual foi dado o nome de 2002 MN passou a cerca de 120 mil quilômetros da Terra (apenas um terço da distância entre a Terra e a Lua) e caso houvesse um impacto com o planeta o resultado seria semelhante ao que ocorreu em Tunguska na Sibéria em 30/6/1908, quando a explosão de um meteoro estimado em 275 m de diâmetro devastou uma área florestal de mais de 2.000 km²! Até agora, foram descobertos 6.000 objetos cósmicos próximos da Terra que regularmente cruzam a órbita de nosso planeta. Os cientistas esperam que seu número aumente para 1 milhăo por volta de 2020. É o caso do famoso Apophis, um asteróide de 270 metros de diâmetro, cuja rota se direciona para o Sol, mas que passará muito perto da Terra em 2029. No entanto, o Apophis ameaça colidir com a Terra no retorno, por volta de 2036, com um efeito superior ao de milhares de bombas atômicas - calcula-se que a eventual devastaçăo causada seria cem vezes superior a do meteorito Tunguska, que em 1908 destruiu 2.000 hectares da Sibéria. O desvio de um objeto para a Terra poderá ser provocado pela massa de um planeta de outro sistema solar com órbita próxima a do nosso sistema ou ainda por deslocamentos de cometas e asteróides de grande massa. Já aparecem notícias desses planetas na mídia mundial há algum tempo: Artigo publicado no jornal "O Globo", em 29/08/90: "COMETAS REVELAM O 10º PLANETA "Astrônomos de todo o mundo já dispõem de provas indiretas de um ou dois corpos invisíveis de grande massa situados além de Plutão, o planeta mais afastado do sistema solar [...] Os planetas ainda não descobertos agem como um corpo perturbador à órbita elíptica dos cometas [...] Baseado nesta discrepância, ele (professor Vladimir Radziyevski, da antiga URSS) calculou a massa do corpo perturbador e verificou que deveria ser enorme, milhares de vezes superior à terrestre." Talvez a massa de algum corpo celeste novo em nosso sistema solar possa ter influenciado o choque do Cometa Shoemaker-Levy 9 com Júpiter em 1994 abrindo em sua superfície crateras maiores do que o tamanho da Terra. Acredita-se que o planetóide Sedna recém descoberto tenha pouca massa para perturbar as órbitas dos nossos 9 planetas, mas e quanto as órbitas dos cometas e dos asteróides? Aumento de Terremotos na quantidade e na intensidade "... e haverá em vários lugares grandes terremotos, ..." Lucas 21.11 Os terremotos ocorrem nos locais onde as placas tectônicas se encontram. Os grandes terremotos, de grande intensidade, são mais comuns no sul da Ásia mas alguns ocorreram em outros continentes. O Brasil está situado em cima de uma única placa tectônica porém no sul do país já começam a aparecer tremores de terra de até 4,3 graus na escala Richter. De 1970 a 2005 o aumento no número de terremotos foi de mais de 500% conforme a tabela abaixo. Em 1976 foram 697309 mortes por terremotos! As informações são fornecidas pelo USGS National Earthquake Information Center: Nota-se que o aumento de terremotos confirma as profecias de Isaías e que serão capazes de desmoronar montes, afundar ilhas e destruir cidades inteiras! "... e houve um grande terremoto [...] e todos os montes e ilhas foram removidos dos seus lugares." Apocalipse 6.12-14 "... houve também um grande terremoto, qual nunca houvera desde que há homens sobre a terra, terremoto tão forte quão grande; e a grande cidade fendeu-se em três partes, e as cidades das nações caíram; [...] Todas as ilhas fugiram, e os montes não mais se acharam." Apocalipse 16.18-20 A Tsunami (onda gigante) provocada por um terremoto na Indonésia em 26/12/2004, ocasionou o deslocamento das ilhas do Arquipélago Nicobar (cerca de 550 ilhas!) e a da Ilha Simeulueno no oceano Índico sendo que algumas ficaram submersas e já não mais existem. Fato curioso: 85% da população da Indonésia é islâmica. Ainda não é o Apocalipse, mas um dos sinais do fim da pregação do evangelho pelos gentios, da aproximação do arrebatamento e da Grande Tribulação, segundo a profecia do Salvador validada apenas pelos que nela crêem: "... e sobre a terra haverá angústia das nações em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. [...] Ora, quando essas coisas começarem a acontecer, exultai e levantai as vossas cabeças, porque a vossa redenção se aproxima." Lucas 21.25-28 Os serviços de emergência russos estão se preparando para enfrentarem fortes terremotos na região do Kamchatka depois que cientistas do país determinaram que as instabilidades crescentes que ocorrem no núcleo da Terra conduzirão provavelmente a uma série do terremotos no globo e de eventos vulcânicos a partir de dezembro/2005. Segundo os cálculos as regiões leste russa e o continente norte-americano serão as mais afetadas. Não é por acaso que o governo americano insiste em liberar grandes verbas para o envio de sondas de pesquisa para Marte, o único planeta que haveria alguma possibilidade do homem habitar, desde que se descubra fontes de água. Os estudos da NASA e do Pentágono mostram que estas catástrofes anunciadas pelo Senhor Jesus virão e em boa parte pelas próprias alterações climáticas da Terra! Essas contínuas investidas em Marte sugerem, conforme os documentários científicos apresentados nas emissoras internacionais de TV, que alguns neste mundo pretendem tentar fugir das catástrofes levando consigo tudo o que for necessário para habitar naquele planeta nas próximas décadas. Perda de tempo e dinheiro... "Embora subas ao alto como águia, e embora se ponha o teu ninho entre as estrelas, dali te derrubarei, diz o Senhor." Obadias 1.4 Na verdade essas catástrofes virão em série não dando tempo para se pensar em evitá-las e então muitos se esconderão em cavernas e nas rochas das montanhas (penhascos) conforme está escrito: "E os reis da terra, e os grandes, e os chefes militares, e os ricos, e os poderosos, e todo escravo, e todo livre, se esconderam nas cavernas e nas rochas das montanhas" Apocalipse 6.15 Alterações no Pólo Magnético e nos climas De acordo com alguns cientistas da computação que trabalham junto com um grupo de geofísicos e astrofísicos, a Terra e o Sol passarão por um processo de reversão do pólo magnético em 2012. Recentemente a NASA informou que a reversão polar enfraquecerá o magnetismo da Terra tornando-o irregular porém não chegará a ser anulado. De acordo com o Modelo Hyderabad (idealizado em computador), a reversão polar da Terra e do Sol poderá causar problemas como erros na migração dos pássaros por causa da perda da sensibilidade de direção, possibilidade de debilitar o sistema imunológico de humanos e animais, aumento de atividade vulcânica e tectônica, enfraquecimento da magnetosfera, aumento da radiação solar provocando câncer, atração magnética de grandes asteróides e alteração do campo gravitacional da Terra. Um cientista canadense descobriu que o pólo norte magnético saiu de seu país e está se deslocando para a Sibéria. Larry Newitt, chefe do Natural Resources Canada Geomagnetic Laboratory em Ottawa, afirma que o pólo se move cerca de 40 km para o norte a cada ano. Em 2050 alcançará a Sibéria. Exemplo da influência magnética As mudanças na Terra fazem parte do "princípio das dores", últimos sinais previstos para a chamada "Grande Tribulação". Nos últimos anos essas mudanças são notórias: em alguns lugares no inverno chegou a fazer calor bem como no verão passou-se a ter temperaturas abaixo da média, com chuvas características de inverno. Alterações no comportamento da natureza estão sendo registradas em várias regiões do mundo principalmente nos pólos. No hemisfério norte, dos EUA até a China, os sistemas de monitoração metereológica controlados por computador falharam em vários locais. Na Índia os cientistas ficaram surpresos no último ano de 2004 no centro nacional para previsão do tempo pela divergência do que estava predito pelos relatórios Doppler. Na Rússia, autoridades estão perplexas com a estranha mudança no padrão nas quedas de neve. Nos EUA, os previsores do tempo estão semelhantemente perplexos por não saberem explicar para as pessoas o que acontecerá no dia seguinte. Os recentes furacões e tufões tomaram padrões irregulares e caminhos imprevisíveis que desafiam os modelos de computador estabelecidos no mundo inteiro. A Agência de Meteorologia do governo australiano também está perplexa com essas alterações. Na Índia, China, África, Europa, no mundo inteiro a mesma história está se repetindo. Em várias partes do mundo os meteorologistas estão observando estas anomalias que diariamente é global e crescente. A intensidade das tempestades no mundo inteiro especialmente na Flórida e no Golfo do México é anormal. Outro fenômeno interessante é que muitas das tempestades em 2004 foram em padrões de carrossel ganhando velocidade e força antes de chegar ao solo. Na Somália, país tropical da África, foi registrada a primeira nevasca na noite de 31/5/2005. O país é banhado pelo Oceano Índico localizado na entrada do Mar Vermelho entre a linha do Equador e 10° de latitude norte. As fortes tempestades de neve atingiram a cidade de Rako destruindo casas. Inundações atingiram a cidade de Hargeisa e quase toda parte do país. As alterações também ocorrem no Ártico e na Antártica com o degelo e a formação de novas geleiras a partir das rachaduras. O último relatório do Painel Intergovernamental de Mudança de Clima publicado em 2001, dizia que era improvável o desmoronamento da grande "folha de gelo" da Antártica (pólo sul) no presente século mas isso precisará ser reavaliado agora, segundo Chris Rapley da entidade Pesquisa da Antártica Britânica (BAS) que está envolvida modelando os padrões de tempo polares junto com a Agência Australiana de Meteorologia, o Comitê Científico em Pesquisa da Antártica (SCAR), a Organização Meteorológica Mundial (WMO), a Comissão Internacional em Meteorologia Polar e o Conselho de Gerentes dos Programas Nacionais da Antártica (COMNAP). Nas últimas duas décadas o Ártico (pólo norte) diminuiu de área com a quebra de gelo (figura abaixo) principalmente na parte russa. A Antártica contém 90% do gelo do planeta. Desde Janeiro de 2005 esta grande folha de gelo começou a quebrar formando grandes icebergues. A foto de satélite abaixo mostra dois novos icebergues batizados de A-43F e A-53. Este último (linha verde) tem o tamanho equivalente ao dobro do estado americano do Texas! O Arrebatamento e a Terceira Guerra Mundial (holocausto dos judeus) "E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim." Mateus 24.14 Aqui não se refere ao fim do mundo mas ao fim da pregação do evangelho e o estabelecimento do Reino de Deus. Segundo o Apocalipse, o evangelho ainda será anunciado (Apocalipse 10.11) por 144 mil judeus durante um pequeno período de sossego da primeira metade da tribulação (Apocalipse 7.1-4) e por duas testemunhas (Apocalipse 11.3) durante a segunda metade da tribulação de 7 anos. "Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai."; "Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor;" Mateus 24.36;42 "Pois se não vigiares, virei como um ladrão, e não saberás a que hora sobre ti virei." Apocalipse 3.3 Jesus afirmou desconhecer o dia e a hora mas nada afirmou sobre o mês e o ano da sua vinda, porém alertou que ela estaria próxima quando todas as nações tomarem conhecimento do evangelho. A primeira etapa da sua vinda é chamada de arrebatamento (ou "raptura") e a segunda de "O Dia do Senhor". Na primeira virá como um ladrão e não colocará os pés na Terra e na segunda virá para vencer o anticristo e estabelecer a paz na Terra. A divulgação do evangelho tem crescido através do uso intensivo da mídia. Os que vigiarem não serão surpreendidos no dia do arrebatamento! Em 31 de dezembro de 2000 foi realizada uma pesquisa sobre a divulgação do evangelho a nível mundial. Segundo a pesquisa, no ano 2000 aproximadamente 20% (15% a 25%) da população mundial ainda não tinha ouvido o evangelho! A variação de 10% no item corresponde aos que não souberam avaliar sobre ter ouvido ou não o evangelho. Hoje, o Evangelho está chegando aos 194 países! Dados atuais podem ser obtidos no site do World Christian Database. Grande parte dos 20% que não ouviram o evangelho até o ano 2000, são pessoas que habitam em países da chamada janela 10/40 (10° a 40° de latitude norte) do globo (imagem abaixo), regiões onde predominam o hinduísmo, o islamismo e o budismo além de possuir muitos desertos (parte clara). Em geral, a maior parte da população desta região rejeita a pregação do evangelho. Curiosamente, esta faixa do globo foi a mais castigada pelas águas do dilúvio! Um dos grandes sinais da aproximação da vinda do Senhor Jesus é o restabelecimento de Israel como nação (15/5/1948), onde começou o "Tempo do Fim" descrito pelo profeta Daniel. Mesmo não informando o dia, a hora, o mês e o ano, tudo já havia sido profetizado 7 séculos antes de Cristo! Além disso, segundo a história, antes de morrer em 4 AC, Herodes mandou matar os meninos com idade até 2 anos na pequena cidade de Belém. Portanto, Jesus passou pela terra entre 7 AC e 29 DC. Conforme as profecias, a sua volta seria após 2 dias (após 2000 anos), ou seja, em algum ano entre 1994 e 2029: "Depois de dois dias nos ressuscitará [após o 2° milênio] ao terceiro dia nos levantará [no princípio do 3° milênio], e viveremos diante dele. Conheçamos, e prossigamos em conhecer ao Senhor [a cada dia viver mais intimamente com Deus]; a sua saída [subida ao céu], como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva [como nos dias de Noé], como a chuva serôdia [a que vem tarde, no fim do seu tempo ou logo após] que rega a terra." Oseias 6.2-3 "... nos últimos dias virão escarnecedores com zombaria [...] e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? [...] Mas vós, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia [1 dia no céu = 1000 anos na terra]. O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia [como a chuva serôdia]; Virá, pois, como ladrão o dia do Senhor, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se dissolverão, e a terra, e as obras que nela há, serão descobertas." II Pedro 3.3-10 O arrebatamento, chamado também "o encontro com o Senhor nos ares" ou ainda o "Dia de Cristo" (primeira parte da volta de Jesus), como se referiu o apóstolo Paulo, nada mais é do que o livramento das catástrofes que sobrevirão ao nosso planeta que já estão sendo anunciadas pelas autoridades científicas, e até por um estudo do Pentágono publicado nos primeiros meses de 2004. Serão "raptadas" as crianças e os nascidos de Deus (cristãos que realmente estiverem servindo a Deus de acordo com a Sua vontade), conforme o próprio Jesus anunciou detalhadamente no evangelho de Lucas em boa parte do capítulo 21: "... os homens desfalecerão de terror, e pela expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto os poderes do céu serão abalados. [...] Porque há de vir sobre todos os que habitam na face da terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que possais escapar [no arrebatamento] de todas estas coisas que hão de acontecer, e estar em pé na presença do Filho do homem [nos ares]." O arrebatamento virá antes destas tragédias. Milhões de cristãos e crianças que ainda não têm capacidade de discernimento (normalmente até os 11 anos), desaparecerão deste mundo e surgirão nos céus num piscar de olhos conforme Cristo anunciou: "Então, estando dois homens no campo, será levado um e deixado outro; estando duas mulheres a trabalhar no moinho, será levada uma e deixada a outra. Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor;" Mateus 24.40-42 Muitos já andam dizendo que espíritos-guias (nas variadas doutrinas espíritas), irmãos maiores (segundo a cultura Maia), seres extraterrestres e seus OVNIs (na ufologia), inteligências superiores etc. retirarão os cristãos do planeta para uma "nova dimensão". Aliás, o crescimento da ufologia já é uma preparação para que as autoridades mundiais possam explicar o desaparecimento das pessoas, já que as roupas e objetos como alianças, brincos, anéis, relógios, celulares, bolsas, documentos pessoais entre outros que se utiliza no dia a dia ficarão no lugar onde cada pessoa for arrebatada parecendo que "extraterrestres desintegraram as pessoas", como nos filmes de ficção científica. Como OVNIs, poderão usar até a própria Bíblia na visão das "rodas girantes" (Ezequiel 1.15-21 e 10.9-17), com aspecto semelhante a dos discos voadores, com movimentos de subida e descida de 4 querubins. Para outros será uma insatisfação do seu "deus", como nos países onde o evangelho tem resistência em penetrar por causa da influência da tradição religiosa local. O desaparecimento de bebês e crianças do planeta já será suficiente para provocar um caos mundial! Em 1991, Bill Lambert, diretor da Casa da Teosofia da Nova Inglaterra (EUA), afirmou que este evento será necessário para poder estabelecer um Governo Mundial, pois os cristãos de forma alguma aceitariam uma fusão ecumênica, uma só religião mundial. Ou seja, até a Maçonaria crê no arrebatamento! E mais interessante ainda, é que até ateus sabem sobre este assunto! Portanto, não será um evento ignorado, mas desprezado por muitos! Este grande evento causará danos e confusões em toda a parte no mundo nunca vistas até então: Acidentes ocorrerão nas ruas e nas estradas, nas ferrovias, na aviação, nos portos, etc. Tal como ocorreu no dia 11/09/2001 quando o World Trade Center foi alvo do maior atentado terrorista da história, as redes de rádio e TV deverão deixar a programação normal para apresentar notícias sobre o desaparecimento de cristãos e crianças. Os chefes de estado dos países se reunirão. A ONU, a União Européia e as Sociedades Secretas se reunirão rapidamente. As operadoras de telefonia terão suas linhas congestionadas pois milhões de pessoas buscarão informações sobre o assunto nas mídias, principalmente na Internet e com certeza algumas delas encontrarão esta página e, se desejarem a vida eterna, deverão se preparar para rejeitar o governo mundial... De Israel virão os principais acontecimentos para a revelação do anticristo. Em outubro de 2004, passados 1579 anos, na cidade de Tiberíade, foi restabelecido o Sinédrio, o tribunal religioso do Templo. Em janeiro de 2005, numa cerimônia, 71 rabinos receberam uma ordenança especial. São eles que irão decidir onde o Templo será reconstruído, quando será o retorno do "sacrifício diário" de animais e principalmente serão os responsáveis pela autenticação de um "messias" quando ele vier (serão enganados pelo anticristo). No dia 9/2/2005 eles deram o 1° passo para a construção do 3° Templo e para a volta do sacrifício diário indo ao Monte Moriá para determinar o local exato da fundação do antigo Templo de Salomão reformado por Herodes. Um outro fato impressionante ocorreu no Monte do Templo em Jerusalém em 2005. Segundo a tradição islâmica a nascente do rio Giom (II Crônicas 32.30) dentro do monte voltando a minar água é sinal que o Moshiach (messias para os judeus e anticristo para os cristãos) está chegando para salvar os judeus e que a Mesquita de Al-Aksa e o Domo da Rocha deverão ser removidos para que o 3° Templo possa ser construído. No primeiro semestre de 2005 sinais de água surgiram no muro ocidental (fotos abaixo) provocando pânico na Jerusalem Wakf, a autoridade muçulmana que administra a mesquita, pois não chove na cidade no período de Março a Outubro! De fato durante o milênio do Reino de Deus a nascente do rio Giom jorrará água em direção ao Mar Morto (Ezequiel 47.1-9 e Zacarias 14.8). Água minando no Muro Ocidental em 3/7/2005, em plena época de seca! O apóstolo Paulo revelou o que iria ocorrer antes do arrebatamento como um sinal de alerta: "Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá [o arrebatamento, a tribulação e o Dia do Senhor] sem que venha primeiro a apostasia [a corrupção da prática da fé cristã] e seja revelado o homem do pecado [o anticristo], o filho da perdição, aquele que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, de sorte que se assenta no santuário de Deus [no 3° templo na metade da tribulação], apresentando-se como Deus." II Tessalonicenses 2.3-4 A apostasia já existe, pois há anos que os ensinamentos do evangelho têm sido deturpado faltando apenas o aparecimento de um líder proclamando a paz. Finalmente o momento exato do arrebatamento foi revelado a Paulo: "...o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; pois que, quando disserem: Há paz e segurança [cavalo branco], então lhes sobrevirá repentina destruição [cavalo vermelho]" 1 Tessalonicenses 5:2-3 É difícil afirmar com precisão mas haverá de alguma maneira um curto período de paz (sem guerras) e segurança (sem terrorismo) na Palestina que poderá comemorado mas em seguida virá a IIIª Guerra Mundial. A "repentina destruição" não parece soar como uma catástrofe natural, mas como uma grande explosão atômica dando início a uma grande guerra no Oriente Médio. Hoje países como o Irã e grupos terroristas como o Al-Qaeda são capazes de dar início a guerra. O Apocalipse tem seu início dividido em 4 fases que são os "4 cavalos e seus cavaleiros": Branco - paz e segurança, o curto período onde será revelado aos cristãos o anticristo como o "príncipe da iniqüidade" mas ao restante dos que habitam na Terra como o "príncipe da paz"; Vermelho - sangue derramado na terceira grande guerra talvez provocada por terroristas árabes ou algum país da Ásia e com certeza com o uso de armas de destruição em massa, as atômicas - a "grande espada", que provocará a "repentina destruição"; Preto - fome provocada pela falta de distribuição de alimentos. O petróleo, combustível indispensável para os meios de transportes, será racionado em vários países, afetando principalmente os países que não possuem jazidas, provocando a falta de alimentos sobretudo nas grandes metrópoles onde há maior poder aquisitivo - haverá dinheiro mas não haverá alimento para todos e as autoridades mundiais sabem perfeitamente que isso trará o caos; Amarelo - a palidez, a mortandade de cerca de 25% da humanidade pela guerra, pela fome e por ataques de animais. Houve paz e segurança em Israel no ano de 1995. Com o fim do acordo de paz em 4 de novembro de 1995, quando foi assassinado o primeiro-ministro israelense Ytzhak Rabin, havia quem acreditasse na possibilidade de iniciar uma guerra atômica no Oriente Médio (narrado no livro "O Código da Bíblia"). Desde então acabou a paz e a segurança em Israel. Mas o tão sonhado 7° acordo de paz deverá finalmente ser assinado e praticado pois com a morte de Yasser Arafat, principal inimigo do ex-primeiro ministro israelense Ariel Sharon, pode estar próximo um novo período de paz e segurança em Israel. Os acordos fracassados foram em 1993 com a OLP, em 1994 com a Jordânia e nos anos de 1995, 1997, 1998 e 1999 com a Autoridade Palestina (governo Arafat). O único acordo obedecido foi o de 1979 com o Egito. No dia 27/11/2007, em Annapolis, nos EUA, fizeram o último "acordo de paz" entre Israel e a Palestina. Um roteiro de negociações sugerido pelo Quarteto (EUA, Rússia, Nações Unidas e União Européia) prevê a criação de um estado palestino. A divisão proposta pelo Quarteto provocará destruições pois seus líderes estão se colocando contra o próprio Criador do Universo, que já havia prometido dar a Palestina aos descendentes de Abraão, por seu filho Isaque e seu neto Jacó (Israel). O Senhor cumprirá a promessa quando voltar! Em 14/8/2005 se deu início a retirada dos colonos judeus que residem na faixa de Gaza (antiga Filistia, terra dos filisteus). Líderes do grupo terrorista palestino Hamas afirmaram que a evacuação do local é o início da destruição do Estado de Israel. Está evidente a intenção em destruir Israel após o Acordo de Paz! Este período de "paz e segurança", sem conflitos entre judeus e palestinos, desagradará árabes de outros países que nunca aceitaram a permanência dos judeus na Palestina e os árabes palestinos que assinarem o tratado de paz poderão correr risco de vida e talvez sejam chamados de "traidores de Alá". Nem Saddam Hussein poupou seus irmãos árabes residentes em Israel ao lançar os mísseis "Scuds" de baixa precisão durante a Guerra do Golfo em 1991! O Irã e a Síria pretendem comprar ou construir suas próprias armas atômicas a princípio para retaliar um possível ataque israelense e já há quem acredite que existam tais armamentos escondidos. Certamente o arrebatamento levará líderes islâmicos ao conflito. Os árabes poderão culpar Israel pelo desaparecimento de suas crianças, talvez crendo que "Alá tenha se aborrecido com o acordo de paz, decidindo retirá-las do mundo bem como os infiéis cruzados (cristãos), que apoiam Israel". Certamente o desaparecimento ocorrerá nas vésperas do ataque, que poderá ser no aniversário das duas destruições de Jerusalém: o nono dia do penúltimo mês hebraico (Tisha B'Av). Assim como no tempo do Êxodo, quando faraó ao sentir a perda do seu filho decidiu perseguir os hebreus, também os "faraós de hoje" sentirão a perda dos seus filhos desaparecidos e perseguirão os judeus e os cristãos que ficarem (Apocalipse 12.12-17). No dia 22/6/2005 em Washington (EUA) um grupo de 85 especialistas de renome internacional divulgaram um estudo que calcula em 29% a possibilidade de um ataque nuclear nos próximos 10 anos. Segundo o documento, os terroristas são os que têm mais possibilidades de obter armas nucleares ou material nuclear através de transações no mercado negro. Neste período, no mínimo, 5 países já terão adquirido armas nucleares! Atualmente o Irã e os países muçulmanos são os que mais preocupam o Quarteto.
O terrorismo islâmico já vem sendo a causa de guerras como a do Afeganistão e a do Iraque. Uma guerra mundial só poderia ser financiada pelos grandes fornecedores de petróleo e portanto ter início no Oriente Médio. Os gastos com armamento de última geração são inviáveis para quase todos os países do primeiro mundo. Toda expectativa de guerra é um alerta global pois uma interrupção prolongada no fornecimento de petróleo levará o mundo a um caos total (os 4 cavaleiros do Apocalipse) com aumentos de inflação, falta de fornecimento de alimentos e fome principalmente nas grandes áreas urbanas em várias regiões do planeta, provocando aumento de desemprego, da miséria e consequentemente assaltos, roubos entre outros problemas sociais. Quando organizações como a ONU, a União Européia e até ONGs se unirem formando um Governo Mundial e tentarem contornar esta situação, surgirá então o "messias" que este mundo globalizado tanto espera. "Lançai a foice, porque já está madura a seara; vinde, descei, porque o lagar está cheio, os vasos dos lagares transbordam, porquanto a sua malícia é grande." Joel 3.13 Haverá um derramamento de sangue em Israel que atingirá uma extensão de 1600 estádios (296,7 km) que corresponde praticamente a extensão da fronteira ao norte (Síria e Líbano) até ao sul no deserto do Negueve (Apocalipse 14.14-20). Pelo tamanho da destruição pode-se concluir que Israel seja o palco de uma grande guerra, maior que a do Golfo, a tão temida IIIª Guerra Mundial e um novo holocausto dos judeus. Armas de destruição em massa certamente serão utilizadas. "Entrará na terra gloriosa, e dezenas de milhares cairão; mas da sua mão escaparão estes: Edom e Moabe, e as primícias dos filhos de Amom." Daniel 11.41 As terras de Edom, Moabe e Amom já pertenceram a Israel e hoje correspondem a atual Jordânia, cuja capital é Aman (Rabbath Ammon) que pela profecia bíblica não será invadida naturalmente por ter alguma aliança com o ataque. Este fato evidencia o uso da Jordânia pelos demais países árabes para a instalação de mísseis por ser o país que possui a fronteira mais extensa com Israel, além de possuir montanhas onde se tem uma ampla vista da Palestina. Talvez seja o que Daniel chamou de "o Rei do Sul", ou seja, o domínio árabe. No livro "O Código da Bíblia II" é mencionado um possível ataque vindo da Península de Lisan localizada no sul do Mar Morto, na Jordânia, onde os árabes poderão instalar mísseis de médio e longo alcance. O mês de agosto e o feriado Tisha B'Av As últimas guerras que envolveram uma quantidade significativa de países participantes, iniciaram ou tiveram os seus preparativos no mês de agosto ou mês de Av no calendário judaico: As duas Guerras Mundiais e a Guerra do Golfo. Parece haver uma predileção maligna por esse período do ano. No feriado de Tisha B'Av se lamenta algumas tragédias relacionadas ao povo judeu tais como a captura da fortaleza de Bar Kokhiba em 135 DC, a expulsão dos judeus pelos ingleses em 1290, pelos espanhóis em 1492 e o início do holocausto quando os nazistas ligaram as câmaras de gás em Treblinka na Polônia em 1942. Mas em especial se lamenta a destruição do 1° e do 2° templos de Jerusalém em 586 AC pelos babilônicos e em 70 DC pelos romanos que ocorreram no mesmo dia e mês do calendário hebraico: 9 de Av (Abe em português). Por este motivo acredita-se que será destruído nesse dia a Mesquita de Omar ou Al-Aksa (construída em 5 anos a partir de 700 DC) e o Domo da Rocha (construído em 7 anos a partir de 684 DC), que não é um templo judeu, nem uma mesquita como muitos pensam mas na verdade é um relicário islâmico (foto abaixo) construído no lugar dos dois primeiros templos. Uma das suas inscrições diz que "Deus é um e não três, e que Jesus foi um apóstolo de Deus e de Sua palavra, mas não Seu filho". Ou seja, que Jesus não é o Messias! Uma blasfêmia que já dura mais de 1300 anos no lugar santo! A destruição poderia vir por um forte tremor de terra e já ocorreram cerca de 5 terremotos no monte Moriá desde que os muçulmanos conquistaram Jerusalém no ano de 637. Mas conforme ficar determinado no novo Acordo de Paz a mesquita e o relicário ou apenas algum deles poderá permanecer de pé ao lado do futuro Templo: "Mas deixa o átrio que está fora do santuário [fora do Templo], e não o meças; porque foi dado [pelo acordo de paz?] aos gentios [aos não-judeus ou árabes]; e eles pisarão a cidade santa por quarenta e dois meses [3 anos e meio]." Apocalipse 11.2 Um fato interessante é que Jerusalém foi proclamada a capital do Islã 666 anos depois de Jesus Cristo ter pregado no mesmo local! Nesse feriado, que se inicia ao pôr-do-sol do dia anterior, os judeus fazem uma série de restrições como se abster de comer, beber (até mesmo água), lavar, tomar banho, fazer barba, usar cosméticos, usar sapatos de couro, sorrir ou dar risada, ter relações sexuais e até estudar a Torá. Os próximos feriados de Tisha B'Av serão nos anos hebraicos de: Esta data é representada por 9/11 no calendário hebraico, que coincidentemente é a mesma representação da destruição do World Trade Center. O presidente George W. Bush declarou em 5/5/2006 que aquele evento marcou o início da Terceira Guerra Mundial, provocada pelo terrorismo islâmico, inimigo dos judeus que agora é inimigo também dos EUA e da União Européia. O Governo Mundial e a Grande Tribulação Conforme já mencionado, a tribulação terá início com uma guerra dos árabes contra Israel (a mulher com a coroa de 12 estrelas que também é o símbolo da União Européia), sempre protegida pelos Estados Unidos (a grande águia, que também é o símbolo do Iraque, a antiga Babilônia) seguida de uma perseguição implacável contra os restantes dos que crêem em Jesus e que não foram arrebatados por não estarem levando uma vida realmente cristã, conforme escrito em Apocalipse 12.13-17. Então as bestas, que formam um governo mundial sócio-político-econômico-religioso com seus respectivos líderes, emergirão por completo tomando os seus lugares, cortando as cabeças (pena de morte) daqueles que não aceitarem o novo regime político e religioso (Apocalipse 7.17 e 20.4) em muitas partes do mundo. Na época, quando não mais houver a pregação do evangelho, a salvação será conquistada com a própria vida, sendo cada um o seu próprio cordeiro escolhido para o sacrifício. Será o retorno da Inquisição, a volta dos circos romanos, e outros massacres para quem negar o anticristo! É a Nova Ordem Mundial que foi definida pelo ex-Presidente George Bush (o pai) como "O que dizemos é o que vale"! O desaparecimento de cristãos e crianças, a destruição de grandes cidades e a morte da quarta parte da humanidade causada pelas armas nucleares certamente comoverá todo o planeta. Todo arsenal nuclear deverá ser entregue a algum grupo como o G8 ou a ONU criando então uma Nova Ordem Mundial que será uma trindade: um só líder, um só governo e uma só religião. Deverão ser utilizadas armas não letais como as que produzem dor a fim de deter qualquer tipo de rebelião. Uma arma de raio de microondas portátil está sendo testada nos EUA e provoca intensa dor em apenas 2 segundos de incidência do raio tornando-se insuportável a partir dos 5 segundos, queimando a pele se a vítima não se desviar a tempo. Durante alguns meses alguns grupos como os de muçulmanos poderão sofrer por resistir ao governo mundial: "Foi-lhes permitido, não que os matassem, mas que por cinco meses os atormentassem. E o seu tormento era semelhante ao tormento do escorpião, quando fere o homem. Naqueles dias os homens buscarão a morte, e de modo algum a acharão; e desejarão morrer, e a morte fugirá deles." Apocalipse 9.5-6 Do ecumenismo religioso e seus líderes políticos formado pelo Cristianismo (corrompido), Judaísmo e Islamismo, as três maiores religiões fundamentadas no patriarca Abraão (santa ironia!), surgirá o falso messias (o anticristo). Ele se colocará como um deus e até poderá ser um descendente do rei Davi, exatamente como o verdadeiro Cristo ou ainda um falso descendente e será adorado não só em Israel mas praticamente em todo o mundo! No livro de Daniel é dito que ele quebrará a "santa aliança" (o acordo de paz), interromperá o "sacrifício diário" de animais (cerimônia que retornará em breve) e ainda "abaterá 3 reis" (líderes). Com influência política e religiosa surgirá também o falso profeta, que muitos acreditam que poderá ser um papa judeu (ou falso judeu), escolhido pelo Vaticano para convencer católicos, judeus e muçulmanos que finalmente o "verdadeiro messias" (o anticristo) chegou para salvar o mundo do caos provocado pelo arrebatamento e pela III Guerra Mundial tais como problemas sociais (fome, miséria, desemprego e conflitos religiosos), políticos (desentendimento entre Israel, países árabes, EUA e Europa) e econômicos (preço do barril de petróleo a nível insuportável). Infelizmente o anticristo e o falso profeta convencerão quase toda a humanidade, que cada dia fica mais fascinada com a evolução da tecnologia e, portanto, não será difícil de convencê-la a aceitar o biochip e qualquer outro dispositivo eletrônico usado para compra e venda. O Apocalipse divide o Governo Mundial em dois segmentos: a besta que "emerge do mar" e a que "emerge da terra". Segundo alguns estudiosos, um poder político cujos líderes (de onde sairá o anticristo) vêm de fora de Israel (União Européia e países aliados) e um poder político-religioso cujo líder (de onde sairá o falso profeta) vem de Israel ou dos judeus ainda espalhados pelo mundo. O anticristo e o falso profeta serão presos na volta de Jesus e lançados vivos no fogo eterno (Apocalipse 19.20)! No dia 13/2/2005 em Munique, Alemanha, o ex-Secretário-Geral da ONU Kofi Annan solicitou uma maior segurança coletiva internacional e convidou os líderes mundiais para aprovarem os novos planos na sede da ONU em setembro. Joschka Fischer, Ministro do Exterior da Alemanha, o apoiou pedindo para a União Européia e para os Estados Unidos trabalharem juntos como "coluna vertebral de uma Nova Ordem Mundial"! Segundo Annan, se Nova Iorque ou Londres ou Paris ou Berlim fossem atingidas por um ataque terrorista nuclear, não só poderia matar centenas de milhares repentinamente como também poderia devastar a economia global, mergulhando milhões em pobreza nas nações em desenvolvimento. O banqueiro David Rockefeller, em 1994 durante um jantar da ONU, disse: "Estamos à beira de uma transformação global. Tudo que precisamos é de uma grande crise e as nações aceitarão a Nova Ordem Mundial". Durante o Governo Mundial, após a reconstrução do 3° templo no Monte Moriá, a sua sede será transferida para Jerusalém pelo anticristo, contrariando o desejo de muitos. Este novo templo poderá ser diferente dos anteriores por causa do uso político. A imagem abaixo é um exemplo de como poderia ser, baseado nos símbolos da Nova Ordem Mundial. Em 1987 foi fundado em Jerusalém o Instituto do Templo (www.templeinstitute.org) com o objetivo de preparar o material que será usado no 3° Templo tal como toda a mobília, instrumentos musicais, o altar e até as vestimentas dos sacerdotes. No dia 14/12/2005 a organização apresentou a roupa que o Messias (anticristo) usará no novo Templo baseada na vestimenta sacerdotal de Arão (Êxodo 28). O manto real (éfode) tem a sua tintura azul extraída de uma substância de uma lesma do Mar Mediterrâneo. O período de 3 anos e meio após o arrebatamento será de adaptação geral onde talvez seja feita uma lista dos desaparecidos, dos mortos na III Guerra Mundial e certamente um recadastramento geral (recenseamento mundial) onde cada pessoa terá um documento único de identificação internacional. Após os 3 anos e meio iniciais, quando finalmente estiver estabelecido o Governo Mundial com o apoio da ONU e da União Européia, o anticristo, também chamado de "o assolador", "a besta que emerge do abismo", "o 8° rei", o "rei do Norte" ou ainda o "homem vil" agirá por mais 3 anos e meio (quarenta e dois meses) onde seu governo será de ditadura total obrigando os religiosos e ateus a se converterem para uma nova religião ecumênica. Antes, porém, ele milagrosamente sobreviverá a um ataque feito talvez por terroristas ou radicais que não aceitam acordos de paz: "Também vi uma de suas cabeças [um dos líderes - o anticristo] como se fora ferida de morte, mas a sua ferida mortal foi curada. Toda a terra se maravilhou, seguindo a besta," Apocalipse 13.3 "E ele [no Governo Mundial] fará um pacto firme com muitos por uma semana [7 anos]; e na metade da semana [após 3 anos e meio] fará cessar o sacrifício e a oblação; e sobre a asa das abominações virá o assolador; e até a destruição determinada, a qual será derramada sobre o assolador." Daniel 9.27 "... e deu-se-lhe autoridade para atuar por quarenta e dois meses [3 anos e meio]. [...] e deu-se-lhe autoridade sobre toda tribo, e povo, e língua e nação." Apocalipse 13.5-7 "... e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta." Apocalipse 13.15 "Se alguém adorar a besta, e a sua imagem, e receber o sinal na fronte, ou na mão, também o tal beberá do vinho da ira de Deus." Apocalipse 14.9-10 Esse tempo é narrado em Daniel 11.21-45. A definição de Norte (Europa e Ásia Ocidental liderados pelo anticristo), Sul (África e Oriente Médio liderados pelo Islã) e Oriente (Ásia Oriental e Oceania liderados pela China) se dá por ser Israel o centro da trama. Resumindo a narrativa: Na primeira metade dos 7 anos de tribulação, o anticristo iniciará a sua carreira política no hemisfério norte mas com poucos aliados, usando a intriga como arma para chegar ao governo (da União Européia?) e estabelecer uma aliança com os principais países do mundo que já vem sendo dividido em blocos. Ao lado do falso profeta conquistará os grandes líderes mundiais com seus projetos surpreendentes, fazendo guerra contra o sul, talvez pela rejeição inicial dos países islâmicos. Na segunda metade, quando tiver o norte e parte do sul sob a sua autoridade, voltará para a sua terra (Israel) onde se posicionará como um "deus", quebrando todos os pactos de paz, desafiando o sul, quando sofrerá um forte ataque de navios posicionados em Chipre (antiga Quitim). No final do seu governo, o norte e o oriente invadirão Israel e então o Senhor Jesus volta e lhe toma o trono, antes que destruam completamente Jerusalém na chamada guerra do Vale do Armagedom (Quarta Guerra Mundial). Poucos judeus restarão, conforme as escrituras antigas de Enoque, mencionadas pelos Apóstolos. Mas haverá um período de sossego (Apocalipse 7.1) após a tribulação inicial e em seguida virá "O Juízo da Terra", a segunda parte da tribulação seguida dos 7 flagelos: úlceras perniciosas nos portadores da marca (câncer por rejeição do corpo ao biochip?); mortandade nos mares; mortandade nos rios; calor insuportável (talvez dos impactos de meteoritos, da redução da camada de ozônio e do aumento da radiação solar); falência do governo mundial; secamento do rio Eufrates que será a preparação para a guerra em Meggido (vale do Armagedon); terremotos em várias cidades do mundo afundando ilhas e derrubando montes e chuva de pedras de aproximadamente 40kg (queda de grande quantidade de fragmentos de meteoros a qual nunca houve): "Eis que o dia do Senhor vem, horrendo, com furor e ira ardente; para pôr a terra em assolação e para destruir do meio dela os seus pecadores." Isaías 13.9 "Porque aquele dia é o dia do Senhor Deus dos exércitos, dia de vingança para ele se vingar dos seus adversários. A espada devorará, e se fartará, e se embriagará com o sangue deles; pois o Senhor Deus dos exércitos tem um sacrifício na terra do Norte junto ao rio Eufrates." Jeremias 46.10 "Porque perto está o dia, sim, perto está o dia do Senhor; dia de nuvens será, o tempo das nações." Ezequiel 30.3 "Ai do dia! Pois o dia do senhor está perto, e vem como assolação da parte do Todo-Poderoso." Joel 1.15 "... pois o dia do Senhor é grande e muito terrível, e quem o poderá suportar? Todavia ainda agora diz o Senhor: Convertei-vos a mim de todo o vosso coração;" Joel 2.11-12 "Ai de vós que desejais o dia do Senhor! Para que quereis vós este dia do Senhor? Ele é trevas e não luz." Amós 5.18 "O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor." Joel 2.31 "Mas naqueles dias, depois daquela tribulação, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu, e os poderes que estão nos céus, serão abalados." Marcos 13.24-25 "O grande dia do Senhor está perto; [...] Aquele dia é dia de indignação, dia de tribulação e de angústia, dia de alvoroço e de assolação, dia de trevas e de escuridão, dia de nuvens e de densas trevas, dia de trombeta e de alarido contra as cidades fortificadas e contra as torres altas. E angustiarei os homens, e eles andarão como cegos, porque PECARAM CONTRA O SENHOR; e o seu sangue se derramará como pó, e a sua carne como esterco. Nem a sua prata nem o seu ouro os poderá livrar no dia da indignação do Senhor; mas pelo fogo do seu zelo será devorada toda a terra; porque certamente fará de todos os moradores da terra uma destruição total e apressada." Sofonias 1.14-18 "Naquele dia o Senhor castigará, no céu, as hostes celestes [Apocalipse 12.12], e os reis da Terra, na Terra. Serão ajuntados como presos em masmorra, e encerrados num cárcere [Apocalipse 19.20 e 20.2-3]; e castigados depois de muitos dias [depois dos 1000 anos - Apocalipse 20.10-15]." Isaías 24.21-22 A Volta de Jesus, a Quarta Guerra Mundial Antes da volta do Senhor muitos em Israel dirão ser o Cristo, o Messias tão esperado pelos judeus. Para muitos judeus, Jesus Cristo foi apenas mais um profeta e até para alguns rabinos, o verdadeiro cristo já vive em Israel! Porém o Senhor deixou um alerta para não acreditarmos pois Ele virá do alto entre as nuvens e todos o verão descer quando Jerusalém estiver cercada de exércitos. "Multidões, multidões no vale da decisão! Porque o dia do Senhor está perto, no vale da decisão." Joel 3.14 "E eles os congregaram no lugar que em hebraico se chama Armagedom." Apocalipse 16.16 A segunda parte da volta do Senhor ao planeta será durante a guerra no Vale do Armagedon (em Meggido, próximo das fronteiras de Israel com o Líbano e a Síria), que consiste na revolta dos países do Oriente contra o Governo Mundial (já dividido) e o "falso cristo" com sede transferida para Jerusalém. Vários países localizados desde o lado oriental do rio Eufrates até o Pacífico Norte se unirão contra o anticristo. É o caso da OCS. Outro fato curioso é a entrada do Brasil para o bloco econômico da China em janeiro de 2005. Se os chineses liderarem a revolta dos países do oriente (Apocalipse 16.12) contra o governo mundial, o Brasil poderá ser um dos opositores ao anticristo e talvez ser alvo de ataques dos aliados do bloco europeu. A nova coalizão inclui a Índia, China, Rússia e Brasil. O Senhor Jesus voltará quando Jerusalém estiver sendo invadida: "E fugireis pelo vale dos meus montes, pois o vale dos montes chegará até Azel; e fugireis assim como fugistes de diante do terremoto nos dias de Uzias, rei de Judá. Então virá o Senhor meu Deus, e todos os santos com ele." Zacarias 14.5 O livramento será dado aos judeus que invocarem o nome do Senhor, ou seja, aos que finalmente reconhecerem Jesus como Messias e aos sobreviventes que não aceitarem o governo mundial: "E há de ser que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; pois no monte Sião e em Jerusalém estarão os que escaparem, como disse o Senhor, e entre os sobreviventes aqueles que o Senhor chamar." Joel 2.32 Além disso, o livro do Apocalipse revela os que vencerão o anticristo e seu governo mundial: "Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão também os que estão com ele, os chamados [os não cristãos que sobreviveram fazendo oposição ao anticristo - acredita-se que serão judeus e até orientais], e eleitos [os glorificados - ressuscitados e arrebatados], e fiéis [os cristãos não arrebatados e que não aceitaram o anticristo e a sua marca]." Apocalipse 17.14 Em Obadias 1.15-21 é narrada a reconquista de Israel e como os israelitas retomarão a antiga parte oriental da sua terra (próximo ao Mar Morto) das mãos dos Jordanianos (parte dos descendentes de Esaú, irmão de Israel) e a parte ocidental (faixa de Gaza, onde viviam os filisteus) dos árabes passando definitivamente todo o reino para o Senhor Jesus. Na época, depois das guerras e das catástrofes, restará apenas um terço da população mundial existente no princípio da tribulação, algo em torno de 2 bilhões de pessoas. Em outras palavras: 4 bilhões deverão morrer em 7 anos! Para se ter uma idéia, a soma das populações da Índia e da China corresponde a pouco mais de 2 bilhões, ou seja, um terço da mundial! "Em toda a terra, diz o Senhor, as duas partes dela serão exterminadas, e expirarão; mas a terceira parte restará nela." Zacarias 13.8 A Grande Babilônia - A Capital do Mundo "... e vi uma mulher montada numa besta cor de escarlata [...]. A mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas; e tinha na mão um cálice de ouro, cheio das abominações, e da imundícia da prostituição; e na sua fronte estava escrito um nome simbólico: A grande Babilônia, a mãe das prostituições e das abominações da terra. [...] E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra." Apocalipse 17.3-18 Esta anticristã, rica e grande cidade governará praticamente toda a terra. Ela não se chama Babilônia mas tem esse nome como símbolo. Babilônia significa lugar de muitas línguas (idiomas) e tudo indica que será a sede inicial do Governo Mundial. Pela descrição do texto, tudo indica que o anticristo sairá dela diretamente para governar em Jerusalém na metade da Grande Tribulação. Alguns acreditam que neste período a cidade será governada pelo falso profeta, pois é ele que mandará matar os que não aceitarem a "marca da besta" e a cor escarlata pode significar "derramamento de sangue". Apesar do seu alto nível de corrupção, habitarão nela parte dos que não aceitarão o governo do anticristo: "Sai dela, povo meu, para que não sejas participante dos seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas." Apocalipse 18.4 A grande Babilônia será uma cidade portuária, com acesso direto ao mar ou por algum grande rio que desemboca nele. Esta grande cidade será destruída rapidamente, sofrendo um grande ataque, possivelmente atômico, a mando do próprio anticristo: "E todo piloto, e todo o que navega para qualquer porto e todos os marinheiros, e todos os que trabalham no mar se puseram de longe; e, contemplando a fumaça do incêndio dela, clamavam: Que cidade é semelhante a esta grande cidade?" [...] Ai! Ai da grande cidade, na qual todos os que tinham naus no mar se enriqueceram em razão da sua opulência! porque numa só hora foi assolada."Apocalipse 18.17-19 O poder de destruição será tão grande que a cidade afundará, desaparecendo por completo: "Um forte anjo levantou uma pedra, qual uma grande mó, e lançou-a no mar, dizendo: Com igual ímpeto será lançada Babilônia, a grande cidade, e nunca mais será achada." Apocalipse 18.21 As autoridades desta grande cidade (possivelmente o anticristo na primeira metade e o falso profeta na segunda metade da tribulação) serão os responsáveis pela morte de várias pessoas, entre elas cristãos e judeus. Ela poderá ser a capital do Novo Império Romano do Ocidente: "Exulta sobre ela, ó céu, e vós, santos e apóstolos e profetas; porque Deus vindicou a vossa causa contra ela. E nela se achou o sangue dos profetas, e dos santos, e de todos os que foram mortos na terra." Apocalipse 18.20;24 Vaticano - Igreja Católica Na visão de muitos Adventistas, a grande Babilônia será a igreja Católica totalmente corrompida pelo anticristo. Porém, ela não é uma cidade e o Vaticano, embora seja constituído por membros de várias nacionalidades e línguas, é uma pequena cidade-estado e não tem porto. Para aceitá-la como a "Grande Babilônia", a cidade de Roma teria que ser devolvida ao papado, ter um porto bem próximo (o atual é turístico e fica a 20km navegando por rio) e passar a ser a capital da Europa. Há uma referência profética no livro de Zacarias sobre a "filha de Babilônia" localizada na "terra do Norte", uma advertência aos judeus para retornarem a Jerusalém: "Ah, ah! Fugi agora da terra do Norte [Europa?], diz o Senhor, porque vos espalhei [a diáspora?] como os quatro ventos do céu, diz o Senhor. Ah! Escapai para Sião [Jerusalém], vós que habitais com a filha de Babilônia [Roma=Babilônia, Vaticano=filha?]." Zacarias 2.6-7 Também acreditam nesta hipótese pelo fato de que o anticristo ("copiando" Jesus) não terá relações com mulheres (Daniel 11.37) e ainda por causa da frase em latim VICARIVS FILII DEI escrito na coroa papal que significa "o substituto do filho de Deus". A soma de todos os algarismos romanos sublinhados nesta frase é igual a 666! Mas o que chamou a atenção de muitos cristãos foi a cruz invertida no trono papal (imagem abaixo) durante a visita de João Paulo II a Jerusalém onde foi instalada uma grande tenda no monte onde foi feito o sermão (Mateus 5). Também alguns estranharam a mesma cruz invertida no caixão (imagem abaixo), construído na forma trapezoidal da pirâmide inacabada, antigo símbolo da "Torre de Babel" (imagem abaixo) hoje utilizado por algumas sociedades secretas como a Nova Ordem Mundial no verso da nota de 1 dólar (imagem abaixo)!



Aqui fica a pergunta: Por que o Vaticano trocou a cruz de Cristo que utilizava há quase 2000 anos pela cruz invertida que há algum tempo vem sendo usada por satanistas como símbolo do anticristo? Mesmo a cruz invertida representando a morte de Pedro, a cruz original de Cristo não é a mais importante? A verdade é que as mudanças nestas últimas décadas no papado como o uso constante de símbolos anticristãos (o sol e a cruz invertida) e a divisão da igreja em grupos como o movimento carismático, tem soado como um alerta para muitos católicos... Em 12/1/2005, segundo o website de notícias World Net Daily, João Paulo II havia feito um comentário sobre o Apocalipse afirmando que o aumento da violência e da injustiça no mundo é um trabalho do maligno e que em breve "o Cristo ressuscitado se levantará" e o derrotará. Pode ser um dos sinais de que se aproxima o período de "paz e segurança", a revelação do anticristo como pacificador. Nova Iorque Para outros seria a cidade de Nova Iorque por ser atualmente considerada a "capital do mundo". Esse título simbólico se deve por sediar a ONU, que é vista como a imagem do anticristo por causa do seu domínio e de um de seus símbolos, o monumento de 5,5 metros de altura chamado "Paz", esculpido e doado em 1954 pelo croata Antun Augustincic: A cavaleira e seu ramo de oliveira em forma de arco, que para muitos cristãos é o símbolo do 1° selo: "O cavalo branco e o seu cavaleiro com um arco na mão que saiu para vencer"! De fato a ONU é uma organização de liderança mundial.
Além disso, Nova Iorque tem em sua população uma grande quantidade de pessoas de diversas nacionalidades. É comum andar em suas ruas e ouvir várias línguas. É a cidade fora de Israel que abriga o maior número de judeus (2 milhões). Outra característica é o fato de ser uma cidade portuária com a imagem de uma mulher, a Estátua da Liberdade, onde está escrito: "Daí a mim vossos filhos cansados, os vossos pobres, vossas multidões atônitas sequiosas pelos ares da liberdade, a escória desgraçada que inunda vossas praias. Enviai a mim os sem teto, os escorraçados pela tempestade, e vede que ergo minha lâmpada ao lado da porta dourada".
Babilônia no Iraque Uma outra visão é a própria Babilônia ser reconstruída no Iraque. Já existem rumores sobre este fato mas na narrativa sobre a grande cidade, o nome Babilônia é apenas um símbolo, e não o seu verdadeiro nome! Além disso teria que ser erguida na margem do rio Eufrates próximo ao Golfo Pérsico para ter as características da "grande cidade". Obviamente, teria que haver uma grande mudança no Iraque para que a cidade domine sobre toda a Terra. União Européia - Estrasburgo e Roma Mas a atual visão sobre quem seria a Grande Babilônia é a própria União Européia, hoje já considerada pelas suas autoridades como a "grande Babel" por causa da quantidade de idiomas da Europa e o "Novo Império Romano" por estar se aproximando das mesmas divisas conquistadas por Roma. Um poster divulgado pela União Européia mostra uma Torre de Babel sendo construída na frente de uma cidade portuária cercada no alto por 12 estrelas, seu símbolo atual. A frase diz: "Europa: muitas línguas, uma voz": O Parlamento Europeu tem 3 sedes em 3 cidades e em 3 estados-membros: Bruxelas (Bélgica), Luxemburgo (Grão-Ducado de Luxemburgo) e Estrasburgo (França). Propositalmente ou não, estes locais se alinham em forma de arco (linha azul), a "arma do anticristo" (o cavaleiro branco):
A sede de Estrasburgo tem 679 lugares para os parlamentares com reuniões mensais e curiosamente até junho de 2004 o assento número 666 não estava sendo ocupado! A sede é dividida em 6 zonas, tem uma base em forma de arco apontada para o nascente do sol (como a basílica de S. Pedro no Vaticano) e uma torre que foi propositalmente construída baseada na forma inacabada da Torre de Babel: Após a Segunda Guerra Mundial surgiu a idéia de reconciliar o continente europeu, e então foi fundado o Conselho da Europa. Estrasburgo então foi selecionada para ser a sede daquela instituição, se tornando o símbolo da unidade européia e da construção. A figura da "mulher montada numa besta" está espalhada pela Europa. Na sede de Bruxelas há um monumento de uma mulher nua (meretriz?) sobre um cervo (besta?):
O Euro, moeda adotada por alguns países europeus, na versão emitida pela Grécia, tem em seu verso a imagem de uma mulher nua (meretriz?) montada num touro (besta grega?) segurando uma tocha (cálice?): A imagem da mulher (Europa) montada numa besta (touro) circula na União Européia como o impresso no cartão telefônico abaixo.
Os símbolos indicam que a Grande Babilônia (a grande capital), a mãe das meretrizes (demais capitais), poderá ser uma futura capital da União Européia. Há rumores de que esta quer a transferência da ONU de Nova Iorque para Gibraltar, península constituída basicamente por um grande rochedo na entrada do Mar Mediterrâneo controlada atualmente pelos britânicos. Gibraltar sempre foi cobiçada e disputada por sua importância estratégica e militar. A verdade é que após o arrebatamento o mundo mudará bruscamente para que possa haver um Governo Mundial. O papa terá grande autoridade política como há pouco mais de 200 anos atrás e Roma voltará a ser a Babilônia dos tempos dos apóstolos, como Pedro afirmou: "A vossa [igreja] co-eleita em Babilônia [Roma] vos saúda, como também meu filho Marcos." 1 Pedro 5.13 Os Mil Anos e a Quinta Guerra Mundial "E o Senhor será rei sobre toda a terra; [...] E habitarão nela, e não haverá mais maldição; mas Jerusalém habitará em segurança." Zacarias 14.9-11 Durante o Reino de Deus, onde Jerusalém será a capital do mundo, haverá mil anos de paz total na Terra, como era no princípio. Deus restaurará o planeta criando novos céus (sistema solar e atmosfera) onde não haverá maremotos, terremotos, erupções vulcânicas, variações bruscas de temperatura e qualquer outra atividade negativa da natureza. Tudo será conforme no princípio antes do homem ter traído o seu Criador. Durante esse longo período não existirá nenhum tipo de indústria bélica, armas, bombas ou mísseis: "Mas nos últimos dias acontecerá que o monte da casa do Senhor [Moriá, o Monte do Templo] será estabelecido como o mais alto dos montes, e se exaltará sobre os outeiros, e a ele concorram os povos. E irão muitas nações, e dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor, e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, de sorte que andemos nas suas veredas; porque de Sião [Monte Sião, do lado oeste do Monte Moriá] sairá a lei, e de Jerusalém a palavra do Senhor. E julgará entre muitos povos, e arbitrará entre nações poderosas e longínquas; e converterão as suas espadas em relhas de arado, e as suas lanças em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra." Miquéias 4.1-3 Não se investirá em defesa e segurança pois tudo estará sob o controle do povo de Deus, que ocupará os principais cargos políticos e religiosos governando a partir de Jerusalém: "O reino, e o domínio, e a grandeza dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo. O seu reino será um reino eterno [durante e após os 1000 anos], e todos os domínios o servirão, e lhe obedecerão." Daniel 7.27 "Ao que vencer, e ao que guardar as minhas obras até o fim, eu lhe darei autoridade sobre as nações, e com vara de ferro as regerá..." Apocalipse 2.26-27 "... e para o nosso Deus os fizeste reino, e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra." Apocalipse 5.10 "... e reinaram com Cristo durante mil anos." Apocalipse 20.4 Os descendentes de judeus que restarem em todos os continentes irão habitar em Israel viajando os primeiros por mar (em navios) e os demais em aviões. E ainda virão por terra os que estiverem nos países próximos: "Quem são estes que vêm voando como nuvens e como pombas para as suas janelas? Certamente as ilhas me aguardarão, e vêm primeiro os navios de Társis [provavelmente na região de Cadiz, na Espanha], para trazerem teus filhos de longe, e com eles a sua prata e o seu ouro, para o nome do Senhor teu Deus, e para o Santo de Israel, porquanto ele te glorificou." Isaías 60.8-9 "E trarão todos os vossos irmãos, dentre todas as nações, como oblação ao Senhor; sobre cavalos, e em carros, e em liteiras, e sobre mulas, e sobre dromedários, os trarão ao meu santo monte, a Jerusalém [...]" Isaías 66.20 Durante os mil anos de paz, Deus atenderá um pedido em oração antes mesmo que seja iniciado: "E acontecerá que, antes de clamarem eles, eu responderei; e estando eles ainda falando, eu os ouvirei." Isaías 65.24 As exigências serão a adoração anual em Jerusalém por parte das famílias e os impostos de cada país levados pelos seus próprios representantes. Se essas exigências não forem cumpridas serão castigadas as suas terras com a seca decorrente da falta de chuvas pois com a paz mundial estabelecida não haverá mal que impeça-os desse procedimento: "Então todos os que restarem de todas as nações [os sobreviventes da Grande Tribulação] que vieram contra Jerusalém [na Quarta Guerra Mundial - Guerra do Armagedom], subirão de ano em ano para adorarem o Rei, o Senhor dos exércitos, e para celebrarem a festa dos tabernáculos. E se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei, o Senhor dos exércitos, não cairá sobre ela a chuva." Zacarias 14.16-17 "E estrangeiros edificarão os teus muros, e os seus reis te servirão; [...] As tuas portas estarão abertas de contínuo; nem de dia nem de noite se fecharão; para que te sejam trazidas as riquezas das nações, e conduzidos com elas os seus reis. Porque a nação e o reino que não te servirem perecerão; sim, essas nações serão de todo assoladas [secas]. [...] Também virão a ti, inclinando-se, os filhos dos que te oprimiram [árabes muçulmanos]; e prostrar-se-ão junto às plantas dos teus pés todos os que te desprezaram; e chamar-te-ão a cidade do Senhor, a Sião do Santo de Israel." Isaías 60.10-14 Os que forem adorar ao Senhor terão longevidade mas os que negarem serão considerados pecadores: "Não haverá mais nela criança de poucos dias, nem velho que não tenha cumprido os seus dias; porque o menino morrerá de cem anos; mas o pecador de cem anos será amaldiçoado." Isaías 65.20 A peregrinação será diária pois toda a Terra saberá que o Senhor Jesus estará governando em Jerusalém: "E acontecerá que desde uma lua nova até a outra, e desde um sábado até o outro, virá toda a carne a adorar perante mim, diz o Senhor." Isaías 66.23 "Assim virão muitos povos, e poderosas nações, buscar em Jerusalém o Senhor dos exércitos, e suplicar a bênção do Senhor. [...] Naquele dia sucederá que dez homens, de nações de todas as línguas, pegarão na orla das vestes de um judeu, dizendo: Iremos convosco, porque temos ouvido que Deus está convosco." Zacarias 8.21-23 Haverá paz até entre os animais como no princípio da criação: "O lobo e o cordeiro juntos se apascentarão, o leão comerá palha [voltará a ser herbívoro] como o boi; e pó será a comida da serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o Senhor." Isaías 65.25 "Morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará; e o bezerro, e o leão novo e o animal cevado viverão juntos; e um menino pequeno os conduzirá. A vaca e a ursa pastarão juntas, e as suas crias juntas se deitarão; e o leão comerá palha como o boi." Isaías 11.6-7 Ao término dos 1000 anos, virá então a quinta e última Guerra Mundial. Desta vez a profecia diz que a quantidade de pessoas será como a areia do mar, ou seja, em grande quantidade e tão próximas umas das outras que será impossível de se contar! Como não haverá armas como as que são fabricadas hoje, as nações terão de vir "pessoalmente" pois não existirão armas de poder de destruição de longo alcance como os mísseis guiados por satélite. Virão mais uma vez contra Israel, contra o trono do Senhor Jesus mas com facas, paus, pedras e talvez flechas. "... e sairá a enganar as nações que estão nos quatro cantos da terra, Gogue e Magogue, cujo número é como a areia do mar, a fim de ajuntá-las para a batalha." Apocalipse 20.8 Não haverá luta física porque não entrarão em Jerusalém, que apenas ficará cercada assim como o local onde estará reunido o povo de Deus. Os invasores serão queimados vivos (Apocalipse 20.9) e enterrados em Israel no Vale dos Viajantes durante 7 meses, tamanha a quantidade de corpos! Os capítulos 38 e 39 do livro de Ezequiel narram com detalhes esta batalha indicando os países envolvidos (da Ásia, da Europa, da África, do próprio Oriente Médio e certamente das Américas). Muitos confundem esta guerra com a do Armagedom por ser praticamente no mesmo local. A quarta Guerra Mundial terá uma grande participação dos países orientais e do norte mas a quinta e última Guerra Mundial terá a participação de todas as nações, dos quatro cantos do mundo encabeçadas por "Gogue e Magogue" que hoje representam para alguns a Rússia, a China ou a Síria. Porém não se pode afirmar que existirão países com os mesmos nomes dos de hoje no período do Reino de Deus. Ao seu término virá o Juízo Final para quem não reinou durante os 1000 anos. Só escaparão da condenação os que viveram de acordo com as leis do Reino de Deus, praticando tudo o que será ensinado naquele período. Em seguida, finalmente, virá o Reino dos Céus, uma nova Terra e um novo Céu para todos os que não forem condenados. A cidade do Senhor Jesus será chamada de Nova Jerusalém e terá a forma quadrangular com 2220 km e muros de 64 m. 4 - Para o Cristão Meditar Quando houve necessidade em se contar os anos? - Passou-se a invocar o nome do Senhor quando nasceu Enos, 235 anos do início da humanidade. Se o calendário adotado pelos hebreus teve início nessa época, embora muitos acreditam ter começado com Adão, o sétimo milênio poderá ter início em meados do ano 5766, ou seja, no ano 6001 da criação humana. Embora seja praticamente impossível fazer um cálculo com precisão por ter havido algumas mudanças no calendário hebraico, o ano de 5766 já chamou a atenção da comunidade cristã internacional como o possível início da tribulação de 7 anos! Lembrando que em 2018 Israel completará uma geração (70 anos) e que judeus e muçulmanos acreditam que este é o tempo do seu messias por causa dos sinais no mundo. Vigiemos pois não sabemos o dia nem a hora! O Senhor Jesus já não está mais assentado no trono (Apocalipse 5.6) e a qualquer momento buscará a sua igreja! Devemos divulgar o Apocalipse? - "Quando eu disser ao ímpio: Certamente morrerás; se não o avisares, nem falares para avisar o ímpio acerca do seu mau caminho, a fim de salvares a sua vida, aquele ímpio morrerá na sua iniqüidade; mas o seu sangue, da tua mão o requererei. Contudo se tu avisares o ímpio, e ele não se converter da sua impiedade e do seu mau caminho, ele morrerá na sua iniqüidade; mas tu livraste a tua alma." Ezequiel 3.18-19 Como será a Grande Tribulação para os Cristãos que ficarem? Com certeza será pior do que o tratamento dado aos cristãos nos circos romanos e na Inquisição! No livro "Roma" de Isaac e Alba é citada uma carta dos cristãos da cidade de Lion na Gália (atual França) a seus irmãos na Ásia no ano de 177 sobre o martírio de três cristãos que conseguiram suportar graças ao poder do Espírito Santo. Nota-se que a degola, seguida possivelmente da decapitação, é sempre deixada por última: "O Diácono Sanctus suportava com força sobre-humana todos os suplícios que os carrascos podiam inventar... A todas as perguntas, ele respondia, em latim: 'Eu sou Cristão'. Não se lhe podia arrancar outra resposta. Isso bastou para inflamar a ira do procônsul e dos verdugos; não tendo mais outro tormento à sua disposição, aplicaram-lhe chapas quentes nos lugares mais sensíveis do corpo. Mas enquanto os seus membros assavam, a sua alma não se dobrava, e ele persistia na sua confissão..." "Maturus e Sanctus sofreram de novo toda a série de suplícios como se nada tivesse sofrido anteriormente:... as chicotadas, as mordeduras das feras que os arrastavam na areia, e tudo aquilo que o capricho de uma multidão insensata reclamava aos gritos; depois sentaram-nos na cadeira de ferro incandescente e, enquanto os membros queimavam, a repugnante fumaça de carne assada enchia o anfiteatro." "Longe de tranqüilizar-se, o furor da multidão aumentava, querendo ver quebrada a resistência dos mártires. Mas não conseguiam que Sanctus pronunciasse uma só palavra, a não ser aquela que ele não cessara de repetir desde o começo: 'Eu sou Cristão'. Para terminar, cortaram a garganta dos dois mártires, que ainda respiravam." "Blandina, durante todo esse tempo, ficou suspensa num poste e exposta às feras, mas nenhum animal tocou o seu corpo. Tiraram-na então do poste e a levaram para a prisão, à espera de outra sessão do espetáculo. Blandina ficou para o fim." "Após ter sofrido o azorrague, as feras, a cadeira de fogo, foi enrolada em uma rede e atirada diante de um touro. Este lançou-a várias vezes no ar com os chifres; ela parecia nada sentir, toda entregue à sua esperança, prosseguindo o colóquio interior com o Cristo. Finalmente, degolaram-na." "Na verdade, diziam os gauleses saindo, jamais se viu em nosso país uma mulher sofrer tanto." Os batizados nas águas podem ficar para a Grande Tribulação? Segundo a parábola profética das 10 virgens (Mateus 25.1-13), aproximadamente a metade dos que se batizaram nas águas poderão ficar por não nascer do Espírito. A apostasia nos dias que antecedem o arrebatamento será grande e vem da falta de direção do Espírito Santo na leitura da Bíblia, da influência da mídia secular e dos maus conselhos de amigos, de colegas de escola e trabalho e até de familiares e parentes. Muitos cristãos vivem nesta condição, dando crédito a coisas que não edificam, se entregando à incredulidade e crenças além das ensinadas nas Sagradas Escrituras, deixadas para nós como a maior advertência da história. Jesus nos deu a solução: "Respondeu-lhe Jesus: Em verdade, em verdade te digo que se alguém não NASCER DE NOVO [da água através do batismo e do Espírito através do fruto do Espírito Santo (Gálatas 5.22)], não pode ver o reino de Deus." João 3.3 "Sede vós, pois, PERFEITOS, como é perfeito o vosso Pai celestial." Mateus 5.48
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

468x60

energia a preço justo
Nelson Neto. Tecnologia do Blogger.
 
Filhos de Yhwh © 2012 | Designed by Nelson Neto